Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Macaulay Culkin defende Michael Jackson de acusações de abuso e fala sobre Deixando Neverland
    Por Vitória Pratini — 13 de fev. de 2020 às 18:18
    facebook Tweet

    Jovem ator manteve uma amizade com Jackson até sua morte em 2009.

    Macaulay Culkin cresceu na frente das telonas, em Hollywood, com os sucessos de Esqueceram de Mim, Meu Primeiro AmorO Anjo Malvado e Riquinho. O jovem também foi alvo dos holofotes por manter um relacionamento muito estreito, uma amizade com o cantor Michael Jackson, acusado de pedofilia e abuso sexual de crianças há décadas — fato que foi tema do premiado documentário Deixando Neverland. O ator inclusive é padrinho da filha de Jackson, Paris.

    Agora com 39 anos de idade, Culkin voltou a falar sobre sua infância em entrevista à revista Esquire, e sobre o documentário. Da última vez que o ator encontrou Jackson foi em 2005, quando ele estava testemunhando em defesa do Rei do Pop, e Jackson foi absolvido. 15 anos depois, a resposta de Culkin permanece a mesma. "Olha, eu vou começar com a fala — não é uma fala, é a verdade: ele nunca fez nada comigo", disse o ator. "Eu nunca o vi fazer nada." Com as alegações nas manchetes, Culkin diz que não teria "nenhuma razão" para guardar qualquer informação, se soubesse alguma coisa. "O cara faleceu", continou. "De qualquer forma — eu não vou dizer que seria estiloso ou algo assim, mas agora é um bom momento para falar. E se eu tivesse algo para falar, eu totalmente faria. Mas não, eu nunca vi nada; ele nunca fez nada".

    Kevin Kane/WireImage

    As alegações contra Jackson ressurgiram com o filme Deixando Neverland, de 2019, um documentário da HBO que segue os acusadores agora adultos. Dois deles, James Safechuck e Wade Robson, conquistaram recentemente o direito de processar a propriedade de Jackson depois que uma mudança na lei da Califórnia atualizou o estatuto de limitações. O filme chamou a atenção de muitas celebridades, incluindo James Franco, com quem Culkin se encontrou logo após a estreia do documentário.

    "Aqui está uma boa história de Michael Jackson que não envolve Michael Jackson", disse Culkin. "Encontrei James Franco em um avião. Eu esbarrei nele duas ou três vezes ao longo dos anos. Fiz um aceno com a cabeça enquanto colocamos nossas malas no bagageiro. 'Oi, tudo bem?', 'Bem e você?' e ele disse: 'Então, esse documentário!' e foi tudo o que falou. Eu fiquei tipo 'Aham'. Silêncio. E ele continuou: 'Então, o que você acha?' e eu me virei para ele e disse: 'Você quer falar sobre seu amigo morto?' e ele timidamente disse: 'Não, eu não', e eu disse, 'Legal, cara, foi bom ver você'".

    Ganhador do prêmio de Melhor Documentário no Creative Arts Emmys de 2019, Deixando Neverland está disponível na HBO Go.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • J. Heleno Paiva
      É muito, MAS MUITO pouco provável que todas as várias acusações sejam falsas, quem tem o mínimo de senso crítico sabe que o cara tinha o maior perfil de pedófilo...
    Mostrar comentários
    Back to Top