Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Dark: Conheça a história por trás da triquetra, importante símbolo da série
    Por Ygor Palopoli — 30 de jun. de 2020 às 22:00
    facebook Tweet

    Explicamos um pouco do que há por três de um dos mais icônicos símbolos de Dark.

    Simbologias, easter-eggs, mensagens escondidas, referências históricas... muitos elementos permeiam a narrativa de Dark além da própria trama. Conforme a terceira temporada foi se desenrolando na frente dos espectadores, perguntas começaram a surgir, especialmente tratando-se de certas constantes que apareciam ao longo da série inteira.

    Um destes exemplos é a famosa triquetra, usada para explicar como os três ciclos — 1953, 1986 e 2019 — se completam em uma grande cadeia de acontecimentos. No entanto, a partir disso, surgiu a dúvida: a triquetra já era usada em contextos reais para falar de outras coisas fora do universo da série? E como foi a adaptação? Nós explicamos.

    O QUE É A TRIQUETRA?

    Triquetra | Dark Wiki | Fandom

    Conhecida em muitos lugares e religiões como "Os Círculos da Existência", a triquetra é um símbolo visto por representar uma ordem de três acontecimentos que se complementam e não podem existir isoladamente, visto que é um consequência do outro e também a finalidade dos outros dois (muito parecido com a trama central de Dark).

    Eventualmente associada também à Divina Trindade, a triquetra também remete, em algumas culturas, a Deusa em suas três manifestações: a Donzela, a Mãe e a Anciã. Ou, então, a Deus como Jovem, Guerreiro e o Sábio, sempre representando três aspectos diferentes de um mesmo lado. Mas a representação da triquetra mais retratada em Dark é a dos Três Ciclos.

    Segundo a tese dos Três Ciclos, há três estágios que nós, como humanidade, passamos e passaremos. São eles, o "Círculo do Infinito", onde não há absolutamente nada no universo, nenhum ser vivo exceto Deus; o "Círculo da Migração" onde todos os seres passam normalmente pela vida e depois disso cumprem seu papel através da morte; e o "Círculo da Felicidade", onde após termos todos cumprido nossas missões, somos dignos de passar para Gwynfyd, traduzida como a Terra da Juventude. Dentro desta crença, ainda estamos todos no segundo ciclo, e após evoluirmos nele seremos livres para viver outras coisas dentro da imortalidade.

    ONDE ELA É USADA?

    Celtas, quem foram? Organização social, economia, cultura e religião

    A triquetra, ou "nó da trindade", é facilmente encontrada inicialmente na cultura celtra/druida. Traduzida do Latim para o português como “Três Encurralado”, o símbolo aos poucos foi ganhando readaptações em outras visões e religiões, como por exemplo runas germânicas, ilustrações de crenças japonesas e também imagens cristãs.

    Com a sua ideia de que não existe início ou fim para nada, estando tudo interligado em uníssono, é comum que cada religião veja a triquetra de sua maneira. Enquanto os celtas interpretam o último ciclo como a Terra da Juventude, as imagens cristãs o veem como o céu, por exemplo. Sua ideia inicial, como supõe Dark, é que a natureza contemplada pelo homem é a mesma coisa que Deus, sendo ela a regência do tempo e de tudo que nos cerca. E, assim, começam os ciclos da série.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top