Minha conta
    Novo estudo comprova que representatividade de minorias em Hollywood ficou praticamente estagnada nos últimos dez anos
    Por Laysa Zanetti — 1 de ago. de 2018 às 16:00

    Nada novo sob o sol. Novamente.

    Um novo estudo conduzido pela Universidade do Sul da Califórnia constatou que a representatividade de minorias no cinema e na TV não aumentou quase nada nos últimos dez anos.

    Em 2007, a Iniciativa Annenberg de Inclusão (projeto da USC) constatou que o número de personagens de minoria (isto é, LGBTs, mulheres e personagens não-caucasianos) com falas nos 100 filmes de maior bilheteria nos Estados Unidos daquele ano representavam 29,9% dos totais. Em 2017, o acréscimo foi apenas de 1,9%, somando 31,8% de personagens que representam minorias.

    Festivais de Sundance e Toronto vão alocar 20% das credenciais de imprensa para "grupos de baixa representatividade"

    O contraste imediato é em relação à população feminina nos Estados Unidos, que representa 50.8% da população total. Em relação aos personagens caucasianos e não-caucasianos, a maior disparidade é em relação ao número de falas. Entre os lançamentos de 2017, 70,7% dos personagens com falas foram os brancos. Apenas 29,3% eram de minorias negras, asiáticas ou latinas.Por fim, a (falta de) representação LGBT foi a mais gritante. 81 destes 100 filmes de melhor bilheteria doméstica de 2017 não tiveram nenhuma personagem gay, lésbica ou bissexual. Quanto a personagens trans, o total foi zero.

    O relatório também analisa representação por trás das câmeras, analisando diretores, produtores e roteiristas. Os dados completos podem ser lidos aqui.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Jonathan Kennedy
      é uma pena mesmo essa situação!
    • kna81
      Teve Esquenta!com Regina Casé
    • Vítor Menezes
      Entendi seu ponto, e essa forçação de barra existe mesmo, e concorda comigo que você deve agir como se sexualidade/cor/sexo não existisse e nem passar à considerar uma dessas 3 coisas no seu funcionário na hora de contratar? Faz tanto sentido quanto querer contratar mais pessoas que gostam da cor verde ou que preferem cachorro à gato. Se isso é ridículo porque não faz diferença no trabalho. O mesmo tem que valer na hora de considerar sexo/raça/sexualidade. Ignora isso e pensa só se a pessoa é boa pro trabalho E ESQUECE ISSO!Agora TODOS tem as mesmas oportunidades, só que boa parte das mulheres preferem ter uma vida em casa e cuidar dos filhos. BOA PARTE, não toda nem maioria. Fora o fato de que mulher engravida e com isso tem licença maternidade, e normalmente quando a mulher tem filho, abandona o trabalho pra cuidar do filho (e as feministas ficam com ódio disso. E ao meu ver, é lindo ver a mãe que é tão apaixonada pelo filho que nasceu que abandona seu trabalho pra ficar com ele) Então, levando isso em conta, é natural que a maioria dos empregos sejam ocupados por homens, e gay não vou falar, não dá pra saber quem é gay á não ser que diga que é gay ou que fale como se tivesse gas hélio na boca (porque tanto gay fala assim eu não entendo) então não faz diferença. Já o negro, aqui no BR, é o povo mais misturado racialmente do mundo. Quase todo mundo é misturado, então presumir que a maioria dos empregos são compostos por homens brancos é burrice, quantas pessoas aqui são 100% sua raça? e nos EUA eles sao só 13% da população então é lógico que vai ter menos negros. Essa ideia de que se a maioria de pessoas num mercado de trabalho é homem branco ou hétero porque os que contratam só querem gente assim é mais uma bobagem politicamente correta vitimista. Pô, chegamos num ponto em que mulher vai se fazer de coitadinha no programa da frátima bernardes e dizer tadinha de mim, só não consigo emprego por causa do meu cabelo e porque sou negra Tem racismo/machismo/homofobia? CLARO QUE TEM! Mas muito desse no fundo é mimimi sim
    • Jc V.
      E eu achava que tinha subido... É bem difícil esse cenário mudar, mas pelo menos se faltou quantidade sobrou qualidade pois alguns dos melhores filmes do ano foram sobre negritude (Corra!), sobre mulheres (Mulher Maravilha) e sobre temática LGBT (Me chame pelo seu nome)
    • RF R
      Nos dois ultimos anos a representatividade negra e lgbt estao sendo muito forte na industria cinematografica e até estao concorrendo e ganhando oscars como o ator David Caluinga do filme corra, Pantera negra e varios outros filmes e series com tema LGBT que estao por vir nos proximos anos.. pra quem nao sabe a marvel ira incluir em seu universo uma heroina LGBT muito em breve coisa inedita no UCM.
    • Jc V.
      Existem muitos homens psicólogos, aliás a massiva maioria dos psicólogos de destaque são homens.Existem muitos negros no basquete americano também, na função de dirigente, técnico, etc. Eles só não entram em quadra kkImagino que na enfermagem realmente a maioria ainda seja mulher, mas o número de enfermeiros homens cresceu muito. Se continuar assim em breve chega na base dos 40% (oq já é ótimo)E sobre a corrida olímpica também tem muitos brancos cara, só que eles não se classificam pras finais kk. Daí a culpa é do cronômetro kkkSuas comparações são da base do senso comum, a gente precisaria de mais dados pra debater. Mas entendi seu ponto, de certa forma as vezes até há uma forçassão de barra mesmo. Mas a verdadeira questão é que, em qualquer segmento que vc possa imaginar, o patrão/gestor (seja no esporte ou empresas, como vc citou) é quase sempre branco e homem. Então, se há algum preconceito nas áreas q vc falou é um preconceito de branco pra branco/homem pra homem... Não é a mesma coisa, pois é uma disputa entre iguais, entende? Já mulheres/negros/gays e etc. são historicamente camadas com menos poder político (e portanto não estão equiparadas com o segmento branco/hetero/etc.). São duas coisas bem diferentes, eu acho.
    • †ђเэяяэ кrυєgєr ☠
      kkkkkkkkk
    • FSociety
      Estagnada???
    • FSociety
      Algumas pessoas podem achar seu comentário merd* também parceiro.
    • Rodrigo N.
      Como pode estao tao preocupados ...Quanta Idiotice .Ficam querendo cotas nos filmes é foda... Trabalhem e mostre talentos e cada filme tem seus personagens como o autor o escreveu . Nao querem um Harry Potter negro ou um Mandella Branco simplesmente por cota Ou um EXTERMINADOR DO FUTURO trans. Cada um no seu quadrado.Cada personagem com seus respectivos atores e suas caracteristicas.
    • Danilo
      Nos anos 70 os negros, do EUA, se cansaram de serem relegados a segundo plano, no cinema então começaram o movimento cinematográfico chamado blackexploitation, todos os envolvidos no filme eram negro, foi um grande marco para a sétima arte, produziu clássicos absolutos e revelou grandes atores e atrizes. Nos dias de hoje se quiserem mais representatividade os movimentos precisam para de choramingar e começar a produzir os filmes!!! Simples assim!!! Hoje é infinitamente mais fácil fazer cinema!!! Podem distribuir os filmes pelos YouTubes da vida!!! Mas parem de achar que a realidade vai mudar só porque a julgam injusta!!! Chorem menos!!! E produzam mais!!!!
    • Vidamell Vida R.
      Espero que essas representatividades aumentem, como conta de luz.
    • Vítor Menezes
      aí vem um imbecil falar: acho estranho essa meritocracia em que 95% dos integrantes que conseguem a vaga são homens brancos, qual o problema de diversificar O problema de diversificar é que você passa à considerar a cor, a sexualidade e o sexo de quem você vai contratar, e isso é absolutamente irrelevante, e se você quer que contratações tenham como parâmetro pra contratar, coisas irrelevantes como sexo, cor e sexualidade, então espero que você não tenha nenhuma empresa, pois se cor/sexo/sexualidade importa, você vai acabar escolhendo um monte de funcionário ruim porque considerou algo completamente irrelevante e que não muda nada na habilidade de trabalho no seu funcionário porque diversificar é tão importante quanto ter gente competente. Seguindo essa lógica você vai querer:Mais homens no cargo de psicólogo?Mais brancos no basquete americano?Mais homens na enfermagem?Mais homens como professores de educação infantil?Mais brancos na corrida olímpica?Mas disso você não fala nada não né? Se você só tem problema quando a maioria é branca ou homem e não tem problema nenhum quando a maioria é mulher ou negra... Você é hipócrita, ponto final.
    • Paulo César
      Tem algumas matérias que eu olho e já imagino gente comentando merd*, ai eu desso página até a sessão de comentários, vejo a merda que alguém falou e fico puto. É masoquismo.
    • Leonardo Geraldo Machado
      Espero que continue assim. Nada de cotas. As pessoas devem conseguir as vagas por mérito. O politicamente correto está destruindo o mundo.
    Mostrar comentários
    Back to Top