Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Comic-Con 2018: Reboot de Charmed traz humor e representatividade em episódio piloto (Primeiras Impressões)
    Por Vitória Pratini — 25 de jul. de 2018 às 20:15
    facebook Tweet

    Confira o que achamos do primeiro episódio da nova série sobre as Jovens Bruxas.

    Charmed, as Jovens Bruxas, retorna às telinhas com um reboot que honra a série original, com doses de humor, representatividade e muita emoção entre as irmãs. O episódio piloto da série da CW foi exibido durante a Comic-Con 2018, que aconteceu dos dias 19 a 22 de julho em San Diego, nos Estados Unidos. E o AdoroCinema pôde conferir o capítulo em primeira mão.

    Da mesma criadora de Jane the Virgin, a esperançosa produção estrelada por Madeleine MantockMelonie DiazSarah Jeffery começa com a descoberta de que as três irmãs são bruxas e se elas vão querer aceitar esse fardo. Após perderem a mãe em um suspeito acidente, Maggie (Jeffrey) e Mel (Diaz) estão em conflito, uma usando a raiva para lidar com a perda, enquanto a outra quer se integrar com outras meninas da sua idade em uma fraternidade. Macy (Mantock), por sua vez, cresceu órfã de mãe. Ela acaba encontrando a casa onde nasceu e, de quebra, duas novas irmãs.

    Com o encontro das três, elas começam a perceber que têm curiosos poderes: telecinese, ouvir pensamentos e parar o tempo. Por sorte, são abordadas por um mentor. Este é Harry, interpretado pelo talentoso Rupert Evans, que serve como o alívio cômico da produção e brilha em cena com piadas espirituosas. A introdução dele vem acompanhado com o mistério de que forças do mal estão atrás das jovens feiticeiras.

    Um dos principais destaques de Charmed é a inserção da história nos dias atuais. Não só trazendo para o mundo da internet e dos smartphones, mas também mostrando como cada personagem traz uma representatividade feminina — e LGBT — e lida com diferentes situações do dia a dia. Nenhuma delas leva desaforo para casa quando tem que lidar com um assédio, com um comentário machista, e conseguem mostrar que são mulheres fortes — e não porque são bruxas.

    Mas nem tudo são flores. O capítulo peca com previsibilidade, com a rapidez dos eventos, e a consequente falta de algumas explicações. Além disso, as atrizes protagonistas não conseguem segurar a carga emocional de determinadas cenas da produção. Esta foi apenas uma amostra do que a série pode oferecer. Esperemos os demais capítulos para ver o que vem por aí.

    O AdoroCinema assistiu ao piloto de Charmed na Comic-Con 2018.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • eder wagner
      porcaria, nem se compara ao original
    • Rodrigo Pires Lopes
      Historias com temas dos dias atuais..motivo já pra nem ver, malditos dias atuais..kkkMil vezes o original que era dos dias passados..kk
    • Jc V.
      Nem vi e já não gostei. Sou contra todo tipo de reboot, quero coisas originais
    Mostrar comentários
    Back to Top