Copa do Cinema: O melhor do cinema francês
Hoje teve um jogão da França na Copa do Mundo, e o AdoroCinema aproveita para lembrar o melhor do cinema francês! Com tantos clássicos, não foi nada fácil escolher... Confira!

Entre os filmes franceses em cartaz nos cinemas brasileiros, Antes do Inverno se destaca pela bela história de amor e remorso entre Paul (Daniel Auteuil) e Lucie (Kristin Scott Thomas). Leia a nossa crítica.

Um dos maiores sucessos do cinema francês no mundo inteiro é a comédia Intocáveis, estrelada por Omar Sy e François Cluzet. Sua visão bem-humorada das dificuldades sociais levou mais de 1 milhão de espectadores brasileiros aos cinemas. Leia a nossa crítica.

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001) - A comédia romântica

Do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Até dois anos atrás, antes de Intocáveis, o maior sucesso francês fora de seu país ainda era O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Com suas imagens coloridas e sua maneira singular de contar uma história, o diretor Jean-Pierre Jeunet criou uma obra cult, alavancando a carreira de Audrey Tautou e consagrando a trilha sonora de Yann Tiersen.

A França já produziu diversas obras de gênero, como o excelente Desejo e ObsessãoClaire Denis criou esta história sobre homens e mulheres de apetite sexual fora do comum, associando o tema às trágicas histórias de vampiros. O resultado foi uma grande polêmica no festival de Cannes.

Poucos cineastas foram tão controversos quanto Maurice Pialat. Amado por alguns, detestado por outros, ele criou filmes ousados, como Loulou, sobre uma mulher casada (Isabelle Huppert) que se envolve com o vagabundo Loulou (Gérard Depardieu).

O Desprezo revela toda a originalidade de Jean-Luc Godard, que se baseou no livro de mesmo nome para criar um filme fora do comum, desde os créditos de abertura (lidos pelos atores, ao invés de desfilarem pela tela) até a construção das imagens. A cena de Brigitte Bardot nua e a trilha sonora de Georges Delerue marcaram para sempre o cinema francês.

Um dos filmes precursores da Nouvelle Vague foi Os Incompreendidos, primeiro longa-metragem de François Truffaut. A história apresenta de maneira carinhosa a dura vida de Antoine Doinel (Jean-Pierre Léaud), garoto desprezado pelos pais.

O estilo cômico do ator e diretor Jacques Tati é inconfundível, e talvez Meu Tio seja uma dos melhores exemplos de sua filmografia. O filme é divertido, terno e tem uma visão crítica sobre a desigualdade social.

O Boulevard do Crime é sem dúvida alguma uma das maiores histórias de amor do cinema mundial. Este grande épico, contado em dois volumes pelo cineasta Marcel Carné, narra a vida em Paris na primeira metade do século XIX, quando Garance e o mímico Baptiste se apaixonam. O filme faz um belo retrato da vida dura dos artistas de rua.

Esta história de amor traz uma esposa, cansada de viver em um navio, que foge do marido e descobre os prazeres da cidade grande. O Atalante foi completamente inovador em sua época, tanto pela temática quanto pelas imagens do cineasta Jean Vigo.

Comentários

  • Barbara Martins

    Ai, o cinema francês <3 Multiplica, por favor!

  • Barbara Martins

    Pode, mas é quase meu nome normal, só falta um "A" kkkkkk E siiiiiiiiiim, já assisti essa lindeza de filme *-*

  • Barbara Martins

    kkkkkkkkkk Entendi! Streisand é maravilhosa mesmo, tem razão em amar. Me senti até lisonjeada agora kkkkkk

  • Barbara Martins

    Seu, meu, nosso! Muito amor esse filme maravilhoso <3

  • Barbara Martins

    Ooooowwn obrigadinho ;)

  • MauroJr

    "La vie d'Adele", s'il vous plaît.

  • Barbara Martins

    Também senti falta, Mauro :/

  • Barbara Martins

    Não chorei. Pelo contrário. Para mim foi um daqueles filmes que me faz sair da sessão me sentindo grata à pessoa que teve a sensibilidade e a ideia de escrever uma história tão ímpar e gostosa de assistir, sabe?

  • Barbara Martins

    hahahahaha <3

  • Barbara Martins

    Exato, Mara! (fazendo a íntima kkkkkkkkk)

  • Barbara Martins

    hahahahaha Yay! \o/

  • Alexandre I.

    Inotocáveis..... sem dúvida nenhuma, é o melhor... há meu gosto