Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Os principais trabalhos de Ennio Morricone no cinema
    Por Barbara Demerov — 7 de jul. de 2020 às 14:37
    facebook Tweet

    Compositor italiano faleceu aos 91 anos e deixou um extenso legado em filmes de diversos gêneros.

    Maestro e compositor de cerca de 500 trabalhos - incluindo trilhas-sonoras para cinema ou televisão -, indicado a seis Oscar e vencedor de dois (sendo um deles o prêmio honorário) e o responsável por algumas das trilhas mais icônicas do cinema clássico. Que Ennio Morricone foi um dos maiores profissionais da indústria cinematográfica, isso não dá para negar. 

    Mas, além de sua importância cultural e da criação de diversas músicas que estarão eternamente fixadas na história do cinema, Morricone, que faleceu aos 104 anos no último dia 06, sempre prezou pela simplicidade. Apesar de algumas trilhas-sonoras serem muito intensas, há de se notar, também, o barulho do galopar de um cavalo, assovios, ventanias e outros sons ambientes, por exemplo. Tais elementos marcam bastante os westerns em que trabalhou ao longo da década de 60.

    Do western spaghetti ao terror, Morricone conquistou uma vastidão de fãs com um trabalho sensível, que por muitas vezes não necessitava de inúmeros acordes para impactar o espectador. Abaixo, listamos algumas de suas maiores contribuições para o cinema.

    Trilogia dos Dólares (Por um Punhado de DólaresPor uns Dólares a Mais e Três Homens em Conflito)

    A parceria do diretor Sergio Leone e Morricone se manteve por décadas, mas o trabalho mais conhecido da dupla é o que está presente na famosa Trilogia dos Dólares. Especialmente no último capítulo, Três Homens em Conflito, o uso da trilha-sonora é um complemento muito importante para acompanharmos as ações dos personagens e a construção do suspense. Uma das músicas mais marcantes do filme é Ecstasy of Gold.

    Era Uma Vez na América

    Em mais uma clássica obra dirigida por Leone, Morricone trouxe um de seus trabalhos mais sensíveis nesta história sobre amizade, traições, ganância e crimes em uma Nova York das décadas de 20 e 30. O filme é protagonizado por Robert de Niro e com participação de Jennifer Connelly.

    O Enigma do Outro Mundo

    Nesta história de terror lançada em 1982, John Carpenter contou com o talento de Morricone para compor uma atmosfera musical tão aterrorizante quanto a história sobre alienígenas na afastada Antártica. O uso de sintetizadores é um dos elementos mais marcantes em O Enigma do Outro Mundo.

    Os Oito Odiados

    Após aproximadamente 50 anos de carreira, Morricone recebeu seu primeiro Oscar de Melhor Trilha Sonora. Isso aconteceu graças à parceria do compositor com o cineasta Quentin Tarantino. Eles já haviam trabalhado juntos em Bastardos Inglórios, mas a força das músicas de Os Oito Odiados (e o fato dele nunca ter sido reconhecido pela Academia) foram mais do que suficiente para agraciá-lo com o prêmio.

    Cinema Paradiso

    Para fechar a lista, nada mais apropriado citarmos um filme que homenageia o próprio cinema! A canção Love Theme é uma das mais conhecidas dentro da vasta carreira de Morricone, assim como uma das mais singelas e sensíveis - características que condizem muito com a beleza desta história. Cinema Paradiso venceu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1990.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top