Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    It - Uma Obra-prima do Medo
    Média
    3,8
    686 notas e 16 críticas
    distribuição de 16 críticas por nota
    4 críticas
    2 críticas
    5 críticas
    4 críticas
    1 crítica
    0 crítica
    Você assistiu It - Uma Obra-prima do Medo ?

    16 críticas do leitor

    RebecaSn S.
    RebecaSn S.

    Segui-los Ler as 5 críticas deles

    5,0
    Enviada em 4 de julho de 2014
    It – Uma Obra Prima do Medo faz jus ao título, este é um filme que os apaixonados pelo gênero não podem perder. É tensão do início ao fim, apesar de ser um filme longo os roteiristas conseguem manter o clima pesado o filme todo. Muito diferente dos terrores atuais It não tem os melhores efeitos especiais, ou usa closes e apagões como um método para assustar, a história de Stephen King é em sua essência assustadora. It conta a história com completa, passando pela infância (com acontecimentos traumáticos relacionados a Coisa e ao cruel palhaço Pennywise) dos “7 perdedores” até a vida adulta, mostrando como é a vida de cada um no momento e as situações que os levaram a voltar á sua cidade natal, Dery. Recomendadíssimo.
    Daniel V.
    Daniel V.

    Segui-los 10 seguidores Ler as 15 críticas deles

    5,0
    Enviada em 19 de março de 2013
    Um clássico! Amei o filme,o desenrolar dos acontecimentos é muito bom,o filme é antigo e tem efeitos especiais de época,mas nada que tire o mérito de filme excepcional,exceto para aqueles que dão mais importância aos efeitos do que ao enredo,
    Birovisky
    Birovisky

    Segui-los 130 seguidores Ler as 196 críticas deles

    3,5
    Enviada em 26 de setembro de 2017
    Sem espaços na íntegra: h t t p s : / / rezenhando . wordpress . com /2017/09/22/rezenha-critica-it-a-coisa-2017/

    Envolto a comoção generalizada diante do novo filme de It: A Coisa, obra baseada no complexo livro de Stephen King e porque não no remake de 1990 estrelado de forma brilhante por Tim Curry (independente da qualidade em si do filme da época) fui conferir este novo It. Sem rodeios já adianto que antes tivessem feito um filme do It sem o It, ficaria até melhor. Confiram a “rezenha” crítica de It: A Coisa.

    Para quem ainda desconhece o mistério que rodeia a cidade de Derry, trata sobre um grupo de crianças que tentam descobrir a causa do desaparecimento de várias outras crianças, inclusive do irmãozinho de Bill, Georgie Denbrough (o famoso menino de capuz amarelo). Eles acabam se deparando com uma força maligna em forma de palhaço, chamado Pennywise, o palhaço dançarino.

    Antes de pontuarmos o que é positivo sobre o filme, vou primeiro já soltar a metralhadora no Pennywise de Bill Skarsgård, não que seja ruim, nada disso, o ator mandou super bem, com várias caras e bocas que poderiam assustar fugindo bastante do que Tim Curry fez em 1990 e me traumatizou apesar do filme não ser lá aquelas coisas.

    O grande problema foi o extra, tudo o que não envolve a interpretação do ator. Por exemplo a maquiagem, estava tudo muito “gourmet” e engomadinho, o cabelo penteado de uma forma bonita, além da roupa. NÃO PODE! Isso não assusta nem quem tem fobia de palhaço! Também não precisa ficar descaracterizado e insano como o coringa de Heath Ledger, mas ao menos um cabelo um pouco mais bagunçado. Outra coisa que incomodou (e muito!) e acaba com o trabalho do ator são os efeitos visuais digitalizados que inseriram no personagem, tanto nos olhos onde colocavam efeito de luz como em sua movimentação, na minha humilde opinião ficou meio bizarro, seria bem mais assustador se nos momentos de perseguição Pennywise movimentava-se com as próprias pernas ao invés daquele efeito ACME Looney Tunes, eu comecei a achar engraçado e não ficar assustado.

    Além disso coloco um adendo no marketing, na forma como quiseram vender o filme, que seria algo sombrio e que só este clima pesado iria deixar o telespectador com medo, AH MENTIRA!, o filme acaba indo para outra vertente que é dos “Jumpscares” que são aqueles sustos de momento, e que nem tem tantos momentos assim também.

    Fora estes pormenores o filme tem uma pegada oitentista muito boa mexendo com o saudosismo de muitos, e foram no vácuo da série Stranger Things (confiram “rezenha”), no mesmo ritmo, fotografia e clima de suspense, a referência foi tão grande que até Finn Wolfhard (Mike) da série trouxeram como um dos protagonistas também do filme.

    O elenco foi muito bem escolhido, todos mandam super bem nas interpretações e conflitos que a história nos mostra, principalmente Sophia Lillis (Beverly), uma atriz linda e que destruiu, deve ter sido escolhida com o propósito de instigar a imaginação de muita gente, é muito errado isso que escrevi vendo a biografia dela, mas se analisar o contexto do filme acertaram na mosca a atriz.

    O mistério que cerca a cidade foi muito bem explicado e me intrigou, e o grande erro da obra de 1990 não foi cometida nesta, dividiram em dois capítulos o filme, dedicaram-se 100% a forma de palhaço da Coisa, diferente de 1990 e suas 3 horas de duração onde não fede e nem cheira, parecendo de fato dois filmes em um, onde tínhamos uma primeira parte boa e uma segunda parte esquecível e vergonhosa, com essa divisão correta, acredito que com o bom retorno das bilheterias deste capítulo 1, poderão realizar uma obra ainda mais grandiosa no segundo capítulo.

    Agora porquê da forma de palhaço? Na época em que a história se passa, palhaços tinham uma fama maior do que nos dias atuais, existiam muito mais circos que hoje, eram figuras queridas pelas crianças (existia uma minoria que tinha fobia) e esta foi a melhor forma de atraí-las para a tocaia, sob a forma de uma criatura que todos gostam e está acima de qualquer suspeita.

    Assim como defendo em minha introdução, o filme sairia melhor se fosse do gênero drama/comédia sem o It e outro nome, com uma pegada Conte Comigo (curiosamente o livro no qual o filme é baseado também é de autoria Stephen King), falando sobre a importância da amizade diante de um mistério na cidade (que poderia ser exatamente igual a que o filme propõe ou como uma simples lenda urbana) e também enfrentando alguns inimigos, no caso os adolescentes que humilham as crianças pelo filme todo, pronto, teria sido melhor que esta tentativa de terror.

    Fica aqui só um destaque para a cena do projetor, aquilo me impressionou bastante.

    Minha nota é 3/5.
    Paula D.
    Paula D.

    Segui-los 11 seguidores Ler a crítica deles

    3,0
    Enviada em 18 de maio de 2013
    Quando eu tinha 12 anos, esse filme era assustador. Reassisti hj, além de engraçado, o filme é mal editado, 3 horas de filme, APENAS. Carrie, a estranha e O Iluminado ainda são meus preferidos de Stephen King
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    Segui-los 37743 seguidores Ler as 1 864 críticas deles

    3,5
    Enviada em 18 de novembro de 2019
    Bom e nada mais! Tim Curry salva o filme em sua atuação magistral e um dos vilões mais impactantes da história do cinema. Esse clássico do inicio dos anos 90 tem um roteiro do mestre Stephen King, mas infelizmente o diretor não consegue fazer jus ao grande escritor e faz um filme sem tesão, sendo este muito parado e sem emoção, assisti-lo é uma missão para quem é realmente assíduo na 7° arte, pois é um filme muito cansativo. Destaque pra trilha sonora e fotografia, ambos muito bons.
    Vitor Araujo
    Vitor Araujo

    Segui-los 2186 seguidores Ler as 549 críticas deles

    2,5
    Enviada em 22 de abril de 2017
    Novela. Ultrapassado. Amigos. Longo. Palhaço. Medos. Infância. Adultos. Cidade. Círculo. Infiel. Fraco. Esgoto.
    Luiz Antônio N.
    Luiz Antônio N.

    Segui-los 19001 seguidores Ler as 1 298 críticas deles

    3,0
    Enviada em 17 de setembro de 2017
    Derry, no Maine, é uma pacata cidade que foi aterrorizada 30 anos atrás por um ser conhecido como ‘A Coisa’, que se apresentava na forma de um sinistro palhaço chamado Pennywise e matava crianças. 30 anos depois, Pennywise reaparece. Quem sente sua presença é Michael Hanlon, um bibliotecário e único de um grupo de sete amigos que continuou morando em Derry. Logo, ele liga para Richard Tozier, Eddie Kaspbrak, Stanley Uris, Beverly Marsh Rogan, Ben Hanscom e William Denbrough, pois todos os sete, quando crianças, viram ‘A Coisa’ e juraram combatê-la caso surgisse outra vez. Este juramento pode custar suas vidas.

    fui assistir a versão de 1990 que comparado a essa versão de agora a principal diferença é que ele foi desmembrado em duas partes, sendo que que achei essa versão de 90 bem fraquinha, não achei nenhuma das duas assustadoras, mas essa versão de agora acredito que deixou a história mais interessante 🌟🌟🌟
    Fabio
    Fabio

    Segui-los 16 seguidores Ler as 97 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Ótimo !!!! muito assustador, representa muito bem o genero, quem assistiu quando criança certamente teve problemas pra dormir (experiencia propria).
    encantaria
    encantaria

    Segui-los 1 seguidor Ler as 27 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Criei tanta expectativa que acabei me decepcionando. Achei um pouco parecido com O Apanhador de Sonhos, talvez por causa do monstro a la Jaspion...

    Mas é uma história gostosa de se assistir, numa tarde chuvosa ou nublada.

    Talvez se eu tivesse uns 10 anos ficasse mais assustada, normal, qd a gente cresce não consegue mais ver "A Coisa" dos filmes de terror... rs
    Rodrigo  S.
    Rodrigo S.

    Segui-los Ler as 28 críticas deles

    5,0
    Enviada em 29 de outubro de 2017
    Um clássico assustador, do escritor de horror Stephen King. "IT" se passa na pacata cidade de Derry, que à 30 anos atrás foi aterrorizada por uma 'coisa' que se disfarçava de palhaço conhecido como Pennywise, para atrair suas vítimas preferidas, ou seja crianças e é nesse período que um grupo de sete amigos, começam a ser aterrorizados pela coisa, então eles fazem um juramento, que se a Coisa aparecesse novamente, eles iriam se reencontrar e derrotá-lá de uma vez. Sendo assim 30 anos se passaram e mais assassinatos misteriosos acontecem, então um dos amigos que continuou na cidade sente a presença de Pennywise, e todos eles se reencontram, dispostos ou não a cumprirem o juramento, arriscando suas vidas. IT é imprevisível e tenebroso, uma verdadeira obra-prima do medo (como diz o título), tudo acontece de forma rápida e certeira, ou seja cada minuto um susto. É sensacional! são mais de três horas e ainda legendado, enfim uma experiência incrível. Obra-Prima!
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top