Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Game of Thrones - S06E01: Confira a nossa crítica!
    Por Francisco Russo — 25 de abr. de 2016 às 17:06
    facebook Tweet

    De volta a Westeros.

    Foram pouco mais de 10 meses de espera, após a exibição do impactante episódio final da quinta temporada de Game of Thrones. Sempre com uma pergunta em mente: Jon Snow realmente morreu?

    Ao longo deste período, você pôde acompanhar todo tipo de notícia, teoria e especulação aqui no AdoroCinema. Entretanto, por mais apelo que a sobrevivência do Sabe-Nada tenha, há muito mais a descobrir na nova temporada que teve início ontem, em 24 de abril. E esta é justamente uma das belezas do episódio de reestreia.

    Tradicionalmente, o primeiro episódio de cada nova temporada de Game of Thrones é um grande apanhado sobre os principais personagens - onde estão, o que fazem, coisas do tipo -, de forma a situar o espectador sobre o que está em jogo. Neste, não foi diferente. Só que, agora, novas informações e mistérios foram entregues ao espectador, causando desde já uma imensa curiosidade sobre o que vem por aí.

    A sexta temporada teve início exatamente no momento em que a quinta chegou ao fim: na morte de Jon Snow. A imagem do lorde comandante da Patrulha da Noite sangrando em meio à neve, com uma placa acusando-o de traidor, dá início a uma conspiração política no estilo que George R.R. Martin tanto gosta. Os assassinos, conscientes do que fizeram, assumem o crime sem o menor remorso, alegando ter sido pelo bem da organização. A ameaça velada e contínua a todos que protegem o corpo de Snow, Sir Davos à frente, amplifica a tensão da situação, que não é resolvida já neste episódio - como esperado.

    A curiosidade maior em relação a este núcleo fica por conta de Melisandre, a "dama de vermelho" que dá nome ao episódio. Nem tanto pela expectativa que ela seja decisiva no possível retorno de Jon Snow, mas pela forma como surge: desesperançosa e desamparada, longe da confiança demonstrada em seus áureos tempos ao lado de Stannis Baratheon. Sua sequência final é um reflexo do momento em que vive, em dúvida consigo mesma - e, por isso mesmo, surpreendentemente tão frágil.

    Porém, há mais a explorar neste episódio inicial. Se todos os principais personagens ganham espaço, nem que seja para apontar qual direção estão seguindo, há dois momentos que merecem atenção especial: o esperado encontro entre Sansa e Brienne, com uma atuação comovente de Gwendoline Christie ao enfim cumprir a promessa feita a lady Stark, e a força mais uma vez demonstrada por Daenerys ao enfrentar Karl Moro. Tal sequência é ainda mais impactante ao ser comparada com o último encontro de Dany com os dothrakis, na distante segunda temporada, ressaltando o quanto a personagem cresceu neste período. Além disto, trata-se de (mais) uma resposta da Mãe dos Dragões em relação ao machismo que constantemente a rodeia.

    A brutalidade característica de Game of Thrones também teve espaço, de forma distinta: se o núcleo de Dorne oferece a violência física, com direito a mais uma morte chocante para a extensa lista da série, é de Ramsay Bolton o diálogo mais impactante de todo o episódio - mas, ainda assim, nem um pouco surpreendente, ao se considerar o autor. De toda forma, serve para dar o gostinho de que ele não aceitará impunemente a fuga de Sansa e Fedor.

    Com uma fotografia solar sempre que apresenta King's Landing e Dorne, de forma a ressaltar a riqueza material destes locais, este primeiro episódio chama também a atenção pelo contraste com o tom nublado/acinzentado à medida que se avança para o norte. Pelo visto, enfim o inverno está chegando.

    Com "The Red Woman", a sexta temporada de Game of Thrones deu um pequeno aperitivo instigante do que está por vir. Um exemplo é o passeio de Tyrion e Varys por Meereen, onde ambos analisam o cenário político da cidade, insinuando um futuro de instabilidade, ou ainda o cruel treinamento enfrentado por Arya, agora cega. Subtramas que com certeza ganharão mais espaço no decorrer da temporada, mostrando que nem só de Jon Snow vive a série. Um início consistente e promissor.

    Nota: 3,5

    O AdoroCinema publicará uma crítica de cada episódio da sexta temporada de Game of Thrones. Aguarde a próxima, já agendada para 2 de maio.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top