Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    William Shatner, o Capitão Kirk de Star Trek, apresenta nova série de mistério IneXplicável (Entrevista)
    Por Vitória Pratini — 9 de mai. de 2020 às 15:04
    facebook Tweet

    Ator revelou como começou a se interessar por ficção científica e imaginou qual deve ser a próxima missão do Capitão Kirk em Star Trek.

    History

    William Shatner explorou o espaço como o Capitão James T. Kirk na série clássica de Jornada nas Estrelas nos anos 60 e posteriormente nos filmes inspirados na franquia. Agora o ator de 89 anos de idade coloca em prática novamente os dons de investigação ao apresentar a série IneXplicável, exibida todas as sextas-feiras no canal History.

    Dos mesmos produtores de Alienígenas do Passado, IneXplicável: com William Shatner explora mistérios fascinantes, assombrosos e indecifráveis da humanidade. “Todo o assunto me intriga. Então, quando o Sr. Kevin Burns (Perdidos no Espaço), criador e produtor da série me pediu para participar, decidi que iria mergulhar de cabeça na criatividade do programa, porque isso instiga minha curiosidade”, disse o ator em entrevista coletiva que teve a participação do AdoroCinema.

    Comparações de Star Trek e IneXplicável
    History

    Quando perguntado sobre o por que a busca pelo desconhecido o inspira, tanto em Star Trek quanto em IneXplicável, Shatner brincou: “Eu não sei”, disse rindo. “É a mesma curiosidade de tudo sobre nós. Vivemos em um mistério. Não sabemos por que estamos aqui e para onde estamos indo. Por que o universo está se expandindo? E por que um homem que está em coma acorda e é capaz de tocar piano sem nunca ter encostado em um instrumento antes? Esses grandes e pequenos mistérios são inexplicáveis. E nós, o nosso programa, é sobre esses mistérios maravilhosamente intangíveis, para os quais não parece haver uma resposta, embora alguns deles estejam tentadoramente próximos de serem respondidos”, disse o icônico intérprete do Capitão Kirk.

    Para explicar seu interesse em ficção científica e em história, Shatner ficou nostálgico e relembrou sua infância: “O momento dramático para mim era ser um garoto da cidade saindo para o campo quando eu tinha uns 12 ou 13 anos. Me inclinando para trás e olhando para o céu, vendo as estrelas pela primeira vez, em toda a sua complexidade. Se não havia luz em volta, não havia como esconder as estrelas no planeta e ver o céu em toda a sua glória. Eu caí para trás. E esse mistério do espaço ficou comigo. Mas não é apenas o mistério do espaço agora, são os mistérios que olhamos e dizemos, não sei como isso foi possível”, afirmou ele, citando mais algumas situações exploradas em IneXplicável e admitindo ter aprendido muitas curiosidades que não sabia. “Perdemos a noção de todo o mistério disso, e essas coisas me atraíram.”

    Shatner inclusive atua como produtor de IneXplicável e revelou que contribui ativamente com ideias e perguntas para serem exploradas na produção.

    15 imagens dos bastidores da série Jornada nas Estrelas que você nunca pensou que veria

    Por que assistir a IneXplicável?
    History Channel

    Atualmente, existem diversos programas que exploram mistérios ao redor do mundo. Shatner acredita que as pessoas se interessam por essas séries porque “é tentador”. Segundo ele, o diferencial de IneXplicável é realmente “um mistério”, afirmou. “É a estranha maravilha que todos nós sabemos desses mistérios. Falando por mim, ando constantemente maravilhado com o fato de que o mundo em que vivemos é o mundo que está à beira de nossa percepção. Fico admirado e maravilhado com as coisas que não conheço. E gostaria de saber. E esse sentimento que permeia nossa série”.

    “É tentador”, continuou ele, exemplificando um dos muitos segredos desconhecidos da humanidade. “Todo o mundo mexicano, antes de se tornar o México, os incas, os astecas e os Mesoamérica são civilizações estão envoltas em mistério. Conhecemos alguns fatos da história escrita e das observações do terreno, mas não sabemos muito. Não temos toda a história, todo o histórico de sua civilização. Existem cidades exóticas, escondidas na selva, das quais apenas temos vislumbres. Não sabemos a mágica que eles realizaram, que eles sacrificaram seres humanos e animais aos deuses que eles adoravam e lhes davam sustento. Toda essa área está envolvida em mistério, e só de vez em quando conseguimos descobrir coisas sobre ela. E dramatizamos isso em nosso programa, quando procuramos exemplos de perguntas inexplicáveis”, exemplificou.

    William Shatner apresentou, ainda, bons motivos para assistir a IneXplicável todas as sextas-feiras no History.

    “Se você estiver interessado nos mistérios que existem ao nosso redor, ou em uma possível explicação de algumas das coisas que o confundem. Se você está interessado no drama, no mistério, se você está interessado em um bom entretenimento, em algumas poucas risadas, tudo isso deve chamar a sua atenção para assistir a IneXplicável”, disse Shatner, reiterando que as filmagens são feitas por todo o mundo, à procura do desconhecido globalmente. “Portanto, não é apenas o mistério da existência dos Estados Unidos. Mas é o mistério do Chile, Paraguai, México, Venezuela, e todas as Américas e o mundo”.

    Como o Capitão Kirk fez de Shatner uma celebridade
    CBS / History Channel

    Interpretar o Capitão Kirk por tantos anos elevou William Shatner ao status de celebridade, um ator que serve de exemplo para tantos fãs mundo afora.

    “Eu tenho uma responsabilidade de fazer um trabalho de qualidade não porque sou um ícone cultural, mas por mim mesmo. Estou constantemente tentando fazer melhor. E às vezes eu alcanço isso, às vezes não, mas não é por falta de me importar”, afirmou o astro, que usa essa oportunidade para ser ativista em relação a causas ambientais.

    “O capitão Kirk meu deu a oportunidade de ser uma celebridade e poder falar para um público hoje e sou muito grato”, disse Shatner. “Penso nisso como um presente, resultado do trabalho que fiz. Acho mais útil quando posso usar esse status de celebridade para fazer algo de bom. Por exemplo, ano passado estive na África do Sul, onde estava trabalhando e vi muitos dos animais que existem lá e estão à beira da extinção. Gostaria de divulgar que restam apenas alguns milhares de rinocerontes e chitas, por exemplo. Existem muitos exemplos de animais, seres vivos em nossas terras, em nossos oceanos, que desaparecem. E isso me enche de grande tristeza. Então, estou fazendo tudo o que posso para chamar a atenção das pessoas que ouvem minha voz, sobre o quão terrível é a nossa existência nesta era de mudanças climáticas”.

    Capitão Kirk em filme de Quentin Tarantino
    Paramount

    Ao contrário de Patrick Stewart que voltou a interpretar o Capitão Jean Luc Picard na série Star Trek: Picard, William Shatner não pensa em ressuscitar James T. Kirk tão cedo. No entanto, não nega que gostaria de participar do filme de Jornada nas Estrelas dirigido por Quentin Tarantino.

    “Quentin Tarantino é maravilhosamente imaginativo, um diretor que também faz muita ação. Então, eu presumo que ele fará um Star Trek cheio de corridas e saltos. Duas coisas que eu faço muito bem”, brincou o ator.

    Shatner imagina que a próxima missão de Kirk envolveria matéria escura. “Há muito o que explorar no universo. Ele é desconhecido para nós. Acho que o Capitão Kirk estaria interessado no que é matéria escura e energia escura, que aparentemente compõe 95% do universo e nem sabemos o que é.”

    Star Trek - Picard: Crítica da 1ª temporada

    Enquanto não vemos o retorno de Shatner como Kirk, podemos acompanhar o ator apresentando e produzindo IneXplicável: com William Shatner. Novos episódios da série são exibidos todas as sextas-feiras no canal History.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top