Minha conta
    007 A Serviço Secreto de Sua Majestade
    Média
    3,7
    68 notas e 17 críticas
    distribuição de 17 críticas por nota
    4 críticas
    2 críticas
    3 críticas
    7 críticas
    0 crítica
    1 crítica
    Você assistiu 007 A Serviço Secreto de Sua Majestade ?

    17 críticas do leitor

    Luis R.
    Luis R.

    Segui-los 17999 seguidores Ler as 759 críticas deles

    4,0
    Enviada em 9 de março de 2016
    Sexto Filme da franquia tem George Lazenby interpretando James Bond pela primeira e ultima vez,apesar da falta de carisma do ator,esse filme está no meu top 10 melhores filmes de 007.Longa é muito bom mostrando de maneira eficaz um James Bond com uma carga mais dramática.Na trama,Bond resolve agir por conta própria e enfrenta novamente o vilão Ernst Blofeld,que mantém a calvície,mas não exibe a cicatriz no rosto do filme anterior.Desfecho do filme é singular,assim como um Bond se apaixonando e se casando.
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    Segui-los 43805 seguidores Ler as 1 991 críticas deles

    5,0
    Enviada em 7 de novembro de 2017
    Grande Filme com uma ótima atuação do problemático George Lazenby! O mesmo teve crises de estrelismo que prejudicou o andamento das filmagens do longa, mas que graças a Deus não atrapalhou o bom resultado do filme, mas que o limitou a fazer outros 007. A serviço da sua majestade é de longe o filme mas bonito visualmente até 1969 da série, com foco em close de rara beleza, geleiras com contrastes das arvores em declínio que chama a atenção, a câmera indo e voltando em enquadramentos lindíssimo. Roteiro também é o melhor até então, um início, um meio e um fim fantástico e inesperado. parte técnica show ou seja um 007 espetacular e o melhor dos 6 lançados até 1969. Clássico
    Vinícius d
    Vinícius d

    Segui-los 111 seguidores Ler as 338 críticas deles

    3,5
    Enviada em 8 de agosto de 2020
    Primeiro filme com George Lazenby e uma complicada tarefa de substituir o já tradicional Sean Connery, para um filme tampão. E quem disse que o filme não é bom? Com certeza não é o melhor de todos, mas longe dos piores. A equipe de cenografia, diretores, fizeram um otimo trabalho. Filme empolgante, mais uma participação da Spectre e o Nº1 com planos para dominio mundial. Tomadas de cenas espetaculares na Suiça em pleno inverno. Cena memorável da perseguição de esqui na montanha uma das mais bonitas do filme. Filme dinâmico, vilões e atores coadjuvantes todos de parabéns. Parabéns a George Lazenby.
    anônimo
    Um visitante
    3,5
    Enviada em 7 de outubro de 2014
    O filme começa bem intenso,ao mostrar os personagens principais vamos falar em um pega.Até Tracy (Diana Rigg),entra no mar,tentando cometer suicídio.Tudo isso,observada de longe pelo o mas famoso detetive do mundo.Que dessa vez,o personagem caiu no colo de George Lazenby,que mesmo não sendo um dos melhores detetives que a série já trouxe,ele consegue manter o padrão de bons momentos na ação.E o que mas chama atenção,é exatamente isso,as cenas de ação.Onde são meio que aceleradas,pra passar a quem assiste um ritmo maior entre os combates,confesso que são ótimas cenas.Um bom filme.
    Roberto Carlos M.
    Roberto Carlos M.

    Segui-los 2798 seguidores Ler as 443 críticas deles

    5,0
    Enviada em 11 de outubro de 2014
    assisti no canal tnt hd, muito bom mesmo, história bem produzida e dirigida, atuações bem convincentes, cenas de ação bem legais, dublagem nota dez.
    cinetenisverde
    cinetenisverde

    Segui-los 22440 seguidores Ler as 1 122 críticas deles

    5,0
    Enviada em 17 de janeiro de 2017
    Mais intenso, talvez pela incerteza na troca de Sean Connery por George Lazenby, e já entregando uma trama que mexe na vida pessoal do agente secreto como nunca antes, A Serviço Secreto de Sua Majestade é também um excelente filme de ação, tanto para sua época quanto para agora.
    Ricardo B.
    Ricardo B.

    Segui-los 23 seguidores Ler as 23 críticas deles

    3,0
    Enviada em 10 de fevereiro de 2015
    Depois de uma sequência de seis ótimos, clássicos e divertidíssimos filmes do James Bond, "007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade" me surpreendeu, e não exatamente no bom sentido. Durante grande parte do filme, eu estava lutando para entender o que exatamente o filme estava tentando ser. O papel de James Bond passou do Sean Connery para o ator e modelo George Lazenby, mas a história, em alguns momentos, não parecia ter sido reiniciada e, em outros, parecia ser outra completamente diferente dos filmes anteriores.

    Além disso, eu fiquei impressionado com o quão entediado eu estava durante uma boa parte do filme. Nos filmes anteriores, em momento algum eu me perguntei quanto tempo faltava para o filme terminar, pois eu estava o tempo todo entretido pela ação, pelo suspense ou pelo humor. No caso de "007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade", eu acho que uns 30 dos seus 140 minutos poderiam ter sido cortados completamente fora. E, na minha opinião, grande parte disso podia ter sido feito no primeiro ato do filme, resumindo-o. Eu acho que 20 minutos de filme já haviam se passado e eu estava me perguntando quando a trama ia realmente começar. E eu acho também que o filme podia ter terminado uns 10 ou 15 minutos antes do momento em que terminou. Eu não fui muito fã do final, não.

    Quanto ao James Bond de George Lazenby, que, durante as gravações do filme, decidiu que faria o papel apenas uma vez, eu não sei exatamente como eu me senti a respeito dele. Não que a atuação tenha sido ruim, eu só acho que ele não trouxe nada novo ou único e acabou sendo bastante ofuscado pelo quão bom o Sean Connery era no papel. Além disso, Lazenby não tinha a mesma precisão de Connery no humor, nas frases de efeito e no charme. Sim, ele era bom nas cenas de luta e ação, mas era difícil vê-lo como James Bond, entende? No caso do Connery, eu não via um ator, eu via o agente 007. E com Lazenby, era difícil vê-lo como James Bond.

    Tracy di Vicenzo foi, com certeza, a bond girl mais intrigante da franquia até então, mas, infelizmente, grande parte da sua presença no filme se concentra no primeiro ato do mesmo, no qual eu estava um pouco entediado. E eu achei que o filme passou tempo demais desenvolvendo a relação entre ela e Bond, o que deixou um pouco entediado, pois, no começo, parecia que esse seria um filme de romance/drama, e não de espionagem. Mesmo assim, Diana Rigg tem o que nós esperamos de uma bond girl, mas ela meio que simplesmente some durante o segundo ato inteiro do filme e volta a aparecer só no final, o que fez com que eu ficasse me perguntando por onde ela andava, entende?

    E a respeito da direção de Peter R. Hunt, o filme contém umas cenas de ação muito bem executadas. O meu verdadeiro problema com o filme foi a estrutura narrativa mesmo. Eu acho que algumas sub-tramas poderia ter sido encurtadas ou cortadas completamente fora do filme, fazendo com que ele tivesse um fluxo melhor e um ritmo mais acelerado e agradável. No entanto, quando a ação aparecia, ela era imersiva e empolgante. E quando a trama de espionagem realmente começou e o James Bond começou a fazer os seus "bondismos", eu estava verdadeiramente interessado e entretido.

    No final das contas, "007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade" não é ruim, eu só tive alguns problemas para entender exatamente o que o filme estava tentando ser. George Lazenby não faz o James Bond ruim, mas nem de longe tão bom quanto Sean Connery. A ação é intensa e a trama principal é interessante, mas o filme podia ter ido mais diretamente ao ponto e ser uns bons 30 minutos mais curto do que realmente é. Então, levando tudo isso em consideração, "007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade" uma nota 3 de 5.

    Eu acho que esse filme exige uma revisitação, para que eu possa entender exatamente o que ele estava tentando ser e, então, poder apreciá-lo pelo o que ele realmente é.
    Francisco Russo
    Francisco Russo

    Segui-los 15793 seguidores Ler as 687 críticas deles

    2,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Algo que sempre me incomodou na série 007 foi o fato de que nada muda na vida de James Bond a cada filme. Do jeito que o personagem começa ele termina, o que se repete nos filmes seguintes. A série é mais uma sucessão de aventuras de Bond do que propriamente uma tentativa de dar continuidade ao personagem, que no fundo não ganha muita profundidade por causa desta opção. Talvez por isso sempre tenha tido vontade de assistir este "007 A Serviço Secreto de Sua Majestade", já que este filme foge do lugar comum. O 007 que se vê neste filme é diferente, trata-se de um Bond que se apaixona e é capaz até mesmo de dizer "eu te amo" - o que provoca certa estranheza, vindo de quem vem. Ao contrário da maioria dos demais filmes da série, aqui ocorrem mudanças na vida de James Bond - que praticamente são esquecidas nos filmes seguintes, diga-se de passagem. Este "novo Bond" torna o filme um espécime raro da série 007, o que faz justamente com que ele mereça ser visto. O grande problema de "007 A Serviço Secreto de Sua Majestade" é George Lazenby, de longe o pior James Bond de todos os tempos. Pior Bond não, pior ator a interpretar o personagem. É curioso notar que justamente quando o personagem requer de seu intérprete um pouco mais de talento dramático, especialmente nas cenas em que Bond se apaixona, é quando ele também tem um intérprete com menos condições de conseguir isto. Lazenby não consegue demonstrar qualquer emoção em cena, quase que apenas repetindo os diálogos do roteiro. Não há charme, não há carisma, não há emoção em seu James Bond. O ator apenas se sai bem nas cenas de ação, especialmente quando precisa lutar corpo a corpo. Para um filme de ação comum pode até servir, para um filme de James Bond não. Especialmente quando já se tinha na época o exemplo de Sean Connery no personagem, justamente o oposto de tudo isto. Apesar de Lazenby, "007 A Serviço Secreto de Sua Majestade" é um bom filme. Ao contrário de vários outros da série, neste as aventuras de Bond praticamente se fixam em um só local, na Suíça. As mudanças na vida de Bond chamam a atenção, especialmente para quem acompanha a série do personagem, e as cenas de ação também merecem destaque. Principalmente a luta no trenó entre Blofeld e Bond, que é muito boa. O desfecho também surpreende, nem tanto por ser triste mas por novamente fugir ao lugar comum da série. E serve também para lembrar o público da incapacidade de Lazenby em demonstrar qualquer emoção, por mais que a cena peça por isto.
    Bruno
    Bruno

    Segui-los 19 seguidores Ler as 94 críticas deles

    2,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Que George Lazenby foi um 007 fraquinho não restam dúvidas. Mas o incrível é que ele protagonizou um dos mais empolgantes e bem produzidos exemplares da série. Diana Rigg faz uma belíssima bond girl, os vilões são carismáticos e as cenas de ação bem realizadas. Confira!
    Fernando
    Fernando

    Segui-los 17 seguidores Ler as 86 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    George Lazenby se equipqrq com Sean Conory, dá de dez em Roger Moore, filme muito bom mostra o lado humano de James Boond, George é um excelente boxeador, trilha sonora perfeita. Para mim foi o melhor filme da série, vale apena conferir.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top