Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Mad Men
    Críticas dos usuários
    Críticas da imprensa
    Média
    4,5
    322 notas e 44 críticas
    distribuição de 44 críticas por nota
    24 críticas
    18 críticas
    1 crítica
    1 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Mad Men ?
    Luciene M.
    Luciene M.

    Segui-los 5 seguidores Ler as 29 críticas deles

    Crítica da série
    5,0
    Enviada em 29 de abril de 2016
    Essa série foi me cativando em cada episódio é simplesmente magnifico, adorei o ar de mistério que paira sobre os personagens principalmente a estética e comportamentos extremamente fieis para com a época retratada.
    Jacinto Cabeção J.
    Jacinto Cabeção J.

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    Crítica da série
    5,0
    Enviada em 27 de agosto de 2015
    Mad men é uma série bem trabalhada que desenvolve com perfeição seus personagens,dando destaque aos personagens Don Draper um cara misterioso que vc vai se identificando cm ele e Rojer um velho cm cara de 60 com jeito de 20 mas de jovial n tem nada se vc gostar de um bom drama essa é uma bela pedida
    Luana O.
    Luana O.

    Segui-los 48 seguidores Ler as 332 críticas deles

    Crítica da 2 temporada
    4,0
    Enviada em 7 de março de 2021
    O que mais me atraia é a música de abertura, e o figurino, nessa temporada. Houve uma evolucao dos personagens, mas a série permanece lenta. O roteiro é interessante, e faz mergulhar nos anos 60. Torcendo pra história dar um UP
    Luana O.
    Luana O.

    Segui-los 48 seguidores Ler as 332 críticas deles

    Crítica da 1 temporada
    3,5
    Enviada em 13 de fevereiro de 2021
    Série possui muita originalidade, tem um lindo figurino, com boas atuações e um bom roteiro. É um pouco lenta, mas permanece atrativa. Curti a sonora de abertura. Espero que a próxima temporada seja um pouco mais dinâmica.
    Olivia Goldenrose
    Olivia Goldenrose

    Segui-los 13 seguidores Ler as 10 críticas deles

    Crítica da série
    4,5
    Enviada em 27 de setembro de 2020
    Preciosa reconstituição de época, roteiro intrigante, atuações excelentes, momentos que beiram o documento histórico
    Alexssander F.
    Alexssander F.

    Segui-los Ler as 5 críticas deles

    Crítica da 1 temporada
    4,0
    Enviada em 3 de junho de 2017
    Para quem não sabe mad men (literalmente ``homens loucos´´ era uma brincadeira usada para se referir aos publicitários da Madison avenue referindo-se ao termo ``ad man. Publicitário´´) é uma série da AMC ambientada nos anos 60 em plena New York que mostra o cotidiano da agência de publicidade Sterling copper e a vida de seus funcionários pelos olhos do brilhante publicitário e diretor de criação Don Draper (interpretado pelo ótimo Jon Hamm). A série começou a ser exibida em 2007, e acabou em 2015 com 7 temporadas e 92 episódios, ganhadora de vários prêmios a serie se mostrou como uma das melhores da década, isso com certeza chamou minha atenção, então fui ver os episódios na netflix e admito que a serie atropelou minhas expectativas. Começando pela perfeita reconstrução dos anos 60, desde da antiga New York até o uso excessivo de tabaco e álcool (acho que pelo menos 90% dos personagens fumam ou bebem, é como se tudo fedese a cigarro e whisky) além do retrata mento de questões comuns na época como sexismo, adultério, feminismo e outros. Oque mas chama atenção na série é como ela entrelaça a vida profissional e pessoal dos personagens´, por exemplo Don é um cara que trabalha em uma cidade grande (no caso New York) mas mora em um subúrbio com a mulher (Betty draper vivida pela ótima January Jones) e dois filhos, ao mesmo tempo que mantem um caso com uma amante a qual ele utiliza para praticar adultério como forma de tentar controlar suas crises pessoais. O chefe de don, Roger Sterling, que é um bom amigo de Don, mas é quase tão ruim quanto ele sempre procurando motivos para farrear e dormir com garotas bem mais novas do que ele. Além do metido Pete Campbell (interpretado por Vincent Kartheiser) que tenta fazer de tudo para subir na vida profissional, mesmo que isso queira dizer o uso dos mais sujos truques disponíveis. Partindo para o elenco feminino temos a nova secretaria de Don, Peggy olson (Elizabeth moss) que é a primeira mulher da empresa a subir tão rápido na carreira exercendo um cargo importante. Temos a esposa de Don, betty que tenta seguir a modelo de esposa e mãe perfeita mesmo tendo sonhos pessoais, a qual ela queira realizar. Por fim temos Joan Holloway (Christina Hendricks), a chefe das secretarias que não se importa em esbanjar todo seu sexy apel ou manter relações com homens casados. Além disso a questão da publicidade é muito bem usada na série onde a constantes momentos em que os personagens estão em reuniões ou planejando propagandas, por exemplo no primeiro episódio, don está tentando bolar uma nova propaganda para empresa produtora do antigo cigarro Lucky strike. Além disso vemos o primeiro modelo de slide em um ótimo episódio. Por fim a primeira temporada serve para estabelecer seus personagens em suas vidas pessoais, e também todo o clima envolvente dos anos 60, sinceramente tomara que daqui para a frente os roteiristas tenham ideias tão brilhantes quanto as dos funcionários da Sterling Cooper Nota 83
    Eloisio J
    Eloisio J

    Segui-los Ler a crítica deles

    Crítica da série
    5,0
    Enviada em 12 de setembro de 2019
    Série fantástica! Você se sente literalmente no ambiente dos anos 60. A série tem um ritmo que cativa. Assistam!
    Mari RM
    Mari RM

    Segui-los Ler a crítica deles

    Crítica da série
    5,0
    Enviada em 3 de dezembro de 2020
    No atual momento em que estamos vivendo, como sociedade e politicamente falando, a série demonstra com fidelidade a “geração anos 60” e ao observar os comportamentos desta geração passei a ter mais empatia e entender algumas “resistências” e “medos” por parte da nossa sociedade atual, em pleno 2020. Ainda convivemos com esta geração onde fumar e beber quase 100% do tempo era considerado normal, ter amantes era normal, ser homofóbico e racista era normal, o não cuidado com a natureza era normal, humilhar as mulheres era normal, enfim.... entre outros vários aspectos que a série demonstra (positiva e negativamente) de forma sucinta e fielmente a realidade da época. A série é muito mais do que apenas o drama de Don Drapper. Ela nos faz refletir sobre a nossa atual sociedade, o quanto já evoluímos desde lá e o quanto ainda há resquícios, por uma parte da sociedade e na política, da década de 60 em pleno 2020. Seria muito bom se todos pudessem também ter este olhar reflexivo ao assistir esta série, que para mim foi surpreendente e que de fato aumentou minha empatia com as pessoas que vivenciaram a juventude e vida adulta naquela década. Todos os episódios trazem estas reflexões e acredito que o verdadeiro intuito da série é trazer esta reflexão a sociedade que vivemos atualmente e não apenas retratar a vida de um publicitário na década de 60.
    Back to Top