Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Mal Me Quer: "É muito legal poder falar de afeto em tempos atuais tão duros", diz Julia Rabello (Entrevista Exclusiva)
    Por Amanda Brandão — 7 de fev. de 2019 às 10:18
    facebook Tweet

    Primeira série original de comédia da Warner estreia nesta quinta-feira, dia 07.

    Nesta quinta-feira, dia 07 de fevereiro, a Warner estreia Mal Me Quer, série que trata de um assunto, no mínimo, inusitado: divórcio fake. Com direção de Ian SBF, a trama gira em torno de Olívia e Marcel, casal vivido por Julia RabelloFelipe Abib que se vê obrigado a se separar por conta de uma falência e traz todas as consequências deste evento.

    A primeira série cômica original do canal a é estrelada também por Klara CastanhoLipe VolpatoChiara Scalett que compõem a família da dupla prestes a sofrer o divórcio. O problema disso tudo é que, ao buscarem motivos para forjar um divórcio, eles acabam encontrando motivos reais e os filhos lidam de maneiras diferentes perante a notícia.

    Em entrevista exclusiva ao AdoroCinema, Ian SBF, Júlia, e Felipe, falaram sobre a identificação do público com a trama, construção dos personagens, papel dos filhos na trama, entre outros aspectos da série.

    Identificaçao do público com a trama

    Ian SBF: “É uma trama muito próxima da realidade das pessoas, traz humor com situações reais e a gente só coloca aquela pimenta pra dar um ‘upzinho’. As pessoas vão se identificar muito facilmente com isso”.
    Julia Rabello: “A série na verdade fala sobre relacionamento, que é um assunto antigo e, no final das contas, falamos de afeto. Estamos em um momento muito propício para falar de afeto, da falta dele, é muito legal trazer esse assunto em tempos tão duros”.
    Felipe Abib: “O divórcio fake é o motim de toda a série, mas o grande barato é mostrar como uma típica família brasileira lida com essa novidade e como isso causa tantos outros acontecimentos em cadeia. Fake ou não o divórcio precisa acontecer, e a partir disso uma revolução começa acontecer nessa família. Eles precisam achar um ou dois motivos pra se separar mas acabam achando vários”.

    Construção dos personagens

    Julia Rabello: “Tentei me aproximar desse trabalho trazendo muita honestidade, não tem exatamente nenhuma referência, alguma história ou personagem, mas é um trabalho de honestidade no sentido de estar muito presente no momento em que a cena estava acontecendo, é um trabalho de troca, é muito singelo e delicado. Foi incrível viver essa troca com o Felipe Abib que é uma pessoa que eu gosto muito. Nós estudamos juntos na faculdade algumas matérias teóricas e acabamos nos encontrando nesse trabalho. Ficamos muito amigos e deu certo”.
    Felipe Abib: “Tive que entender de Tinder! Me coloquei na figura de um homem casado há muito tempo e que nunca havia pensado em se separar. Até mesmo quando eles estão separados não têm a menor ideia por onde começar. O ‘lance’ foi engatinhar na vida de solteiro novamente e muito bem colaborado pelo roteiro da Ana Reber e do Rodrigo Castilho”.

    Quem é quem

    Felipe Abib: “O Marcel é muito dependente da família ainda. Demora um tempo para ele entender o mundo lá de fora, é um cara desligado e precisa da Olívia até pra resolver assuntos amorosos futuros”.
    Julia Rabello: “A gente tentou representar um casal mais contemporâneo. Na série, o Marcel, é o coração mole, o que fica em dúvida, e a Olivia é a pragmática, a que resolve os problemas, é a determinada”.


    Participação dos filhos na trama

    Ian SBF: “Eles têm uma participação muito importante na série, não são só reativos ao que acontece com o casal. O jeito que eles lidam com o divórcio é muito moderno, a gente conseguiu fugir daquela coisa antiga de que as crianças se abalam e era só isso, é lógico que se abalam mas não é do mesmo jeito. Quando eu era pequeno era outra realidade e hoje em dia o mundo é outro, o mundo lida com isso de outra forma”.
    Felipe Abib: “As crianças serão o elo de comunicação e fonte de fofoca entre o casal! Vão obviamente atrair novos nichos de ambientes, o que trará novas surpresas para a série”.
    Julia Rabello: “A série é muito atual e por isso os filhos são os intocáveis. As crianças representam muito esse lugar do que são os jovens hoje em dia com esse culto à imagem, esse medo dos pais para não magoá-los. Eles vão passando pelo processo de amadurecimento deles e começam a entender qual é o papel de cada um na família, qual é a função deles nesse processo todo”.

    Divórcio Fake x Problemas Reais

    Julia Rabello: “Eles armam um divórcio, mas tem que fazer com que as pessoas acreditem que é de verdade, e é difícil sobreviver a isso. Então quando eles começam a encenar o divórcio, ‘fingindo’ essas brigas’, eles começam a passar por isso e ficar com raiva de verdade e isso é engraçado. Ao mesmo tempo, eles acabam entrando em um auto conhecimento, se conectando”.
    Ian SBF: “Ao longo da série, eles vão se chafurdando nesses problemas de separação. A gente entende que, na verdade, a história não é sobre um divórcio mas sim sobre amor. É mais sobre um casal querendo ficar junto, tentando atravessar problemas internos e externos”.

    Sobre uma segunda temporada, o trio não cravou nada, mas se mostraram animados com a possibilidade. “Estou na torcida para que aconteça uma segunda temporada, a série com certeza tem possibilidades porque relacionamento dá pano para manga e divórcio também, tem divórcios de pessoas que têm temporadas eternas, assim como amores”, disse Julia em tom de brincadeira.

    Mal Me Quer estreia no canal fechado Warner nesta quinta-feira, dia 07 de fevereiro, às 19:35.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top