Minha conta
    Serpico
    Média
    3,9
    255 notas
    Você assistiu Serpico ?

    9 Críticas do usuário

    5
    3 críticas
    4
    3 críticas
    3
    2 críticas
    2
    1 crítica
    1
    0 crítica
    0
    0 crítica
    Organizar por
    Críticas mais úteis Críticas mais recentes Por usuários que mais publicaram críticas Por usuários com mais seguidores
    anônimo
    Um visitante
    4,5
    Enviada em 31 de agosto de 2015
    Serpico é mais um filme que se aproveita ao máximo da persona de Al Pacino. Um “Bons Companheiros” versão policial do diretor Sydney Lumet, que iria também trabalhar com o ator em Um Dia de Cão. Aqui ele interpreta Frank Serpico, um policial que descobre que um sistema de coleta de propinas existe aparentemente em todos os departamentos de polícia de Nova Iorque – ou pelo menos em todos em que ele passa – e não consegue se desvencilhar da ideia de estar fazendo algo de errado em não acusar seus colegas de estar fazendo. Oriundo de família italiana, o conflito moral que ele se coloca cresce vertiginosamente enquanto ele tenta achar pelo menos uma pessoa íntegra na cidade para por um fim à corrupção policial, galgando todas as hierarquias, encontrando obstáculos mais sutis do que tinha no começo.
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    57.700 seguidores 2.681 críticas Seguir usuário

    3,5
    Enviada em 28 de julho de 2014
    Excelente Roteiro! Baseado em fatos Reais! E o monstro AL Pacino em uma atuação espetacular que lhe rendeu uma indicação ao óscar de melhor Ator!!
    Vinícius d
    Vinícius d

    418 seguidores 658 críticas Seguir usuário

    4,0
    Enviada em 6 de agosto de 2023
    Uma biografia interpretada pelo mestre Al Pacino, diga-se, últimos dos filmes desses "Al Pacino jovem" com um jeito bem mais improvisador e solto de atuar, que tanto apareceu em Poderoso Chefão. Esse registro do cinema marca a mancha que o tão exemplar sistema de polícia americana tem na sua história. Os dilemas de largar família, segurança e tudo. Com certeza é um exemplo o que esse policial passou, desde ser o menor escalão do departamento até receber como promoção honrosa o cargo após tudo. É uma bela história. Outros tempos. Bela biografia do senhor Franz Serpico.
    anônimo
    Um visitante
    3,5
    Enviada em 22 de janeiro de 2016
    -Filme assistido em 21 de Janeiro de 2016
    -Nota 7/10

    Esse filme serve para reforçar a ideia que o cinema dos anos 70 era muito bom.
    Aqui temos Al Pacino no auge de sua carreira,em mais uma apresentação brilhante, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar.
    Ele vive,Frank Serpico,um policial ítalo-americano com um caráter de um verdadeiro militar.No passar dos anos,Frankie se ver rodeado pela corrupção na corporação em qual trabalha.
    No decorrer da trama,vimos a imensa paixão de Serpico por sua profissão. Algo que vimos hoje em dia em noticiário.

    Do elenco pouco conhecido,vimos atuações memoráveis.A fotografia antiga da cidade de Nova York é simplesmente apaixonante. 
    Não podendo esquecer a direção de Sidney Lumet,que mais tarde dirigia Pacino em "Um Dia de Cão".
    valmyr b
    valmyr b

    42 seguidores 251 críticas Seguir usuário

    2,0
    Enviada em 31 de julho de 2020
    Tirando o fato do filme confirmar que o talento de Pacino já vem desde sempre, pouco se salva em "Serpico". O personagem central parece tudo - sapateiro, alfaiate, pipoqueiro, padeiro, pizzaiollo, vendedor de livros, etc. - menos um policial do Bronx; isso, já antes de ele trabalhar disfarçado. Não só ele, como todos os outros "tiras", que pareciam paródias. Cenas de luta e perseguição toscas, falas simplórias, "bandidos" quase cômicos e no meio disso tudo, um drama pessoal/romântico do "mocinho" digno de novela mexicana. Da próxima vez, para dar mais seriedade à luta contra o crime, chamem o......bem, Justiceiro, Jessica Jones, John Wick, o Protetor....
    cinetenisverde
    cinetenisverde

    27.574 seguidores 1.122 críticas Seguir usuário

    5,0
    Enviada em 17 de janeiro de 2017
    Serpico é mais um filme que se aproveita ao máximo da _persona_ de Al Pacino. Um "Bons Companheiros" versão policial do diretor Sydney Lumet, que iria também trabalhar com o ator em Um Dia de Cão. Aqui ele interpreta Frank Serpico, um policial que descobre que um sistema de coleta de propinas existe aparentemente em todos os departamentos de polícia de Nova Iorque -- ou pelo menos em todos em que ele passa -- e não consegue se desvencilhar da ideia de estar fazendo algo de errado em não acusar seus colegas de estar fazendo. Oriundo de família italiana, o conflito moral que ele se coloca cresce vertiginosamente enquanto ele tenta achar pelo menos uma pessoa íntegra na cidade para por um fim à corrupção policial, galgando todas as hierarquias, encontrando obstáculos mais sutis do que tinha no começo.
    Fabrizio Roger Vigni
    Fabrizio Roger Vigni

    5 seguidores 61 críticas Seguir usuário

    4,5
    Enviada em 19 de maio de 2020
    Depois da lendária interpretação no "Poderoso chefão", Al Pacino assume aqui o papel do agente de polícia Frank Serpico. Uma história real, a do agente italo-americano que entre os anos 60-70 se tornou famoso pela sua batalha contra o sistema extremamente corrupto da polícia americana. Desses acontecimentos resultou primeiro um livro e depois este filme dirigido por Sidney Lumet em 1973.
    O filme começa do fim para percorrer toda a história através de um único flashback e leva o espectador a simpatizar logo de cara com o personagem. Muito anti conformista, como quando em um bar, na hora de almoçar ele gostaria de pagar do próprio bolso em vez de comer uma refeição de graça que não lhe agrada. Um pequeno detalhe, mas que ajuda a entender o perfil do protagonista. Desde o começo Serpico se destaca por vontade e profissionalismo, muito acima dos colegas e se encontra em situações estranhas. Pede para ser transferido e, assim que passa a trabalhar em outro distrito policial como agente à paisana, começam os problemas: seus colegas lhe oferecem "a parte dele", dinheiro que os policiais extorquem aos criminosos em troca de silêncio e conivência.
    O que chama a atenção é a absoluta normalidade com a qual acontecem os fatos: os agentes se deixam corromper sem a mínima dignidade. Outras transferências acontecem, mas em cada uma Serpico enfrenta os mesmos problemas. De nada vale denunciar os fatos aos superiores, que não tomam atitude.
    Hostilizado, isolado, intimidado, ameaçado física e psicologicamente, Serpico é convidado de todas as formas a conformar-se com a situação e fazer parte do sistema corrupto. O dele é um grito desesperado, uma luta contra os moinhos de vento, uma situação que o levará a beira de uma crise nervosa e que jogará por água abaixo a sua vida particular.
    Um filme que é um ato de denúncia e que sensibiliza sobre o deplorável estado da polícia americana daqueles anos.
    Grandíssima interpretação de Al Pacino, graças à qual concorreu ao Oscar de melhor ator de 1974 (quem levou a estatueta foi Jack Lemmon por "Sonhos do passado"), ótima a direção de Sidney Lumet e a trilha sonora.
    Imperdível!
    Thiago T.
    Thiago T.

    1 crítica Seguir usuário

    5,0
    Enviada em 4 de março de 2014
    excelente trabalho de al pacino. e' um classico! recomendavel. tema ainda muito atual, especialmente neste pai's!!!
    Lucas R.
    Lucas R.

    1 crítica Seguir usuário

    5,0
    Enviada em 3 de fevereiro de 2016
    Em Serpico temos Al Pacino em uma das grandes atuações em seu auge, o filme se baseia em uma história real de um jovem policial, honesto com ideais distintos da realidade ao seu redor, Frank Serpico. Na direção de Sidney Lumet, Frank terá que lidar com a repressão dos colegas de trabalho no distrito e ao mesmo tempo manter a sua vida à salva.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    • Melhores filmes
    • Melhores filmes de acordo a imprensa
    Back to Top