Minha conta
    Better Call Saul: Roteiristas discutem a possibilidade de explorar a Era Pós-Breaking Bad no spin-off
    Por Laysa Zanetti — 16 de fev. de 2016 às 16:17

    Better Call Gene.

    Better Call Saul retornou nesta semana com o primeiro episódio da segunda temporada, e a cena de abertura repete o que pode se tornar uma tradição; assim como a cena de abertura do episódio piloto, a temporada inaugura com uma cena em preto e branco mostrando Gene, gerente de uma franquia da Cinnabon em Omaha. Gene quem? Cuidado com spoilers se você ainda não viu Breaking Bad (está esperando o que?), mas Gene é a identidade assumida pelo personagem de Bob Odenkirk após o fim da série. Em uma entrevista para o The Hollywood Reporter, o roteirista do episódio 2x01 (Switch) e também roteirista de Breaking Bad Thomas Schnauz discutiu a cena de abertura e a opção por retomar a vida de Saul após o fim de BrBa. Schnauz deixou claro que o futuro da série, assim como do personagem, está aberto e que a equipe está disposta a ir além e focar um pouco mais na vida do saudosista Gene. "Nós temos conversando sobre muitas coisas diferentes. Falamos sobre fazer um episódio inteiro sobre Gene. É muito aberto e não estamos nos predendo a nada. Podemos nunca mais vê-lo, mas provavelmente o veremos no início da terceira temporada, se formos renovados. Eu acho que haverá mais Gene, mas eu não tenho certeza do quanto. Em algum ponto pode haver ao menos um episódio dele, se não na finale então ao longo do caminho, de forma que amarre a história que temos de Jimmy McGill, Saul Goodman e Gene Gerente da Cinnabon." O criador da história Vince Gilligan comentou a respeito da transição de Jimmy para Saul e sobre a relação dos próprios roteiristas com o personagem, em uma declaração interessante e bastante curiosa: "Os dois têm motivações muito diferentes. Walt (Bryan Cranston) passa Breaking Bad inteira dizendo que fez o que fez para ajudar a família. Mas, no final, ele e todos nós percebemos que ele fez isso por egoísmo. Se fosse só pela família, ele teria parado muito tempo antes. Jimmy McGill é mais honesto. Claro que ele faz coisas ruins e infringe a lei, mas parece mais sincero quando age pelas pessoas que ama. Nós, roteiristas, gostamos de Jimmy, queríamos tomar uma cerveja com ele se ele existisse de verdade. Isso não acontece com Saul. Saul é engraçado, mas tem um coração gelado, uma alma atrofiada. Às vezes pensamos: 'Talvez a gente não tenha que fazer Jimmy se tornar Saul'. Então caímos na real. É óbvio que temos. Foi a promessa que fizemos para os fãs de Breaking Bad." O que vem por aí na nova temporada, entretanto, continua sendo um mistério que será revelado aos poucos, capítulo por capítulo, ao longo desta e das próximas semanas: "No fim da primeira temporada, Jimmy estava em uma encruzilhada. Ele parecia disposto a jogar o passado fora. Mas o que isso vai significar neste segundo ano? Como isso vai impactar a relação dele com o irmão, se é que há uma? Não estou entregando nada de mais dizendo que Jimmy e Chuck (Michael McKean) têm muitos negócios inacabados entre eles. Mas eu não assumiria que Jimmy vai se tornar um criminoso ou mesmo o Saul Goodman nos próximos episódios. Jimmy vai ter que enfrentar muitos obstáculos antes de virar o Saul. Isso não vai acontecer tão rapidamente porque a série não seria interessante se fosse previsível", destaca o cocriador Peter Gould. Você continua acompanhando a transformação do loser Jimmy McGill no trambiqueiro Saul Goodman nos episódios da segunda temporada de Better Call Saul. Exibidos nos EUA pela AMC, eles vão ao ar no Brasil pela Netflix, que disponibiliza os novos episódios semanalmente, todas as terças-feiras. O primeiro já está disponível.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top