Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival de Roterdã: Tragicomédia absurda protagonizada por Mads Mikkelsen abre o festival
    Por Alexandre Ferraz — 3 de fev. de 2021 às 14:30
    facebook Tweet

    “Eu gosto da mistura de gêneros, de filmes que me surpreendem”, afirma diretor Anders Thomas Jensen em entrevista ao festival.

    O Festival Internacional de Cinema de Roterdã começou e a edição de 50º aniversário contou com a estreia internacional do filme dinamarquês Riders of Justice na noite de abertura (01/02). O longa-metragem é escrito e dirigido pelo prolífico roteirista Anders Thomas Jensen (do vencedor do Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira Em Um Mundo MelhorA Torre Negra; e também diretor de Entre Bem e o Mal) e protagonizado pelo mundialmente conhecido Mads Mikkelsen (A Caça, Doutor Estranho).

    Mads Mikkelsen fala pela primeira vez sobre interpretar Grindelwald em Animais Fantásticos 3

    Um terrível acidente de trem faz com que o soldado Markus (Mikkelsen), que perdera a mulher no ocorrido, deixe seu posto e volte para casa junto à filha. Lá, ele recebe a visita de Otto (Nikolaj Lie Kaas), um obsessivo analista de dados que também esteve presente no acidente, e o excêntrico Lennart (Lars Brygman), os quais afirmam que a tragédia, na verdade, foi um crime orquestrado por uma temida gangue local. Movido pela sede de vingança, Markus se junta a dois nerds da computação e a mais um desajustado colega (Nicolas Bro) para ir atrás do responsável pelo crime, numa missão marcada por percalços, reviravoltas e crises.

    O ponto de partida parece não sugerir, mas Anders Thomas Jensen desenvolve uma tragicomédia repleta de humor ácido e cenas de ação. Este conjunto de características vem sendo bem recebido pela crítica internacional, que destaca a peculiaridade e habilidade do roteiro em misturar diversos gêneros e tons, o elenco afiado e o caráter de entretenimento da obra.

    Este amálgama de gêneros foi assunto da entrevista de Jensen para o festival, em que afirmou: “Eu adoro filmes de gênero, adoro assisti-los e acho divertido fazê-los […] mas também sinto que, de um modo, os gêneros são feitos para darem às pessoas o que elas querem […] e isso é um pouco entediante. […] Eu gosto da mistura de gêneros. […] Prefiro filmes que me surpreendem.”

    Por meio desta linguagem específica, Riders of Justice desenvolve o seu lado de comédia absurda muito apoiado em seus personagens estranhos, que são verdadeiros outsiders. "Raramente se vê as histórias dessas pessoas sendo contadas [no contexto da Dinamarca] e, se são, é sempre de uma maneira trágica. Então eu gosto da ideia de pegar personagens que estão no limite e trazê-las para a comédia, sem perder os sentimentos e a parte trágica, mas fazendo isso mais identificável e humano”, diz o cineasta.

    Jensen segue comentando sobre o que o filme trata além de seu carnaval de gêneros, tocando em temas como o acaso, família, luto e a (falta de) significado da vida: "É basicamente sobre o que eu queria que o filme fosse, a perda de controle de um homem e sobre como todos nós somos sujeitos à coincidências, um algo maior. A vida é sem sentido às vezes, e a resposta pode ser amor e família. Eu sei que isso é muito banal, mas é a melhor resposta que eu consigo chegar”, completou.

    Riders of Justice também marca a quinta parceria do ator Mads Mikkelsen com Anders Thomas Jensen na cadeira de diretor. Além de reconhecer a qualidade e versatilidade do ator, o cineasta também apontou a colaboração de mais de 20 anos como um dos motivos do sucesso. Ele comenta que alguns de seus personagens são construídos em cima de personagens de filmes anteriores e, a partir disso, toda vez que os dois trabalham juntos, eles expandem os limites. O cineasta também brinca que, pelo fato de Mikkelsen já ter feito tantos filmes de ação, para o ator a preparação física e os treinamentos com arma não foram tão necessários. Sobre preparação, diz o diretor: “eu falo com ele sobre a psicologia [do personagem] e Mads faz o resto”.

    A produção já estreou nos cinemas da Dinamarca em novembro de 2020 e, mesmo em meio à todas as medidas de restrição, foi o segundo maior sucesso de bilheteria no país no ano passado, atrás apenas de Another Round, comédia dramática também protagonizada por Mikkelsen, segundo informações da Cineuropa. O filme ainda não tem data de estreia confirmada no Brasil.

    MADS MIKKELSEN É PRESENÇA GARANTIDA NO FESTIVAL EM EVENTO DISPONÍVEL PARA O MUNDO TODO

    O ator dinamarquês é uma das grandes atrações do ciclo de conversas “Big Talks”, que é um dos poucos atrativos do festival disponíveis online para o público do mundo inteiro. Na entrevista será abordada sua longa parceria com o diretor Anders Thomas Jensen, os motivos que impulsionam o ator a escolher seus papéis e as diferenças entre trabalhar em produções dinamarquesas e hollywoodianas. O evento ocorrerá no site oficial do festival na quarta-feira (03/02) às 13h.

    Para mais informações sobre as entrevistas disponibilizadas pelo festival, que trazem outros nomes importantes presentes no seleção como a cineasta homenageada Kelly Reichardt e a atriz Charlotte Gainsbourg, acesse a página oficial do evento.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top