Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Charlie Sheen é novamente acusado de assédio sexual
    Por Vitória Pratini — 10 de mar. de 2020 às 13:32
    facebook Tweet

    Corey Feldman, de Os Goonies, alega que ator estuprou seu amigo, Corey Haim, no set de A Inocência do Primeiro Amor.

    Sam Tabone/WireImage

    Corey Feldman voltou a acusar Charlie Sheen de ter abusado sexualmente de seu amigo, Corey Haim, ator de Os Garotos Perdidos.

    Em seu novo documentário (My) Truth: The Rape of Two Coreys, Feldman listou os homens que, segundo ele, agrediram sexualmente ele e seu amigo Corey Haim quando eram crianças. Entre os nomes, o ator de Os Goonies alegou que Haim havia dito que Charlie Sheen o estuprou durante as filmagens de A Inocência do Primeiro Amor.

    No passado, o ator de Two and a Half Men negou categoricamente ter se envolvido em um comportamento inadequado com Haim. O ator faleceu em 2010, aos 38 anos, vítima de pneumonia, problemas cardíacos e respiratórios, resultado de uma longa luta contra o vício de drogas, que teria começado após o contato com Sheen.

    "Isso não foi uma coisa única que ele disse de passagem. Não foi como 'Ah, a propósito, isso aconteceu'. Ele entrou em grandes detalhes", afirmou Feldman sobre Haim no documentário. "Ele me disse: 'Charlie me inclinou entre dois trailers e colocou óleo de soja na minha bunda e me estuprou em plena luz do dia. Qualquer um poderia ter passado, qualquer um poderia ter visto'". Na ocasião, o ator de Os Garotos Perdidos tinha apenas 13 anos de idade, e Sheen, 19.

    Charlie Sheen e Corey Haim.

    Outras pessoas que deram depoimento no documentário também afirmaram que Haim disse diretamente que havia sido abusado por Sheen quando criança ou que eles ouviram notícias anos depois. "Ele compartilhou comigo que, no set de A Inocência do Primeiro Amor, ele foi estuprado quando criança", disse a ex-mulher de Feldman, Susannah Sprague, no documentário. "Ele me disse que tinha sido seu colega de elenco e me disse que foi Charlie Sheen quem fez", ela alegou.

    Em (My) Truth: The Rape of Two Coreys, Feldman ainda nomeou três homens que ele já havia acusado de abuso sexual: Jon Grissom, um ator que tinha pequenos papéis em Sem Licença para Dirigir e Um Sonho Diferente, estrelado por Feldman e Haim; o proprietário da boate Alphy Hoffman e o ex-gerente de talentos Marty Weiss. Ele também disse que Dominick Brascia (Sexta-Feira 13 - Parte V - Um Novo Recomeço), ex-ator e amigo de ambos os Coreys que morreu em 2018, havia abusado sexualmente de Haim. Em 2017, Brascia havia feito uma denúncia contra Charlie Sheen por ter abusado de Haim.

    Haim e Feldman em Sem Licença para Dirigir.

    Grissom teria anteriormente negado as acusações em um comentário do YouTube. "Eu disse que não sou eu, estou cansado de dizer isso quando ninguém ouve. Então, caramba, eu não estou mais repetindo", escreveu ele, segundo o site Page Six. Hoffman não abordou publicamente as alegações desde que Feldman o indicou pela primeira vez no programa The Dr. Oz Show em 2017.

    Weiss também havia anteriormente negado a alegação, escrevendo no Twitter no mês passado: "Corey Haim nunca se vangloriaria de abuso sexual por lucro nem jogaria nomes inocentes por causa de vinganças pessoais. O fato de Feldman me usar para convencer as pessoas de que Corey Haim era um demônio sexual é horrível e expõe seu ciúme da amizade de Haim e Corey Feldman comigo."

    Charlie Sheen teria abusado de Corey Haim durante as filmagens de A Inocência do Primeiro Amor, de 1986

    Feldman se abriu publicamente sobre o que chama de pedofilia desenfreada em Hollywood durante uma entrevista em 2011 à ABC e, mais tarde, em seu livro de memórias de 2013 "Coreyography". Na publicação, ele mencionou quem era o suposto agressor de Haim sem incluir seu nome real.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Ricardo F.
      Eu costumo ficar com o pé atrás nesse tipo de acusação, mas nesse caso, eu acredito no Corey.
    Mostrar comentários
    Back to Top