Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Atrás da Bola: Vik Muniz lança documentário unindo arte e futebol
    Por Lucas Salgado — 8 de jun. de 2014 às 08:32

    O AdoroCinema conversou com o cultuado artista plástico sobre o filme, que estreia dia 13 de junho na Netflix.

    Quatro anos após o premiado Lixo Extraordinário, o artista plástico Vik Muniz volta a trabalhar em um filme. Com a diferença que, agora, ele também assume a função de diretor, ao lado de Juan Manuel Rendon.

    Em Atrás da Bola, Vik assume o desafio de montar uma obra de arte relacionada com futebol e utilizando-se apenas de bolas. Após pensar bastante sobre como seria a instalação, ele chegou a conclusão de que deveria ser uma grande bola, formada com 20 mil bolas. No filme, o artista conclui que a arte é sobre tudo, mas que a bola é sobre ela mesma, não havendo outro desenho possível.

    Em conversa com o AdoroCinema, Vik Muniz destacou: "Em Lixo Extraordinário, eu queria inserir o lixo no universo da arte. Aqui, eu quero inserir a arte no universo do futebol." O artista se mostrou muito contente com o resultado do projeto, que estreia na Netflix no próximo dia 13 de junho, nos Estados Unidos, na Inglaterra e em toda América Latina.


    No filme, Vik discute o significado de "bola" e passa por nove países ouvindo especialistas e pessoas comuns. Visitamos a jogadora Marta na Suécia, conhecemos fábricas de bolas no Paquistão e na Alemanha, ouvimos cientistas nos Estados Unidos e ainda conhecemos outros esportes que utilizam-se da bola no Japão e Myanmar. Além de tudo isso, acompanhamos as montagens das instalações na Cidade do México e na favela do Vidigal, no Rio de Janeiro.

    Trata-se de um documentário que fala sobre futebol, mas é muito mais sobre um processo artístico e sobre a tentativa de se descobrir um objeto de estudo. Destacam-se ainda depoimentos de nomes como o astrofísico Neil De Grasse Tyson (Cosmos) e Gabriel Orozco.

    Muito simpático, Muniz revelou que hoje em dia filma tudo o que faz e que o cinema é um processo artístico que lhe interessa bastante. Ele criticou o fato da classe artística muitas vezes evitar aquilo que é popular, como é o caso do futebol e das novelas, lembrando que sofreu muitas críticas pelo fato de ter criado a abertura para a novela Passione, de Sílvio de Abreu. Vik disse que assiste à novelas e que também gosta muito de séries, como Breaking Bad e Dexter. Lembrou ainda que chegou a brincar com o presidente da HBO para uma possível ponta em Game of Thrones. "Eu adoraria ser degolado naquela série", afirmou.


    Atrás da Bola

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top