Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Cole Sprouse, Michael B. Jordan, John Cusack e outros atores participam de protestos antirracistas
    Por Vitória Pratini — 2 de jun. de 2020 às 19:15
    facebook Tweet

    Ator de Riverdale foi preso em protesto, enquanto outros artistas usaram as redes sociais para se manifestar.

    Kevin Winter/Getty Images; Steve Granitz/WireImage

    O movimento "Black Lives Matter" gerou uma série de protestos nos Estados Unidos e disseminou uma onda ativista no mundo todo. O estopim foi a brutal morte de George Floyd, homem negro que foi assassinado por um policial branco em Mineápolis. Diante da violência e intolerância racial, muitos artistas e estúdios usaram suas vozes influentes para chamar atenção para a causa.

    Cole Sprouse foi preso enquanto protestava

    Cole Sprouse, intérprete de Jughead na série Riverdale, foi preso enquanto protestava em Santa Monica, na Califórnia, no domingo (30), quando policiais encurralaram manifestantes entre tumultos, destruição e saques em massa. O ator fazia parte de um grupo de algumas dezenas de pessoas que segurava cartazes que denunciavam a morte de George Floyd e gritavam "Não consigo respirar". No início daquele dia, centenas de pessoas se reuniram para um protesto pacífico a cerca de um quilômetro de distância, marchando e mantendo momentos de silêncio para homenagear os negros mortos pela polícia.

    8 filmes e séries para entender os protestos e o conflito racial nos EUA

    Sprouse fez uma publicação explicando o que aconteceu, dizendo: "É preciso afirmar que, como homem branco heterossexual e figura pública, as consequências institucionais de minha detenção não são nada em comparação com outras pessoas dentro do movimento. Absolutamente não é uma narrativa sobre mim, e espero que a mídia não faça isso. Este é, e será, o momento de permanecer em pé perto de outras pessoas à medida que a situação se agrava, fornecendo apoio educado, demonstrando e fazendo a coisa certa. Este é precisamente o momento de contemplar o que significa permanecer como um aliado. Espero que outros na minha posição também o façam", afirmou o ator. "Não falarei mais sobre o assunto, pois (1) não sou suficientemente versado para fazê-lo, (2) não sou o assunto do movimento e (3) não tenho interesse em desviar a atenção dos líderes do Movimento Vidas Negras Importam".

    Ver essa foto no Instagram

    A group of peaceful protesters, myself included, were arrested yesterday in Santa Monica. So before the voracious horde of media sensationalism decides to somehow turn it about me, there’s a clear need to speak about the circumstances: Black Lives Matter. Peace, riots, looting, are an absolutely legitimate form of protest. the media is by nature only going to show the most sensational, which only proves a long standing racist agenda. I was detained when standing in solidarity, as were many of the final vanguard within Santa Monica. We were given the option to leave, and were informed that if we did not retreat, we would be arrested. When many did turn to leave, we found another line of police officers blocking our route, at which point, they started zip tying us. It needs to be stated that as a straight white man, and a public figure, the institutional consequences of my detainment are nothing in comparison to others within the movement. This is ABSOLUTELY not a narrative about me, and I hope the media doesn’t make it such. This is, and will be, a time about standing ground near others as a situation escalates, providing educated support, demonstrating and doing the right thing. This is precisely the time to contemplate what it means to stand as an ally. I hope others in my position do as well. I noticed that there are cameras that roll within the police cruisers during the entirety of our detainment, hope it helps. I’ll speak no more on the subject, as I’m (1) not well versed enough to do so, (2) not the subject of the movement, and (3) uninterested in drawing attention away from the leaders of the #BLM movement. I will be, again, posting the link in my story to a comprehensive document for donations and support.

    Uma publicação compartilhada por Cole Sprouse (@colesprouse) em

    Atores da Marvel protestaram e doaram pelo movimento

    Os atores Michael B. Jordan (Pantera Negra, Creed), Tessa Thompson (Thor: Ragnarok, Creed II) e Kendrick Sampson (Insecure) também participaram de protestos antirraristas em Los Angeles, nos Estados Unidos, no último domingo (31). Outros artistas da Marvel também se manifestaram a favor do movimento e doaram para ajuda o "Black Lives Matter".

    "Seja mais do que falar", escreveu Chris Evans, o Capitão América no Twitter, com um link para a página da Black Lives Matter sobre maneiras de ajudar. "Eu continuo dizendo para mim mesmo 'Meu Deus, o que está acontecendo?' Mas, na verdade, não estou chocado. Não mesmo. Se você está chocado, não está prestando atenção", completou o ator.

    Don Cheadle, intérprete de Máquina de Combate no Universo Cinematográfico Marvel, foi uma das muitas celebridades que compararam doações ao Minnesota Freedom Fund. Outros artistas que contribuíram foram Steve Carell, Ben Schwartz, Seth Rogen, Janelle Monae, Nick Kroll, Jameela Jamil, Rob Delaney, Patton Oswalt, e os diretores de Joias Brutas Benny SafdieJosh Safdie.

    Jamie Foxx falou pesaroso sobre o conflito racial

    O cantor e ator Jamie Foxx se pronunciou sobre o caso George Floyd em uma entrevista coletiva em Minnesota no sábado (29).

    Foxx disse: "Eu acho que o que você viu na televisão, assistir a esse homem implorar por sua vida. Enquanto eu sento com minhas duas filhas, meus sobrinhos... O que faz é complicar demais tudo como um homem negro tentando dizer ao filho ou à filha como deve funcionar na vida. Mesmo as coisas que ensinamos a eles não parecem funcionar".

    John Cusack teria sido agredido em manifestação

    John Cusack (2012, Alta Fidelidade), por sua vez, tem documentado os protestos de Chicago que ocorreram após a morte de George Floyd. No entanto, foi supostamente atacado enquanto tentava mostrar o movimento. "Os policiais não gostaram que eu filmei o carro em chamas, então eles me atacaram com cassetetes. Bateram na minha bicicleta", escreveu Cusack no Twitter, revelando ainda ter sido atingido por spray de pimenta.

    O vídeo postado por Cusack não mostra o incidente, mas o áudio indica que ele é aconselhado, de forma bruta, a seguir em frente por um agressor desconhecido. Há então o som do metal sendo batido. "Tudo bem, tudo bem", Cusack é ouvido dizendo.

    Marvel demostrou apoio à comunidade negra

    Assim como a Netflix, a Amazon, a Hulu, a HBO, a Warner, o YouTube e a Disney se manifestaram em prol do movimento, a Marvel também fez uma publicação sóbria:

    "Nós lutamos contra o racismo. Nós lutamos pela inclusão. Estamos ao lado dos nossos colaboradores, contadores de histórias e criadores negros e com toda comunidade negra. Nós devemos nos unir e nos expressar", escreveu o estúdio em seu Instagram.

    Ver essa foto no Instagram

    Uma publicação compartilhada por Marvel Studios (@marvelstudios) em

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top