Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Mrs. America: Série de Cate Blanchett retrata lados opostos durante o movimento feminista (Primeiras Impressões)
    Por Katiúscia Vianna — 18 de set. de 2020 às 18:22
    facebook Tweet

    Mrs. America estreia na programação da FOX Premium 1 em 19 de setembro. Depois passa a ser exibido às terças, a partir do dia 29, às 23 hrs.

    Com 10 indicações ao Emmy 2020Mrs. America — também conhecida como a minissérie estrelada e produzida pela oscarizada Cate Blanchett — finalmente está chegando ao Brasil. A história acompanha o debate pela Emenda de Igualdade de Direitos (ERA) na constituição norte-americana, durante a década de 70. O curioso é que a trama não é centrada apenas no grupo de ícones feministas da época. Na realidade, a protagonista da trama é Phyllis Schlafly, uma brilhante mente política, que lutou contra esse movimento.

    O AdoroCinema teve a chance de conferir os dois primeiros episódios da série, que se desdobra por ambas as visões opostas dessa disputa ideológica. De um lado, Schlafly (Blanchett) reúne donas de casa conservadoras para protestar contra o ERA. Do outro, nomes como Gloria Steinem (Rose Byrne), Bella Abzug (Margo Martindale) e Betty Friedan (Tracey Ullman) defendiam a libertação feminina.

    Cate Blanchett está incrivel em Mrs. America

    Cada capítulo é centrado em uma figura de tais movimentos: o primeiro mostra como Schlafly decidiu assumir tal posição política, enquanto o segundo traz Steinem lidando, relutantemente, com sua posição de líder do movimento feminista, e assim por diante... Desde seu piloto, fica claro que Mrs. America não está querendo vilanizar ou glorificar nenhum dos partidos dessa história. Mas também não transforma Schlafly numa anti-heroína para quem você irá torcer no final, apesar de ser interpretada por alguém com o carisma de Cate Blanchett. Você sabe que ela está agindo de forma completamente errada, só não pode negar a genialidade de seus atos. Da mesma maneira que é possível ver as imperfeições de ídolos feministas, que também precisavam fazer sacrifícios para tentar avançar num cenário machista.

    Rose Byrne, Uzo Aduba e Sarah Paulson estão no elenco

    Nesse formato, surge a expectativa que a série criada por Davhi Waller (Mad Men, Desperate Housewives) faça bom proveito de seu elenco, cheio de nomes renomados. Em apenas dois episódios, já dá para ver como Blanchett faz um trabalho excelente e será uma presença constante na história. Mas vai ser interessante aprofundar as histórias de outras pessoas importantes dessa época, explorando os talentos de suas colegas de elenco — que ainda inclui nomes como Uzo Aduba, Elizabeth BanksSarah Paulson e Melanie Lynskey.

    Se a talentosa equipe criativa de Mrs. America não te conquistar de primeira, sua interessante proposta será o bastante para te intrigar. Afinal, é curioso observar uma comunidade capaz de limitar seus horizontes, lutando contra seus próprios semelhantes, a fim de reforçar uma ideologia opressora. Espera aí... Por que isso, infelizmente, parece familiar?

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top