Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    La Casa de Papel: 4 momentos de perrengue durante as filmagens
    Por Amanda Brandão — 15 de abr. de 2020 às 17:30
    facebook Tweet

    Imagina fazer todo aquele dinheiro de mentira?

    A quarta temporada de La Casa de Papel estreou e logo ficou entre os conteúdos mais vistos da Netflix. Junto à série, chegou à plataforma o documentário La Casa de Papel - O Fenômeno que traz os bastidores da produção, com focos nas partes 3 e 4.

    Além de explicar um pouco do como a série espanhola se tornou o sucesso mundial que é hoje em dia, como uma das obras mais assistidas na plataforma tanto no Brasil como em países da Europa e América Latina, o filme traz algumas curiosidades sobre La Casa de Papel.

    Entre elas, alguns perrengues que aconteceram durante as filmagens da série, principalmente das temporadas três e quatro, que possui cenas grandiosas fora dos estúdios. Confira a seguir 4 momentos de perrengue de La Casa de Papel:


    DINHEIRO VOANDO EM MADRID

    Como se esquecer do dinheiro que o Professor (Álvaro Morte) soltou na Praça de Callao usando um dirigível? A cena foi inesquecível para os fãs e para quem estava nas filmagens também. Para a produção das novas temporadas, La Casa de Papel teve maior investimento e muitas cenas não foram filmadas apenas nos sets de filmagem, como foi o caso da chuva de dinheiro em Madrid. Para que tudo fosse o mais verossímel possível, a cena foi real, gravada na Praça de Callao, mas não foi nem um pouco tranquila para os diretores. O documentário mostra que o momento teve que ser repetido muitas vezes, com equipamentos travando e até mesmo rasgando as notas falsas de euro. Sem contar que até chuva teve durante a gravação dessa cena, dá para acreditar?


    BERLIM E PROFESSOR GRAVAM NA ITÁLIA

    via GIPHY

    Para trazer o Berlim (Pedro Alonso) de volta, a terceira temporada trouxe alguns flashbacks do personagem e o Professor na Itália. As filmagens, portanto, aconteceram em locais turísticos como a Praça Michellangelo e não foram fáceis. No documentário, eles relatam que foi durante estas filmagens que eles perceberam como a vida deles mudou e a fama tinha chegado, já que centenas de milhares de pessoas ficavam em volta do set ao ar livre, o que dificultou um pouco o processo. "O set estava parecendo um estádio de futebol", disse Pedro Alonso afirmando que se concentrou em não olhar para os fãs enquanto a cena não acabasse.


    BEIJOS ENTRE TÓQUIO E RIO

    via GIPHY

    La Casa de Papel tem muitos momentos românticos entre Tóquio (Úrsula Corberó) e Rio (Miguel Herrán), mas o documentário mostra que por trás das câmeras as coisas não são tão fáceis assim. Para filmar as cenas entre os dois se despedindo na ilha, no Panamá, o diretor ficou cerca de um palmo de distância analisando cada movimento do beijo - que demorou para ficar perfeito.


    COFRE SUBMERSO

    Se nas telinhas um cofre submerso parecia loucura, imagina nas filmagens? Durante o roubo no Banco da Espanha, que acontece entre a terceira e quarta temporada de La Casa de Papel, os assaltantes precisam roubas barras de ouro embaixo d'água, e a cena precisou ser feita dentro de um estúdio, claro. O momento é considerado, no documentário, como um dos piores durante as filmagens e aconteceu nos estúdios de Pinewood, no Reino Unido. Após levarem todo o set de Madrid e montarem sob a água, no entanto, o ouro era feito de espuma e eles acabaram boiando dentro d'água. Com isso, todas as barras de ouro precisaram ser parafusadas uma por uma, em seguida, com a pressão da água, a espuma achatou e começou a deformar os objetos - provando que tudo pode piorar. No filme, é mostrado que tiveram que retocar digitalmente essas barras durante a pós produção. Dureza, né?

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top