Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Oz
    Críticas dos usuários
    Críticas da imprensa
    Média
    4,1
    135 notas e 4 críticas
    distribuição de 4 críticas por nota
    3 críticas
    1 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Oz ?
    Garret S.
    Garret S.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 15 de fevereiro de 2016
    Dentre todos os seriados que assisti, Oz é o que mais marcou. Aos que investiram madrugadas assistindo o cotidiano do presídio de segurança máxima no SBT, talvez as coisas parecessem um pouco confusas. Mas assistindo cronologicamente e com calma após fazer o download de todas as temporadas, podemos perceber o quão genial e único é este seriado. Oz possui muita violência e muito sangue, com o qual embebe todas as suas figuras. Ninguém é inocente em Oz, esteja com as chaves ou atrás das grades. Ninguém é, todavia, unicamente mau. O charme de Oz é saber retratar os humanos como são, sem estereótipos. E quanto trabalho antropológico! As gangues possuem um excelente trabalho de caracterização, fazendo com que cada grupo não seja apenas "bandidos" ou "delinquentes" de forma geral e abstrata: neonazistas não cometem crimes pelas mesmas razões que muçulmanos afro-americanos. Italianos não matam pessoas da mesma forma e pelas mesmas razões que negros dos guetos. Todos esses detalhes são explorados tentando-se fazer um raio-x da violência no local que a estocamos como um problema sem solução: o presídios, o disco rígido problemático da sociedade por seu conteúdo altamente explosivo. Em nenhum seriado ou filme você terá, de forma geral, o mundo do crime tão bem representado e com cuidado para se evitar lugares comuns. Em nenhum seriado citações de filósofos, ícones da literatura, estudiosos, enfim, de informações da realidade e a imaginação artística de todos os envolvidos casa-se tão bem. Oz é, além disso, uma crítica profunda, como um punhal afiado, principalmente nas palavras do narrador-personagem Augustus Hill em sua cadeira de rodas. Oz é marcante; outros seriados sobre o tema serão sempre meras caricaturas daquilo que Oz abrange. Na minha humilde opinião é o melhor seriado já produzido nos EUA. Apesar de todo o sangue, apesar de toda a dor. Mas, não é essa a matéria da vida real?
    alex K.
    alex K.

    Segui-los Ler as 5 críticas deles

    4,0
    Enviada em 21 de fevereiro de 2015
    Hoje terminei de assistir os 56 episódios de Oz. Procurei assistir pondo em prática o exercício de fazer DNA reverso das séries, conforme sugestão do livro "Como escrever séries". É incrível como a gente faz outras leituras do que o seriado propõe. Esse seriado não retrata o cotidiano de uma prisão somente, mas é uma forte crítica política de todo um mundo globalizado através das gangues representadas por italianos, muçulmanos, negros, .... Ele traz cenas que emocionam muito como a execução de Cris e a que Miguel Alvarez treina um cão para ser guia do homem que ele cegou. Todos os personagens ao mesmo tempo que são capazes de cometer as piores atrocidades também trazem algo de bom e humano neles. E no último episódio como diz Augustus na narração. "A vida é uma prisão e todos vão morrer nela. Mas o importante é como, com quem e para que motivo será a morte de cada um". Para mim Oz é um seriado pouco comentado atualmente. Mas é um ótimo seriado.
    Edher C.
    Edher C.

    Segui-los 3 seguidores Ler as 18 críticas deles

    5,0
    Enviada em 23 de outubro de 2018
    SENSACIONAL!!! Até agora procuro rever de algum modo, mas não encontro em lugar algum. Quando assisti ainda passava no SBT. Quero muito assistir novamente! Se alguém souber onde posso encontrar, ficarei agradecido.
    Bruno R
    Bruno R

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 19 de maio de 2019
    OZ. Nenhuma outra série dialogou tão profundamente com a realidade que eu vivi, nenhuma outra série me fez repensar tão profundamente sobre a essência dos meus atos e sentimentos. Isto porque eu já estive do lado de dentro - foram apenas 3 meses, mas o que eu vivi e aprendi nesse meio tempo equivale a anos de simples aproximação teórica. A experiência de dividir um espaço apertado com pessoas que, assim como eu, haviam fracassado em certo ponto da vida, muda totalmente a forma de se enxergar o lado de fora - o mundo e suas possibilidades. OZ é uma crítica feroz acerca da problemática que envolve o sistema - e não apenas o penitenciário, mas a todo o sistema, regido por leis, as quais são justas aos olhos do Estado, mas e quanto aos que são oprimidos por esse próprio Estado? É exatamente isso que OZ aborda com tanta maestria: a justiça não é cega, nunca foi e nunca será. A justiça sempre beneficiará o lado mais forte (afinal a corda sempre arrebenta no ponto mais fraco, não é?), portanto justiça nada mais é do que a decisão de um ou alguns indivíduos que, muitas vezes, estão ali por motivações políticas e não por mérito. Por pessoas que não estão interessadas no bem comum, pessoas egoístas, pessoas corruptas. Mas, a grande moral que fica (pelo menos para mim) desta grandiosa série, é que por pior que sejam seus feitos passados ou presentes, todo ser humano tem o direito de uma segunda chance; todo ser humano deveria ser tratado com dignidade, mesmo aqueles que estão presos, porque uma coisa é certa: ódio só gera mais ódio. A razão de existir de uma colônia penal é a reabilitação do indivíduo, mas com as condições que se encontra o sistema penitenciário, você acha que os presos saem reabilitados a viver em sociedade? Claro que não. Eles saem com mais ódio por tudo que são submetidos dentro das prisões, isto é, pela negligência e falta de controle do Estado, e esse ódio é o gatilho para a próxima atrocidade e, portanto, deveria ser intensamente combatido, mas a realidade é cruel; nada mudou desde o lançamento da série, há mais de duas décadas. Pelo menos não por aqui.
    Back to Top