Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Ricos de Amor: Giovanna Lancellotti interpreta “mocinha empoderada” em filme da Netflix (Entrevista Exclusiva)
    Por Vitória Pratini — 29 de abr. de 2020 às 20:01
    facebook Tweet

    Atriz exaltou que comédia romântica é bem brasileira, com funk, sertanejo, Festa do Tomate e Baile Charme.

    Giovanna Lancellotti e Danilo Mesquita estreiam como protagonistas nos cinemas pela primeira vez em Ricos de Amor, comédia romântica da Netflix que é lançada na próxima quinta-feira (30). “Tem funk, sertanejo, tem a Lapa, baile Charme, é uma comédia romântica bem Brasil”, antecipou a atriz em entrevista exclusiva ao AdoroCinema.

    Filme da Netflix leva o Brasil para o mundo

    “Esse filme vai para 190 países, para mais de 20 idiomas, então isso é um cartão de entrada para outras pessoas conhecerem o nosso trabalho”, Lancellotti exaltou o teor internacional da Netflix. “Acho legal também outros países entenderem um pouco como é a nossa cultura. A comédia romântica é meio enquadrada, geralmente americanizada, mas como ela seria brasileira?”, disse a atriz, citando que o diferencial de Ricos de Amor são os trejeitos bem brasileiros, as gírias, as locações, as trilhas sonoras.

    “Fiquei muito feliz com o resultado porque é um filme muito da gente, que mostra e retrata o nosso país, o jeito que a gente é”, disse a atriz, lembrando a Festa do Tomate em Paty do Alferes é tema de uma longa sequência no filme, e representa festivais de sertanejo presente em tantas cidades brasileiras. “Isso é um retrato do nosso país, então acho legal termos essa abertura num lugar tão amplo [como a Netflix] onde temos trabalhos de tantos outros países.”

    Netflix

    Na trama, Teto (Mesquita) é um jovem rico, que leva uma vida luxuosa até que seu pai o coloca para trabalhar. Quando conhece a estudante de medicina Paula (Lancellotti), resolve conquistá-la. Para isso, mente sobre sua condição financeira, dizendo que é pobre. Porém, sustentar a enganação começa a ficar cada vez mais difícil, garantindo diversas confusões.

    Leia a crítica do AdoroCinema de Ricos de Amor

    Giovanna Lancelotti interpreta uma mocinha empoderada

    Em Ricos de Amor, a personagem de Lancellotti é mais do que o interesse amoroso de Teto (Danilo Mesquita). Para a atriz, foi importante construir a personagem sem ser uma donzela em perigo. “Tínhamos esse conceito de que a mocinha era uma vítima, que era frágil, era mais boneca. O meu desafio com a Paula foi fazer uma mocinha de personalidade e que não era vítima”. Em determinado momento da trama, ela sofre assédio no local de trabalho e de fato ocupa o local de vítima, mas Lancellotti não queria que “a imagem principal dela fosse ela se vitimizando”, mas sim sendo forte, equilibrando a “doçura com a força” e a “boneca com a brabeza” e “tendo voz ativa”. Paula não leva desaforo para casa, nem mesmo do personagem de Danilo Mesquita.

    Netflix
    Ricos de Amor traz uma situação de assédio

    Lancellotti ainda exaltou a importância de trazer à luz a questão “séria, atual e presente” que é o assédio, especialmente numa área de trabalho, que é o caso da Paula. “Acontece muito o assédio velado, que é dentro de um ambiente de trabalho onde uma pessoa tem um cargo superior ao seu e ela usa dessa superioridade profissional para lhe deixar constrangida, acuada, vendida. Tenho umas amigas que já passaram por isso em estágio, por exemplo. Mas comigo profissionalmente nunca aconteceu. Claro que de vez em quando você pega, sente uma olhada, vê que a pessoa está com alguma segunda intenção mas nunca aconteceu nada sério a ponto de eu me fechar ou de tomar alguma atitude. Porém, mesmo assim acho muito importante retratar isso com leveza, que no filme é trazido com humor e com leveza mas não deixando de passar essa mensagem.”

    Netflix
    Importância dos streamings na quarentena

    “O streaming está sendo essencial nessa pandemia. Agora estamos numa era onde estão mapeando vários tipos de streaming. A Disney está com o deles, agora tem Globoplay, Amazon Prime Video, a Netflix, que já era mais antiga, e todas as outras estão vindo com muita força. Isso em um momento como agora está sendo incrível, porque não temos o cinema, não temos o teatro, temos as novelas que mesmo assim pararam e esses conteúdos virtuais para a gente assistir e ajudar a passar o tempo e a aprender”, elogiou a Lancellotti. Para a atriz, o momento atual também foi bom para Ricos de Amor. “Nosso filme também teve essa sorte de pegar essa leva em crescente, uma leva boa que está crescendo”.

    Próximo projeto de Giovanna Lancellotti é filme espírita

    Giovanna Lancellotti e Rafael Cardoso em cena de Nada é Por Acaso.

    Ricos de Amor é a primeira vez que o público vê Giovanna Lancellotti como uma protagonista de longa-metragem, no entanto, é o segundo filmado por ela. “Eu já tinha filmado antes Nada é por Acaso, então já tinha passado por esse friozinho na barriga inicial”, revelou a atriz sobre o filme inédito, previsto para estrear no segundo semestre de 2020. Trata-se de um drama, um filme espírita inspirado no livro de Zíbia Gasparetto, estrelado também por Rafael Cardoso. “Acredito muito na doutrina espírita então foi um filme que mexeu muito comigo e me abriu muito a cabeça. Fiquei dois meses em Curitiba gravando e nesse período fiquei sozinha então frequentei muito o centro espírita, me conectei com muitas coisas, foi muito importante esse filme pra mim”.

    Além de Nada é por Acaso e Ricos de Amor, Lancellotti em breve poderá ser vista em Incompatível, à princípio com estreia marcada para junho deste ano. Segundo ela, é “uma comédia romântica bem voltada pro mundo virtual, para essa tecnologia de hoje e as pessoas que surgem através da internet e ditam tanto a opinião, os famosos influencers”. No elenco, Nathalia DillPablo Sanábio e Gabriel Godoy.

    Das novelas para os filmes
    Giovanna em cena de Segundo Sol, onde trabalhou ao lado de Danilo Mesquita.

    A atriz admite que, apesar de sua carreira ter começado nas novelas, sua grande paixão é o cinema. “A televisão surgiu na minha vida de uma forma muito natural, eu tinha 17 anos e as coisas foram surgindo, emendando um trabalho no outro, a TV me abraçou de uma forma muito linda. Mas o cinema sempre foi meu grande sonho. Hoje em dia eu já fiz mais filmes do que novelas”, disse a atriz que contabiliza oito longas-metragens e seis novelas na carreira. “Se eu fosse me rotular, eu me rotularia no cinema, mas acho que o grande lance do artista é ele não se rotular né? É ele poder transitar entre as opções que têm, esse leque de arte que temos. O Brasil é muito rico, tem muitas ideias, só falta apoio. Porque se tivesse mais apoio, teria muita coisa rolando”, questionou.

    Sobre participar de séries, Giovanna admite que tem vontade. Ela já integrou o elenco de Shippados em uma participação especial, mas ainda não sentiu como é fazer uma série completa e longa. “Inclusive antes de começar a pandemia, eu tava namorando uma série mas como parou tudo, a série também parou”, antecipou. Será que vem coisa boa por aí?

    A artista ainda revelou qual gênero de filme ou série que gostaria de participar. “Um que eu nunca fiz mas que adoro assistir é suspense. Adoraria fazer um filme ou uma série de suspense, uma trama criminalista, adoro assistir esse tipo de coisa, então acho que ia adorar fazer também”.

    Dirigido por Bruno Garotti (Cinderela Pop), com roteiro de Sylvio Gonçalves (S.O.S. - Mulheres ao Mar) e com Fernanda Paes Leme e a cantora Lellê no elenco, Ricos de Amor estreia na Netflix nesta quinta-feira (30)

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top