Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    The Good Doctor: Freddie Highmore acredita que série reforça o lado bom da humanidade (Entrevista)
    Por Vitória Pratini — 28 de set. de 2019 às 09:02
    facebook Tweet

    Ator conversou com o AdoroCinema sobre os desafios de Shaun na 3ª temporada.

    Freddie Highmore começou sua carreira como ator mirim em produções como A Fantástica Fábrica de Chocolate e Em Busca da Terra do Nunca. No entanto, não foi só como uma criança fofa e talentosa que ele conquistou o carinho e atenção do público. Ele migrou das telonas para as telinhas, protagonizando, roteirizando e dirigindo séries como Bates Motel e The Good Doctor, que já está em sua terceira temporada.

    Highmore atualmente interpreta Shaun Murphy, um cirurgião brilhante e sensível, que é autista. Exibido pelo Globoplay, pela Globo e pelo GNT, o seriado médico é sucesso de público no Brasil — fato que empolga o ator.

    “Sempre fico intrigado de ver como a voz e o sotaque de Shaun se traduzem em um idioma diferente”, disse o ator ao AdoroCinema sobre o sucesso mundial e, consequentemente, ser dublado em outras línguas. No Brasil, quem empresta a voz ao personagem é Yan Gesteira. “Eu sinto que uma das características dele é a maneira como fala e se comunica tanto em um nível emocional, mas também em termos de sua voz, que soa bastante particular”, comentou sobre seu personagem. “A produção tem unido pessoas em torno desse personagem central de Shaun, que nos faz acreditar um pouco novamente na humanidade e que as pessoas podem ser inerentemente boas, não importa o que as manchetes possam nos dizer diariamente”, afirmou, esperançoso.

    Globoplay

    Segundo Highmore, o diferencial da produção essencialmente é o protagonista, Shaun Murphy e o fato de que ele integra o Espectro Autista. “Não sei se já vimos um personagem como ele no centro de qualquer série, muito menos um seriado médico”, disse. “Acho que uma das coisas maravilhosas da escrita do [showrunner] David Shore é que ele sempre consegue se aprofundar nas nuances do personagem de Shaun”, completou ele, apontando que The Good Doctor se beneficia do formato procedural — ou seja, um caso ou mais por episódio, cujo arco inicia-se e termina no próprio capítulo. “Isso significa que podemos levar as coisas mais devagar, de uma maneira mais gratificante, quando se trata da vida e do desenvolvimento de Shaun fora dos casos médicos específicos”.

    O ator ainda apontou que o ponto de vista do protagonista, mais calmo, centrado e sem julgamentos, contribui para o sucesso da série. “Há tanta agitação ao redor do mundo, que a ideia é tirar uma folha do livro de Shaun e ver o mundo através de uma lente refrescante, honesta e, finalmente, esperançosa. Acho que todos nós seríamos pessoas melhores se ouvíssemos um pouco mais de pessoas como Shaun”, afirmou. “Ele faz perguntas de um lugar muito genuíno e sem julgamentos. Ele não tem medo de expressar uma opinião e está realmente apenas tentando entender as pessoas. Numa época em que há tanta divisão, Shaun está tentando preencher essa lacuna um pouco. Ele está realmente curioso sobre de onde as pessoas vêm.”

    Globoplay

    Para o astro, The Good Doctor serve como um ponto de partida para que as pessoas se conscientizem sobre o Transtorno do Espectro Autista, e também se sintam representados nas telas. “Espero que [a história] sensibilize e possa desencadear novos debates, investigações e compreensão sobre o autismo. Shaun, como indivíduo, nunca será capaz de representar todos que estão no espectro”, ponderou. “Como personagem, ele fala mais amplamente com qualquer um que se sinta marginalizado pela sociedade ou discriminado por qualquer motivo ou que sinta que não recebeu a chance justa de brilhar. Apesar de ele ser um personagem muito particular, cuja história queremos contar de maneira muito específica e autêntica, ele também é muito universal.”

    A cada temporada que passa, Shaun vai mudando, amadurecendo e se adequando cada vez mais ao ambiente médico do hospital. Para Highmore, isso é um passo natural para o personagem mas também traz uma desvantagem à produção: “provoca cada vez menos confronto com outros [personagens]”. No entanto, admite que “sempre haverá pessoas que duvidam de Shaun, que o questionam. Mesmo que ele mude, cresça e aprenda como personagem, ele sempre terá autismo. E acho que isso significa que as pessoas sempre encontrarão um motivo para discriminá-lo”.

    Globoplay

    Uma das novidades da terceira temporada é o relacionamento amoroso de Shaun com Carly (papel de Jasika Nicole, promovida ao elenco regular). Desta vez, o personagem passará por um primeiro encontro — mais do que já enfrentou durante toda a série. “A ideia de que a segunda temporada terminou com Shaun chamando alguém para sair e dizendo sim e [explorando] aquele sentimento emocionante o suficiente para ser o final da temporada é uma boa indicação de para onde as coisas vão na terceira temporada.”
    “Uma grande parte da primeira tarefa deste ano, da perspectiva de Shaun, é ele e Carly tentando descobrir como eles navegam nos sentimentos que têm um pelo outro”, explicou o ator sobre os desafios dos personagens no quesito amoroso. “Isso só mostra que o amor nunca é tão fácil quanto simplesmente duas pessoas que têm fortes sentimentos um pelo outro e que querem ficar juntos. É sempre mais complexo que isso”, apontou.

    Segundo o ator, não necessariamente será uma história contada durante um só capítulo, nem a trama principal do episódio, mas algo que será explorado aos poucos. “Quando ele embarca nessa jornada para encontrar o amor ou pelo menos descobrir o que o amor significa para ele e como ele pode lidar com essas emoções, não precisamos forçar as coisas e não precisamos contar as coisas desnecessariamente rápidas, porque a história principal da semana não está necessariamente relacionada ao desempenho de Shaun em seu primeiro encontro.”

    Globoplay

    Além de atuar em The Good Doctor, Freddie Highmore também assumiu o roteiro e a direção de alguns episódios na segunda temporada da produção — funções que já tinha ensaiado em Bates Motel. O ator revelou que vai comandar um capítulo novamente durante o terceiro ano da série médica, e que pretende seguir esse caminhos mais vezes futuramente.

    “Sou muito grato a David Shore pela oportunidade de participar não apenas de uma perspectiva de atuação no programa, mas também de escrever e dirigir”, afirmou o ator, revelando que sets de filmagem de séries de TV como Bates Motel e The Good Doctor são “os lugares perfeitos para aprender e começar a desenvolver essas habilidades” pois está em “um ambiente de apoio com uma equipe maravilhosa, e todo mundo quer que você seja bem-sucedido”.

    Globoplay

    Apesar de ter essa função tripla na série, Highmore admitiu que tem um detalhe que ele não sabe fazer, ou tem vontade. “Nunca senti a tentação de intervir e ajudar as pessoas medicamente e ninguém me perguntou”, revelou. “Tenho certeza de que haverá um momento em um avião em que alguém dirá que há um médico a bordo e eu serei empurrado para a frente”, ironizou. “Mas acho que seria uma péssima ideia, porque eu realmente não entendo nada no nível real do que fazemos medicamente diariamente”, comentou.

    A terceira temporada de The Good Doctor já estreou nos Estados Unidos. No Brasil, os novos episódios chegarão no início de 2020 ao Globoplay.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top