Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Pai em Dose Dupla 2 é a maior estreia da semana
    Por João Vitor Figueira — 23 de nov. de 2017 às 11:30
    facebook Tweet

    Drama nacional Não Devore Meu Coração, com Cauã Reymond, também é destaque.

    1. +

    Enquanto o circuito ainda está dominado por superproduções baseadas em HQs como Liga da Justiça e Thor: Ragnarok, 15 lançamentos chegam às salas de cinema nesta quinta-feira (23). Com o número mais amplo de telas, a comédia voltada para a família Pai em Dose Dupla 2 abre em 472 telas com Will Ferrell, Mark WahlbergMel GibsonJohn Lithgow no elenco. A trama ambientada no período natalino acompanha uma família disfuncional na qual as figuras masculinas rivalizam a todo instante. A direção é de Sean Anders.

    Principal estreia nacional, o drama Não Devore Meu Coração, de Felipe Bragança, abre em 94 salas. O filme explora as tensões da fronteira do Brasil com o Paraguai através do olhar de um adolescente brasileiro que se apaixona por uma menina do país vizinho. Em atuação elogiada, Cauã Reymond interpreta o membro de uma gangue de motociclistas. O longa foi exibido nos festivais de BerlimBrasília e Gramado.

    O suspense Boneco de Neve reúne Michael FassbenderRebecca FergusonCharlotte Gainsbourg no elenco em uma trama que envolve os crimes de um serial killer. Estreia em 41 salas. O filme de ação sulcoreano A Vilã, de Byeong-gil Jeong, estreia em 21 salas com a história de uma jovem criada para ser uma assassina desde a infância.

    Em circuito restrito estreiam ainda a animação japonesa Por Que Vivemos? (17 salas); a comédia dramática franco-belga Lola Pater (15 salas); os documentários nacionais Gabeira (15 salas), Lygia, Uma Escritora Brasileira (8 salas) e Xingu Cariri Caruaru Carioca (sem circuito divulgado); o drama luxemburguês Barreiras (7 salas); a comédia nacional Rúcula com Tomate Seco (5 salas); o suspense nacional Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe (5 salas); a comédia Os
    Golfinhos Vão Para o Leste
    , coprodução Uruguai-Argentina (estreia em 3 salas); o drama Ninguém Está Olhando, coprodução Argentina-Brasil-Colômbia-EUA-França (sem circuito divulgado); e o drama nacional A Filosofia na Alcova (sem circuito divulgado).

    Para informações sobre os horários das sessões, acesse nosso guia de programação.

    Confira abaixo os trailers, críticas e a opinião da imprensa sobre os filmes que estreiam nesta semana.

    Pai em Dose Dupla 2: "A sagacidade do texto e da direção, porém, reside em sua capacidade de extrair comédia de todos os tipos e situações que constrói, por mais simples que sejam. É possível antecipar o que acontecerá em muitas cenas, inclusive no clímax do filme, mas o timing e as atuações são tão eficientes que até mesmo a expectativa pela gag se torna envolvente." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Não Devore Meu Coração: "As belezas de Não Devore Meu Coração vão muito além do imaginário de fuga representado pelas fronteiras entre países. O filme abre-se à possibilidade do sonho, da releitura histórica pela metáfora do amor impossível. Não existe reconciliação entre Brasil e Paraguai nesta trajetória de perdedores." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Boneco de Neve: "Recorrendo a clichês básicos do suspense, que incluem corpos despedaçados a esmo como meio de provocar algum choque visual, Boneco de Neve é um filme bastante equivocado na condução da narrativa, o que inclui não só a forma como o mistério é retratado como, também, a edição." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    A Vilã: "Dois filmes em um só. Um muito bom, outro muito irregular. Com isso, a experiência final é prejudicada, mas ainda conta com momentos realmente especiais, principalmente quando falamos de ação. Esta é justamente a parte que funciona da produção. A obra traz sequências eletrizantes de ação, marcadas por muito sangue e por uma bela coreografia de combates." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Por Que Vivemos?: Leia a opinião da imprensa.

     

    Lola Pater: "De fato, é possível que Lola Pater seja um filme “delicado” e “leve” no sentido depreciativo dos termos: ele aborda questões complexas sem se aprofundar, sem tocar nas feridas. É curioso como um elemento social tão marcante quanto a transexualidade nas sociedades árabes é abordada sem relação com a sociedade, a religião, a masculinidade padrão." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Gabeira: "Sendo Fernando Gabeira a figura extremamente inteligente e cheia de ideias e experiências e análises e filosofias que é, é interessante um projeto sobre ele na primeira pessoa, como uma retrospectiva. Pesa, contudo, o tom programa eleitoral do documentário, escapando de pontos polêmicos para privilegiar sua reavaliação de antigas decisões e “conversão” para homem de família." Leia a crítica completa.

     

    Lygia, Uma Escritora Brasileira: Leia a opinião da imprensa.

     

    Barreiras: "...um pastiche made in Luxemburgo do gênero "cinema francês em que nada acontece" (que sequer existe de verdade)." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Rúcula com Tomate Seco:

     

    Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe: "Aaron Salles Torres realiza uma ótima estreia em longas-metragens. Sua primeira boa decisão no filme é fugir de um clichê do cinema nacional autoral, independente, que tende a filiar situações dramáticas à crítica social — o que não é exatamente um problema. Porém, ao associar sua premissa acima ao cinema de gênero, ao suspense, o jovem diretor e roteirista propõe algo diferente. A realização cinematográfica em si é o outro ponto positivo." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Os Golfinhos Vão Para o Leste: "O retrato do amor e da sexualidade é provavelmente o ponto mais louvável do filme. A homossexualidade do pai é tratada de modo natural, como um fato adquirido e incontestável – algo excepcional no retrato de um gay efeminado. A filha também demonstra uma relação progressista com o sexo e com seu próprio corpo, não sendo julgada pelos casos extraconjugais nem pela maneira como trata o marido. Apesar de alguns recursos fáceis dos dramas independentes, o filme constrói uma relação familiar comovente." Leia a crítica completa.

     

    Ninguém Está Olhando: " Por mais que até levante uma certa análise sobre o sonho de vencer na América, seja ele frustrado ou não, e da importância cada vez maior dos latinos dentro do ritmo habitual de Nova York, ainda assim nada é aprofundado de fato. São breves pílulas apresentadas a partir de situações e diálogos, que servem apenas para compor o clima de frustração envolvendo Nico. Regular." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    A Filosofia na Alcova: "...grupo Satyros consegue encontrar uma linguagem cinematográfica adequada ao material, trazendo uma discussão sempre importante sobre as possibilidades de configuração social e a autonomia do indivíduo." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

     

    Xingu Cariri Caruaru Carioca: Leia a opinião da imprensa.

     

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top