Minha conta
    Manderlay
    Média
    3,8
    44 notas e 2 críticas
    distribuição de 2 críticas por nota
    1 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    1 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Manderlay ?

    2 críticas do leitor

    Rodrigo
    Rodrigo

    Segui-los 61 seguidores Ler as 138 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Manderlay é sem dúvida uma obra-prima. É acima de tudo, um filme político... Trata dos EUA, mas de todos nós: universal. A exemplo de em Dogville, as crenças de Grace, que são as nossas, vão sendo uma a uma dissecadas e se mostrando simplórias... No fim, a maioria não resiste. Grace é a metáfora perfeita dos nossos governos civilizatórios... Vale a pena ver e refletir!
    Adriano Côrtes Santos
    Adriano Côrtes Santos

    Segui-los 459 seguidores Ler as 277 críticas deles

    5,0
    Enviada em 15 de março de 2019
    Segundo filme da trilogia (não conclusa) do direto Lars von Trier, que curiosamente nunca esteve nos Estados Unidos por ter medo de avião, mas não o impediu de realizar obras contundentes sobre o país dos últimos tempos. Em 2003 com Dogville e em 2005 com Manderlay, aqui comentado. O filme se passa em 1933, dessa vez os personagens de Gracy e seu pai gângster, são interpretados por Bryce Dallas Howard e Willem Dafoe. Grayci, novamente transgride as regras e liberta os escravos de uma fazenda na tentativa de implantar uma democracia. Seu plano não tem o resultado esperado, e Las von Trier consegue o que de melhor sabe fazer, transmite criticamente a mensagem que os EUA ainda estavam incapacitados para receber os negros como iguais, tanto naquela época, como estaria até hoje. Visto em um contexto de filmes mais recentes sobre o escravismo como Doce País (2017), 12 Anos de Escravidão (2013) ou Lincon (2012), e depois da presença de Barack Obama no poder, o longa se torna mais interessante e crucial. Outro filme impactante do meteórico Lars von Trier, influenciado pelo movimento Dogma 95.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top