Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Westworld: Primeiras impressões da 3ª temporada
    Por Barbara Demerov — 13 de mar. de 2020 às 20:30
    facebook Tweet

    Série ruma por caminhos menos complexos para nos apresentar o mundo real.

    Já é certo dizer logo no episódio de estreia: em seu novo ano, a série Westworld seguirá por um rumo diferente do que vimos previamente. Colocando o pé no freio na complexidade exposta ao longo da segunda temporada e da exploração do parque homônimo da primeira, a produção original HBO agora encara o mundo "real", aquele fora dos parques - e com a tentativa de dominação de Dolores (Evan Rachel Wood) sendo feita de modo sorrateiro e realmente empolgante.

    Westworld estreia neste domingo, 15 de março, às 22h. O primeiro episódio da terceira temporada, Parce Domine, traz a perspectiva de Dolores e de um novo personagem na série, Caleb (Aaron Paul). Ambos são figuras tratadas como se praticamente não existissem, vistas apenas como uma forma de movimentar dinheiro para uma sociedade que apenas visa o lucro. E é justamente neste ponto que ambos os personagens podem se relacionar bem no futuro.

    Mas vamos por partes. O episódio se inicia com Dolores executando parte de seu novo plano em nosso mundo e rapidamente entendemos que ela já compreendeu qual a melhor maneira de atingir seus opressores: através do dinheiro. Ela sabe que precisa ganhar dinheiro, respeito e visibilidade dentre os milionários para atingir seu objetivo. Boa parte de Parce Domine envolve este novo arco da personagem, em que se infiltra para atacar de modo prático e ágil.

    Quanto a Caleb, sua apresentação beira o convencional: ele é um homem quebrado pelo sistema, extremamente solitário e que ainda lida com uma grande perda. Se não fosse o caso de sua história estar dentro do universo Westworld, seria fácil dizer que seu arco não difere muito de outros heróis da ficção. Por outro lado, é de fato muito interessante o modo como o roteiro e a direção do episódio interligam as histórias de Caleb e Dolores.

    A missão dele para arrumar mais dinheiro e a intenção dela em executar mais alguns de seus opressores se conectam de um modo nada forçado, evidenciando que a provável união da dupla terá em seu cerne a pura sede de vingança pela mesma sociedade que os oprime e renega nas mesmas medidas, sem pensar nas consequências.

    Se não fosse por este fio condutor, o início da nova temporada de Westworld perderia, em partes, um pouco de seu brilho. Afinal, a magnitude dos parques e a complexidade das diversas linhas temporais podem ficar em segundo plano. É de se surpreender este desvio de rota, mas, ao que indica a cena pós-créditos deste episódio, provavelmente ainda teremos as narrativas de anfitriões como o usual. De modo geral, ele apresenta muito bem o novo horizonte que Dolores tanto queria conhecer - e que, por bem ou mal, acaba por não ser o que ela esperava.

    Ao procurar por inovação, Westworld começa sua terceira temporada andando por terrenos mais seguros e firmes, ao mesmo tempo em que expõe suas tradicionais linhas temporais (ainda sem explicar exatamente quais são elas, é claro). Parce Domine pode ser considerado um recomeço parcial de uma série que já se reinventou diversas vezes em questão de duas temporadas completas. Agora, resta saber se a história seguirá mais focada sem muitas complicações narrativas ou se este episódio foi apenas uma ilusão de que o universo de humanos e anfitriões está mantido em toda sua multiplicidade, apenas esperando para reaparecer.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top