Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    The Act: Dee Dee Blanchard e outras mães sinistras do cinema e da televisão
    Por Barbara Demerov — 21 de mai. de 2020 às 16:01
    facebook Tweet

    Ah, o amor incondicional...

    A relação conturbada e assustadora de Gypsy Rose Blanchard com sua mãe Dee Dee serviu de inspiração para a criação da série The Act e ainda é tema de muita discussão. Mas há muitas relações entre mãe e filho na ficção que são bem marcantes também!

    Confira abaixo a seleção que fizemos com filmes de suspense e terror com personagens tão macabras que acabam afetando diretamente a vida de seus filhos...

    The Act

    A conhecida história real de uma mãe norte-americana que criou a filha por anos tratando-a como doente é tão assustadora que parece mentira. Segundo Dee Dee Blanchard, sua filha Gypsy tinha leucemia, asma, distrofia muscular e diversas doenças (inclusive mentais) - o que fez com que as duas sempre ganhassem atendimento especial em hospitais e até da mídia. Mas tudo não se passava de uma grande mentira, que só foi descoberta quando Dee Dee foi encontrada morta a facadas em sua própria casa. Gypsy, completamente saudável, orquestrou o crime e a verdade apareceu, chocando o mundo todo. Além da série, foi lançado um documentário que conta todo o caso chamado Mamãe Morta e Querida.

    Boa Noite, Mamãe

    Neste filme austríaco, uma mãe recém-operada volta para sua casa na companhia de seus filhos gêmeos. Mas os meninos suspeitam que a mãe, envolta a várias ataduras devido à operação estética, passa a se comportar estranhamente. Os irmãos investigam o que está realmente acontecendo e o porquê da mãe, antes tão carinhosa e amável, ter se transformado de forma tão brusca. Mas Boa Noite, Mamãe traz alguns plot-twists bem impressionantes da metade para frente...

    Psicose

    Talvez a mãe mais assustadora do cinema clássico seja essa. Norma Bates é uma personagem, no mínimo, amedrontadora - até mesmo para o seu "querido" filho Norman. O famoso terror de Hitchcock pode ter como cena mais marcante a das facadas no banheiro, mas a revelação de que Norma é capaz de fazer a cabeça de seu filho até mesmo depois de morta é realmente impactante! Como esquecer de seu esqueleto mantido intacto dentro da casa Bates? 

    E, além do filme de 1960, Psicose também ganhou uma versão televisiva intitulada Bates Motel. A série foi uma prequela dos eventos vistos no filme e contou com nomes como Freddie HighmoreVera Farmiga no elenco.

    Cisne Negro

    Este é um bom exemplo de uma relação problemática entre mãe e filha mais focada no lado psicológico. Nina (Natalie Portman) já é uma adulta, mas sua mãe superprotetora Erica (Barbara Hershey) não a deixa sair quase nunca e sempre a cobra com relação ao trabalhar. Boa parte da vontade de Nina em ser perfeita no ballet vem da mãe (que foi uma famosa bailarina também), o que acaba acarretando diversos traumas em sua vida pessoal e profissional. Então, a presença desta relação na lista faz bastante sentido também.

    Carrie, a Estranha

    E por falar mães superprotetoras... Neste caso, a mãe de Carrie (Sissy Spacek) não só quer proteger a filha do mundo como também é extremamente religiosa. A jovem sofre de maus-tratos em casa e de bullying na escola, o que a transforma em uma garota bastante frágil - até que ela descobre que possui poderes telecinéticos. O resultado deste combo explosivo não é dos mais felizes.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top