Meu AdoroCinema
"Não podemos culpar as vítimas": Saiba como Hollywood reagiu ao escândalo de assédios de Harvey Weinstein
Por João Vitor Figueira — 11/10/2017 às 16:52
Atualizado
facebook Tweet G+Google

Meryl Streep, Jennifer Lawrence, Charlize Theron e Leonardo DiCaprio estão entre as personalidades que condenaram as posturas do influente produtor.

+
Charlize Theron: "Não podemos culpar as vítimas."
Leia mais
1/22

Diversas celebridades de Hollywood expressaram repúdio contra o produtor Harvey Weinstein depois que dezenas de atrizes, executivas, modelos e ex-funcionárias relataram casos de assédio e estupro que teriam sido cometidos pelo figurão da indústria cinematográfica. O executivo foi demitido por sua própria companhia após o caso repercutir na imprensa.

O fundador dos estúdios Miramax e The Weinstein Company assumiu que cometeu atos impróprios após vastas reportagens do jornal The New York Times e na revista New Yorker lançarem luz em décadas de abusos perpetuados pelo produtor conhecido por ser um imã estatuetas do Oscar. "Eu admito que o jeito que me comportei com colegas no passado causou muita dor e peço sinceras desculpas por isso. Embora eu esteja tentando melhorar, eu sei que tenho um longo caminho a percorrer", disse o produtor em carta ao NYT.

Atrizes como Ashley Judd, Rose McGowanAngelina Jolie e Gwyneth Paltrow estão entre as muitas personalidades que relataram experiências ruins com o produtor.

Abaixo, leia o que atrizes e atores falaram sobre o escândalo. Há falas de diversas personalidades que trabalharam com Weinstein em algum momento de suas carreiras e expressam da indignação à tristeza pelos atos associados ao produtor.

Charlize Theron: "As mulheres que falaram sobre seu abuso são corajosas e verdadeiras heroínas, e embora eu não tenha tido uma experiência pessoal como essa com Harvey Weinstein, infelizmente não posso dizer que estou surpresa. Esta cultura sempre existiu, não apenas em Hollywood, mas em todo o mundo. Os homens em posições de poder se afastaram da questão por tempo demais. Não podemos culpar as vítimas aqui. Muitas dessas mulheres são jovens, apenas começando em seus respectivos campos, e não têm absolutamente nenhuma maneira de enfrentar um homem com tanta influência como ele, muito maior que a delas", disse a estreia de Atômica em seu perfil no Instagram.

Viola Davis: "O predador quer seu silêncio. Isso alimenta seu poder e eles querem alimentar a sua vergonha. Nossos corpos não são despojos de guerra, troféus que podem ser colecionados para inflar o ego. Nossos corpos são nossos! Não pertencem a você! E quando você tenta tomar nossos corpos sem permissão, isso nos destrói como um vírus. Aos predadores como Weinstein, desconhecidos, parentes ou namorados eu digo 'Você pode escolher seu pecado, mas você não pode escolher as consequências.' Para as vítimas: Eu acredito em vocês e eu irei ouvi-las", comentou a vencedora do Oscar por Um Limite Entre Nós.

Meryl Streep: "Uma coisa precisa ficar clara. Nem todo mundo sabia. Harvey apoiava o trabalho intensamente, era irritante mas respeitoso comigo em nossa relação de trabalho e com muitas outras pessoas com quem trabalhou profissionalmente. Eu não sabia que ele tinha reuniões particulares em seu quarto de hotel, seu banheiro ou de outros atos impróprios e coercitivos", diz um comunicado enviado pela atriz para o site The Huffington Post. A atriz trabalhou com o produtor em diversas ocasiões, incluindo no filme A Dama de Ferro. Streep chegou a chamar Weinstein de "Deus" em um discurso no Globo de Ouro de 2012.

Cate Blanchett: "Qualquer homem em uma posição de poder ou autoridade que pensa que sua prerrogativa é ameaçar, intimidar e ou atacar sexualmente qualquer mulher que encontra pela frente ou com quem trabalha precisa prestar contas. Nunca é fácil para uma mulher expor situações assim e eu apoio, de todo o coração, as mulheres que fizeram isso", disse a atriz em um comunicado para o site Variety.

Nicole Kidman: "Como eu já disse anteriormente, eu apoio e aplaudo todas as mulheres e estas mulheres que falaram contra todo tipo de abuso e o mal uso do poder — seja nos casos de violência doméstica ou assédio no local de trabalho. Nós temos que erradicar esse tipo de comportamento."

Jennifer Lawrence: "Eu fiquei muito perturbada quando ouvi sobre o comportamento de Harvey. Trabalhei com ele há cinco anos e não presenciei nenhuma forma de assédio. Também nunca ouvi falar sobre essas alegações. Esse tipo de comportamento é inaceitável e absurdamente triste. Meu coração está com todas as mulheres afetadas por suas ações repudiáveis. Eu quero agradecê-las por sua coragem", disse a atriz em comunicado à Variety. Lawrence venceu seu primeiro e até então único Oscar por seu trabalho em O Lado Bom da Vida, comédia dramática produzida por Weinstein.

Kate Winslet: "É muito chocante e, ao mesmo tempo, é necessário coragem para expor alguns dos produtores mais reconhecidos e importantes do mercado. Nenhuma mulher deveria ser tratada como Weinstein tratou essas jovens atrizes, talentosas e vulneráveis. Essa conduta é inaceitável em qualquer ambiente de trabalho", disse a vencedora do Oscar por O Leitor, produzido e distribuído pela The Weinstein Company.

Jessica Chastain: "Fui avisada desde o início. As histórias estavam em toda parte. Negar tudo isso é criar um ambiente propício para que isso aconteça novamente. A cultura do abuso — em muitas indústrias — e o medo do que acontecerá com você, se você disser alguma coisa, criam trauma e silêncio. Graças às mídias sociais, Weinstein não poderia matar esta onda de guerreiras trabalhando para manter esta história viva. Isso tem sido muito doloroso. Mulheres como Melissa Silverstein, Asia Argento, Rose McGowan, Ashley Judd, Lena Dunham, Amber Tamblyn me inspiraram com sua força, assim como muitas outras. Por favor, cuidem-se. Eu acredito em vocês. Vocês não estão sozinhas", escreveou a atriz em seu perfil no Twitter.

Mia Farrow: "Profundo respeito por cada mulher que contou sua história, sem saber o que enfrentariam", afirmou a atriz e mãe do jornalista Ronan Farrow, que publicou uma extensa reportagem com denúncias a Weinstein na revista New Yorker.

Judi Dench: "Estou horrorizada. Não há dúvidas que Weinstein deu suporte a minha carreira nos últimos 20 anos, e desconhecia todas essas acusações, que são, obviamente, muito tristes. Agradeço a todas as vítimas por falarem sobre esse caso, e ofereço meu apoio", relatou a vencedora do Oscar por Shakespeare Apaixonado, produzido por Weinstein.

Glenn Close: "Estou muito aborrecida por constatar que, por muitos anos, eu ouvi rumores sobre o mau comportamento de Harvey Weinstein com as mulheres. Harvey sempre foi muito decente comigo, mas agora esses rumores têm fundamentos. Sinto muita raiva e uma tristeza profunda", disse a atriz em entrevista ao jornal The New York Times.

Susan Sarandon: "Muito respeito por Ashley Judd e todas as mulheres que quebraram o silêncio no artigo sobre Harvey Weinstein. Corajosas", escreveu a atriz em seu perfil no Twitter.

Julianne Moore: "Falar sobre abuso sexual e coerção é assustador e isso faz mal para as mulheres. Mas através da coragem, nós conseguimos avanços em nossa cultura e eu agradeço a elas. Eu estou do lado de Ashley Judd, Rose McGowan e das outras", escreveu a vencedora do Oscar por Para Sempre Alice em seu perfil no Twitter.

Patricia Arquette: "Seu houver uma maneira de se curar e deixar de ser um predador, então espero que Harvey a aprenda e compartilhe com o mundo. É uma epidemia."

Lena Dunham: "Esse é um microcosmo recorrente em Hollywood desde sempre, mas o assédio acontece com mulheres em qualquer ambiente de trabalho. Por que então a indústria masculina continua calada, enquanto uma de nós esta experimentando o gosto amargo da humilhação?", escreveu a atriz e roteirista em um artigo no The Washington Post.

Leonardo DiCaprio: "Não há desculpa para assédio ou agressão sexual — não importa quem você é e não importa em que profissão atua. Eu aplaudo a força e a coragem das mulheres que se apresentaram e fizeram suas vozes serem ouvidas", afirmou o astro em sua página no Facebook.

George Clooney: "Harvey Weinstein me deu meu primeiro grande papel como ator em Um Drink no Inferno, ele me deu minha primeira oportunidade como diretor em Confissões de Uma Mente Perigosa. Nós jantamos juntos, estivemos juntos em locações, brigamos, mas posso te dizer que nunca vi esse comportamento."

Benedict Cumberbatch: "Estou totalmente enojado com as contínuas revelações das horríveis e imperdoáveis ações de Harvey Weinstein. Precisamos nos defender coletivamente e apoiar as vítimas de abusos, essas mulheres valentes e inspiradoras que falaram contra ele e dizer que nós as ouvimos e acreditamos em vocês. Dessa forma, outras podem ser encorajadas pelo nosso apoio para avançar e falar. Nós, como indústria e como sociedade em geral, precisamos cumprir o nosso papel. Deve haver tolerância zero a qualquer comportamento desse tipo. Nós devemos isso à bravura dessas mulheres que vieram a público", afirmou o ator de Doutor Estranho em um comunicado à imprensa.

Mark Ruffalo: Que fique claro que o que Harvey Weinstein fez foi um abuso de poder enojante e terrível. Eu espero que todos nós estejamos vendo o começo do fim desses abusos", disse o intérprete do Hulk do Universo Cinematográfico Marvel em seu perfil no Twitter.

Ryan Murphy: "Na nossa sociedade, a maioria das mulheres tem um Harvey Weinstein em sua vida. Ser mulher é como estar em um campo minado, ainda mais em Hollywood. Muitas vezes você pode ter sorte de esbarrar apenas com pessoas boas que não tirarão vantagem de você. Mas também pode ser que não", contou o criador de séries como American Horror StoryGlee durante o New Yorker Festival 2017.

Bob Iger: "O comportamento relatado de Harvey Weinstein é abominável e inaceitável, e não tem lugar em nossa sociedade", comentou o CEO da Disney.

facebook Tweet G+Google
Links relacionados
Pela web
Comentários
Mostrar comentários
Siga o AdoroCinema
Slideshows recomendados
Críticos paulistas elegem Corpo Elétrico o melhor filme brasileiro de 2017
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Críticos paulistas elegem Corpo Elétrico o melhor filme brasileiro de 2017
Bilheterias Brasil: Extraordinário lota os cinemas, Liga da Justiça se torna o maior sucesso de super-herói do ano
NOTÍCIAS - Negócios
terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Bilheterias Brasil: Extraordinário lota os cinemas, Liga da Justiça se torna o maior sucesso de super-herói do ano
Bilheterias Estados Unidos: Artista do Desastre se destaca, mas Viva - a Vida é uma Festa lidera pela terceira vez
NOTÍCIAS - Negócios
terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Bilheterias Estados Unidos: Artista do Desastre se destaca, mas Viva - a Vida é uma Festa lidera pela terceira vez
Dicas do Dia: Cantando na Chuva é exibido nos cinemas em sessão especial
NOTÍCIAS - Lançamentos
terça-feira, 12 de dezembro de 2017
Dicas do Dia: Cantando na Chuva é exibido nos cinemas em sessão especial
Todos os Slideshows de Filmes
Back to Top