Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Jean-Luc Godard

    Estado civil

    Atividades Diretor, Roteirista, Ator mais
    Nacionalidades Suiço, Francês
    Nascimento 3 de dezembro de 1930 (Paris, França)
    Idade 89 anos

    Biografia

    - Seu pai era médico e sua mãe, filha de banqueiro;

    - Foi criado na Suíça e estudou Etnologia na Sorbonne, em Paris;

    - Seu apelido é JLG;

    - Já se divorciou duas vezes: de Anna Karina, com quem ficou de 1961 até 1967, e de Anne Wiazemsky, que se relacionou com ele de 1967 até 1979;

    - Sua carreira começou como crítico de cinema nas páginas de La Gazette du Cinema e na famosa Cahiers du Cinéma;

    - Chegou a ter seus curtas supervisionados por François Truffaut;

    - Seu primeiro longa foi Acossado;

    - Com ele, Godard quebrou regras ao filmar com a câmera na mão;

    - O sucesso de Acossado popularizou o corte de cabelos curtos para mulheres;

    - Um dos fundadores do movimento conhecido como "Nouvelle Vague", ao lado de diretores como Truffaut, Claude Chabrol, Eric Rohmer e Jacques Rivette;

    - Quando  se recusou a dirigir Uma Rajada de Balas (1967), Godard chegou a ser convidado, mas o filme acabou nas mãos de Arthur Penn;

    - Escalou diversas vezes a ex esposa Anna Karina para seu elenco;

    - Revelou diversas atrizes para o mercado como a própria Anna Karina e Anne Wiazemsky (duas ex esposas), Maruschka Detmers, Myriem Roussel e Juliette Binoche;

    - Eleito o 31º Maior Diretor de Todos os Tempos pela revista Entertainment Weekly;

    - Sua biografia foi escrita por John Wakeman no livro "World Film Directors, Volume Dois, 1945-1985;

    - Godard é fã do autor americano Nicholas Ray e, certa vez, afirmou que "o cinema é Nicholas Ray";

    - Tem o hábito de filmar um personagem olhando para um outro rosto inanimado como aconteceu com o personagem de Anna Karina com a nota de dólar em Banda à Parte (1964), e com Jean-Paul Belmondo e o cartaz de Humphrey Bogart em Acossado (1960);.

    - Costuma fazer referências a Literatura Francesa e aos filmes B e noir americanos;

    - Se desentendeu com Truffaut quando este o taxou de cínico em seus pontos de vista, acusando-o de tentar derrubar outros companheiros de profissão para tirar proveito da situação com seu trabalho;

    - Na 5ª edição do livro 1001 Filmes para Ver Antes de Morrer (Editora Saraiva), oito filmes de Godard foram listados: Acossado (1960), Viver a Vida (1962), O Desprezo (1963), Alphaville (1965), O Demônio das Onze Horas (1965), Masculino-Feminino (1966), Duas ou Três Coisas Que eu Sei Dela (1967) e Week End à Francesa (1967);

    - Seu filme Je Vous Salue, Marie (1984) provocou polêmica em vários países e chegou a ser proibido no Brasil, em 1986;

    Primeiras aparições nas telas

    O Truque do pastor
    O Truque do pastor
    1956
    Paris nos Pertence
    Paris nos Pertence
    1958
    Os Libertinos
    Os Libertinos
    1959
    Acossado
    Acossado
    1960

    Seus melhores filmes e séries

    Carreira em destaque

    63
    Tempo de carreira
    0
    Premiação
    77
    Filmes
    0
    Séries
    0
    Indicação
    0
    Filme

    Gêneros favoritos

    Drama : 39 %
    Documentário : 27 %
    Comédia dramática : 26 %
    Comédia : 8 %

    No AdoroCinema:

    0
    Vídeo
    15
    Imagens
    30
    Notícias
    59
    Fãs

    Trabalhou bastante com

    Anna Karina
    Anna Karina
    9 filmes
    O Amor Através dos Séculos (1967), Made in USA (1966), O Demônio das Onze Horas (1965), Alphaville (1965), Bando à Parte (1964), O Pequeno Soldado (1963), Cléo das 5 às 7 (1962), Viver a Vida (1962), Uma Mulher é uma Mulher (1961)
    Paixão (1983), Week-end à francesa (1967), Made in USA (1966), O Demônio das Onze Horas (1965), Alphaville (1965), O Pequeno Soldado (1963), Os Maiores Vigaristas do Mundo (1963), Viver a Vida (1962)
    Anne Wiazemsky
    7 filmes
    Tudo Vai Bem (1972), As Lutas Ideológicas na Itália (1970), Vento do Leste (1970), Vladimir et Rosa (1970), A Gaia Ciência (1968), A Chinesa (1967), Week-end à francesa (1967)
    Juliet Berto
    5 filmes
    Vladimir et Rosa (1970), A Gaia Ciência (1968), Week-end à francesa (1967), Duas ou Três Coisas Que Eu Sei Dela (1967), A Chinesa (1967)
    O Amor Através dos Séculos (1967), Cléo das 5 às 7 (1962), Os Sete Pecados Capitais (1962), Uma Mulher é uma Mulher (1961), Paris nos Pertence (1958)
    Sami Frey
    4 filmes
    Contre l'oubli (1991), Bando à Parte (1964), Cléo das 5 às 7 (1962), Os Sete Pecados Capitais (1962)
    Yves Afonso
    4 filmes
    Vladimir et Rosa (1970), Week-end à francesa (1967), Masculino, Feminino (1966), Made in USA (1966)
    Tudo Vai Bem (1972), As Lutas Ideológicas na Itália (1970), Vento do Leste (1970), Vladimir et Rosa (1970)
    Dominique Zardi
    4 filmes
    Masculino, Feminino (1966), O Demônio das Onze Horas (1965), Os Maiores Vigaristas do Mundo (1963), Uma Mulher é uma Mulher (1961)
    Henri Attal
    4 filmes
    O Demônio das Onze Horas (1965), Os Maiores Vigaristas do Mundo (1963), Viver a Vida (1962), Uma Mulher é uma Mulher (1961)
    O Demônio das Onze Horas (1965), Uma Mulher é uma Mulher (1961), Acossado (1960)
    O Amor Através dos Séculos (1967), Os Sete Pecados Capitais (1962), Acossado (1960)
    Alphaville (1965), Cléo das 5 às 7 (1962), Os Sete Pecados Capitais (1962)
    Comentários
    • Carlos
      Interessante demais esse diretor. Ele nos passa a sensação de que se tivermos uma boa idéia, amor a arte e uma boa reflexão...podemos fazer um filme sem burocracia, quebrando as regras clássicas do cinema. A maneira de filmar se aproxima do amadorismo...mas na época foi um protesto contra as regras pré-estabelecidas. Seus filmes são enaltecidos de constantes explanações poéticas...escritos de grandes pensadores, e toda forma de arte tbm é citada. Ele fez filmes policiais e renuncia a cena de ação...são rápidas e sem foco ..para sim trazer outras questões dentro do contexto do filme. Sejam elas reflexões sociais do momento em que se passava a sociedade ou puramente subjetivas e íntimas das personagens.Para entender Godard, tem que se estar disposto a pensar e analisar com outra ótica, pois não é cinema de entretenimento o que ele faz...como ele mesmo disse : o cinema é um meio para mudarmos a sociedade.
    • Rafael Vespasiano
      Uma mulher é uma Mulher:“Uma mulher é uma mulher” é uma maravilhoso filme de Godard, um dos mestres da Nouvelle Vague francesa. O filme traz reflexões sobre a natureza feminina, mostra uma mulher culta, mesmo exercendo uma profissão, em que dificilmente temos mulheres com a cultura que a personagem de Anna Karina tem; esta é uma dançarina de cabaré. Uma reflexão Godard propõe: “toda mulher quer realmente ter filhos?”. No filme percebemos uma linha tênue entre amizade e amor, no triângulo amoroso estabelecido no roteiro. O filme de Godard faz referências a filmes de Truffaut, como “Atirem no Pianista” e “Jules e Jim”, este último uma clara inspiração para o filme de Godard. Nota: dez! Excelente filme! Maravilhoso!
    Mostrar comentários
    Back to Top