Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Dark: Afinal, a série é tão complicada quanto dizem?
    Por Ygor Palopoli — 22 de jun. de 2020 às 20:20
    facebook Tweet

    Precisa de caderninho ou não?

    Algumas famas são mais difíceis de sofrererem disassociação do que outras. Dark, por exemplo, sempre será conhecida como aquela série que quebra a cabeça dos espectadores, cuja necessidade de um caderninho e uma caneta se faz cada vez mais presente ao longo dos episódios. Mas será que o conceito se justifica? Seria a série de fato tão complicada assim?

    Como alguém que já conferiu todas as temporadas (alguns episódios, inclusive, mais de uma vez), possuo uma opinião particular a respeito da ideia de que Dark seria uma série tão complexa quanto a maior parte de seus espectadores prega, mas antes é preciso analisar a questão por vias mais técnicas. O quanto a produção ajuda o entendimento? Há de fato pretensão de ser difícil?

    LINHA DO TEMPO

    Dark | Site Oficial Netflix

    Não há dúvidas de que aqui é onde Dark brilha e mais cativa seus espectadores. A linha do tempo, inicialmente plana e objetiva, acaba se bifurcando em diversos ciclos diferentes que correm em um processo de retroalimentação: tudo que vai acontecer, já aconteceu e tudo que aconteceu não poderá ser mudado, mesmo com as várias viagens no tempo.

    Inclusive, são as viagens no tempo que criaram o efeito de causa e consequência. Por exemplo, um personagem ter tentado impedir que seu irmão fosse sequestrado, voltando no tempo para isso, foi justamente o que causou o sequestro. Nenhum paradoxo que fãs de tramas com viagens temporais ainda não tenham visto.

    A resposta sobre a complexidade da linha do tempo está na experiência do espectador, é claro. Particularmente, acredito que a série tenha adquirido o status de "difícil" por ser uma das poucas obras recentes que levou a temática de paradoxos temporais a um público gigantesco, que em partes não estava habituado a consumir obras do tipo. Isso não é um problema (muito pelo contrário), mas ajuda a explicar o fenômeno.

    MONTAGEM

    Finalmente! 3ª temporada de Dark chega esta semana na Netflix ...

    Mas, passando pela linha do tempo que expande a arvore genealógica principal da série até o infinito (justificando boa parte da confusão), vamos ao que a série realiza para ajudar o espectador. Um dos recursos mais interessantes de Dark é a sua montagem paralela, que mostra trechos do passado, presente e futuro de maneira a ajudar na identificação de quem é quem, em qual tempo. 

    O recurso poderia acabar servindo só para ilustrar didaticamente onde estamos na série, o que seria um ponto a ser criticado, mas a montagem não cai neste erro. As cenas paralelas em tela dividida muitas vezes ajudam a compor a dramaticidade de certas sequências, como quando mostra, de um lado, uma mãe colocando seu filho para dormir enquanto seu marido a trai com sua amiga. Ponto positivo para a montagem de Dark. E fica a dica: caso se confunda demais, não se esqueça de acompanhar o recurso de tela dividida.

    AQUELA AJUDINHA

    Dark | Netflix libera o bombástico trailer da terceira e última ...

    Mas sempre é possível conseguir aquela facilitada! Muito usado em séries que precisam ir e voltar no tempo constantemente, o recurso das mudanças físicas nos personagens acaba sendo muito importante para que o espectador mais desavisado consiga se localizar na trama. Um exemplo recente deste uso foi na primeira temporada de 13 Reasons Why, na qual o curativo na testa do protagonista servia para dizer se ele estava em um flashback ou no tempo atual.

    A diferença, é claro, é que Dark não se limita a ser tão óbvia em recursos de fotografia, por exemplo, que na vizinha de qualidade inferior na Netflix alternam entre "frio" e "quente" sem muito discernimento além do óbvio. As ideias de colocar cicatrizes em certos personagens a depender do tempo que estão também ajuda. Uma orelha deformada, um pescoço marcado, um rosto cortado. Por aí vai.

    Por fim, há espaço para públicos mistos em Dark. Você não precisa ser aquele que se acha o ser humano mais inteligente da Terra por entendê-la, nem mesmo o que acha besteira a dificuldade alheia em compreender certos aspectos da trama. Como já foi dito, a série é um fenômeno para os fãs de Sci-Fy, e estes deveriam ficar felizes em ver o terreno se expandindo tanto assim.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top