Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival Varilux 2020: Benoît Delépine, diretor premiado em Berlim, elogia o evento no Brasil
    Por Amanda Brandão — 26 de nov. de 2020 às 11:06
    facebook Tweet

    A comédia francesa Apagar o Histórico levou o Urso de Prata no Festival de Berlim e chega ao Brasil no Festival Varilux 2020.

    O Festival Varilux é conhecido por trazer títulos franceses ao Brasil anualmente. Em 2020 não está sendo diferente e, desde o dia 19 de novembro, diversos longas premiados estreiam nas salas de cinema de todo o país.

    É o caso de Apagar o Histórico, comédia de Gustave Kervern e Benoît Delépine, que estreia nos cinemas brasileiros. O longa venceu o Urso de Prata na última edição do Festival de Berlim e é um dos destaques da programação do Festival Varilux de Cinema Francês.

    Na trama, os personagens são movidos pelo desejo de lutar contra robôs e algoritmos impostos pelo sistema. Eles dão vida aos três vizinhos residentes em um condomínio no interior da França e que se descobrem vítimas das novas tecnologias digitais.

    Cada um tem um problema diferente: Marie é alvo de chantagem por conta de um vídeo de conteúdo sexual, a filha de Bertrand sofre bullying na escola e Christine, motorista de carros de aluguel está inconformada que as notas dadas por seus clientes não melhoram.

    Os protagonistas são vividos por Denis PodalydèsBlanche GardinCorine Masiero para mostrar uma "guerra" às redes sociais e a internet. Em entrevista ao AdoroCinema, o diretor Delépine comentou sobre a influência das mídias durante o período de isolamento social.

    "Neste período, se fôssemos condenados a apenas ver TV talvez seria mais complexo. As redes ajudaram a 'segurar a onda' e vai de encontro com o nosso filme. A mesma coisa aconteceu com as séries, acredito que a Netflix e Amazon nunca se deram tão bem. Mas isso nos colocou em uma situação de solidão mais exacerbada e ao sairmos desse período talvez vamos querer ficar mais juntos do que antes, eu espero", comentou o cineasta.

    No entanto, ele comentou o lado negativo das redes sociais: “É egoísta, voltado a si mesmo, essa questão de poder dar opinião em tudo, julgar as coisas é uma espécie de falsa sensação de liberdade".

    Por isso, segundo o diretor, o filme funciona tanto como um desabafo pessoal quanto uma critica à realidade atual. "Sempre tento falar sobre o que acontece, focando a classe média, mas são muitos contextos e temas que podem ser universalizados", completou.


    A importância do Festival Varilux de Cinema Francês


    O evento acontece em diversas cidades do Brasil com exibição de filmes simultaneamente. Para Benoît Delépine, é uma ideia "extraordinária e excelente" para atingir locais onde as produções francesas não vão.

    "É fantástico ter um filme passando ao mesmo tempo em muitas salas, é lindo poder ter um festival que não precisa esperar para que chegue até a sua cidade. E mesmo assim, nem sempre os filmes são distribuidos, é a primeira vez que ouço falar desse tipo de iniciativa", elogiou o diretor.

    O Festival Varilux 2020 conta com um clássico e 17 longas-metragens inéditos e recentes (2019/2020) da cinematografia francesa. O evento acontece até o dia 03 de dezembro.

    Festival Varilux de Cinema Francês divulga vinheta com cenas da programação de 2020 (Exclusivo)

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top