Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Jane the Virgin: 5 motivos para conferir a premiada comédia
    Por Katiúscia Vianna — 6 de jul. de 2020 às 18:47
    facebook Tweet

    A última temporada da série de Gina Rodriguez chega à Netflix.

    Mesmo com um público fielJane the Virgin é uma daquelas séries que merecem ser mais apreciadas pela grande mídia. Agora, com sua temporada final chegando à Netflix, a trama que rendeu um Globo de Ouro para Gina Rodriguez conquista novos e antigos fãs pela última vez. A adaptação de uma novela venezuelana acabou se tornando uma trama elogiada pela crítica, mesmo com uma premissa louca.

    Você já ouviu falar na série, mas nunca soube se valia a pena investir seu precioso tempo? Para te ajudar, o AdoroCinema separa cinco motivos para te convencer a ver a produção:

    Jane the Virgin investe na representatividade

    Para começar, Jane the Virgin surge com um dos elencos mais diversos dos últimos tempos, investindo sua trama principal numa família de descendentes de latinos. Inclusive, tem uma personagem que só fala em espanhol, representando toda uma fatia do público que consume cultura nessa língua. A série dá um show ao focar na (louca) rotina desse grupo, sem cair no estereótipo. Pelo contrária, sua cultura é um dos pontos fortes da história.

    O triângulo amoroso vai te conquistar

    A criadora Jennie Snyder Urman fez um ótimo trabalho em construir o lado romântico dessa história, pois é praticamente impossível escolher a torcida entre Michael (Brett Dier) e Rafael (Justin Baldoni). Ambos têm seus defeitos e qualidades, despertando o que há de melhor em Jane (Rodriguez). É possível se apaixonar pelos momentos de ambos os casais, mas quando você pensava que o triângulo amoroso tinha chegado ao fim... Uma reviravolta de novela sempre o desperta novamente.

    The Vampire Diaries, Jane the Virgin e outros triângulos amorosos das séries de TV

    A redenção de uma vilã

    Na primeira temporada, Petra (Yael Grobglas) surgia como um clara vilã, interessada apenas em dinheiro. Mas aí descobrimos que ela realmente sentia algo por Rafael. Também vemos como ela foi vítima de uma mãe cruel e um ex abusivo. Porém, com o carinho da família Villañueva e uma inusitada amizade com Jane, ela reconstrói sua humanidade, apresentando o melhor desenvolvimento de toda a série. Além de sua redenção, é ótimo celebrar sua descoberta sexual, com o belo ship que formou com JR (Rosario Dawson).

    Recheado de participações especiais

    Se você é daqueles que adoram ver uma participação especial repentina no meio da história, Jane the Virgin é o prato especial para você. Por exemplo, você sabia que Britney Spears apareceu na trama? Isso sem contar Ke$ha, Bruno Mars, Eva Longoria, Justin Hartley, Sophia Bush, Paulina Rubio, Gloria e Emilio Estefan... Esses são só alguns nomes!

    As melhores séries com dramas familiares dos últimos tempos

    Mistura drama e comédia como ninguém

    Um dos grandes trunfos de Jane the Virgin é como ela abraça seu lado novela, não se levando muito a sério e exagerando nas reviravoltas e outros clichês do gênero. Ao mesmo tempo que é capaz de criar um dos personagens mais hilários dos últimos anos em Rogelio de la Vega (Jaime Camil), seu ponto forte é saber dosar esse humor com questões mais tensas, para humanizar seus personagens. Imigração, educação, representatividade e até um delicado arco sobre câncer já foram temas da produção.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top