Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Insatiable: Criadora da série e executiva da Netflix defendem comédia acusada de gordofobia
    Por Andressa Araújo — 30 de jul. de 2018 às 18:07
    facebook Tweet

    Estrelado por Debby Ryan, o show recebeu uma petição com pedido de cancelamento, que conta com mais de 200.000 assinaturas.

    Faltando poucos dias para a estreia da série Insatiable, a própria criadora Lauren Gussis (Dexter) e a vice-presidente de conteúdo original da Netflix Cindy Holland entraram em defesa da nova produção a ser exibida na plataforma. Protagonizado pela ex-estrela da Disney Debby Ryan (Jessie), o show vem recebendo críticas por parte do público, que o acusa de ser gordofóbico.

    A trama acompanha a vingança de uma jovem (Ryan), que sofria bullying na escola por causa de seu peso. Depois de se tornar magra e ganhar a admiração de todos, ela enfim poderá colocar seu plano em ação. O modo como a temática parece ter sido tratada na série, no entanto, foi considerado ofensivo por muitos espectadores, que chegaram a criar uma petição com mais de 200 mil assinaturas, com o pedido do cancelamento.

    Enquanto os usuários utilizam as redes sociais para reclamar sobre o assunto, Gussis divulgou uma nota pedindo para que o público desse "uma chance para o show". Na declaração oficial, a criadora defendeu seu trabalho, alegando que abordou a gordofobia, mas utilizou o humor para isso:

    "Quando eu tinha 13 anos, eu era suicida. Meus melhores amigos me largaram e eu queria vingança. Eu pensei que se eu ficasse bonita, eu sentiria que era o suficiente. Em vez disso, desenvolvi um distúrbio alimentar...É o tipo de raiva que faz você querer fazer coisas obscuras. [...] Eu ainda não estou confortável na minha pele... Mas eu estou tentando compartilhar minha visão - compartilhar minha dor e vulnerabilidade por meio do humor. É apenas o meu jeito. [...] Este show é uma narrativa preventiva sobre o quão prejudicial pode ser acreditar que o julgamento dos outros é mais importante.", escreveu.

    Durante uma conferência de críticos de televisão, foi a vez da vice-presidente de conteúdo original da Netflix argumentar em favor da série, dizendo que Gussis está preparada para explorar tais assuntos. Holland também aproveitou a ocasião para afirmar que o programa é sobre ser "confortável consigo mesmo", além de reforçar que as críticas à gordofobia estão presentes na obra.

    Com Dallas Roberts (Clube de Compras Dallas), Alyssa Milano (Comando para Matar) e Christopher Gorham (A Tentação) no elenco, Insatiable estreia na Netflix em 10 de agosto.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Danilo
      Não está no ar está na Netflix, onde é só não clicar e não assistir, não está sequer ocupado espaço numa grande de televisão.
    • FSociety
      Tenho saudades dos Trapalhões e os filmes antigos do Eddie Murphy as piadas eram legais e ninguém ficava de mimimi.
    • FSociety
      Os anos 80 até os 90 é que eram legais tinha os Trapalhões os filmes do Eddie Murphy e ninguém ficava de mimimi hoje tá um saco!
    • Bruno Tadeu
      Quanto mais sabemos que essa situação pode acontecer melhor, assim evita de idiotas(que aposto que podem ter sido a maioria que fez essa petição doída) de fazerem essas coisas na realidade . Como diz o ditado a vida imita a arte.
    • Danilo
      O céu é azul e não rosa!!! O céu é rosofobico!!! Me dá nojo ver as pessoas quererem censurar algo sem nem ver!!!! Com tanta tecnologia estamos voltando a idade das trevas!!!! Onde ninguém queria ver um telescópio!!!! Dias negros se aproximam!!!!
    • Bernardo Bastos Guimarães
      A trama acompanha a vingança de uma jovem... aí já começou mal, seja gordofobia, magrofobia, ou mais ou menos fobia, pouco importa. Não se deve incentivar vinganças. Mesmo assim sou contra censura; deixa a coisa ir ao ar e, se virmos que o roteiro segue por essa linha, aí se pede para tirar do ar, ou melhor: ninguém assiste, que sai do ar por si só.
    Mostrar comentários
    Back to Top