Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Melhores animações que não são da Disney
    Por Caqui Bandeira — 24 de nov. de 2019 às 08:30
    facebook Tweet

    Nem só de princesas vive o homem (ou as crianças).

    O filme que promete ser a maior animação do ano, Frozen 2, chegou aos cinemas norte-americanos na última sexta-feira (22). Apesar de só estrear no Brasil em janeiro — já que é a época em que as crianças estão de férias —, a produção da Disney com certeza será um grande sucesso entre as crianças, assim como seu antecessor foi (aposto que você vai ler Livre Estou que nem a Elsa).

    Não é de hoje que a Disney, e sua parceira Pixar, dominam o coração das crianças e as bilheterias nos cinemas. Porém, muitos outros estúdios também estão no jogo dos desenhos, muitos deles por trás de filmes e franquias que também têm pequenos grandes fãs. O monopólio sentimental da Disney/Pixar é inegável, mas vale a pena lembrar dos outros filmes de outros estúdios que também merecem estar permanentemente em seus corações.

    Dreamworks

    A maior competidora da Disney, a Dreamworks é o estúdio que trouxe algumas das franquias de animação mais amadas, como Shrek, Como Treinar o Seu Dragão, Kung Fu Panda, Madagascar... além de várias produções isoladas. A empresa, que trabalha em conjunto com outros estúdios e distribuidoras, está abrindo seu espaço no mundo das animações desde 1998 — quando lançou seu primeiro filme, FormiguinhaZ. Há mais de vinte anos no mercado, é difícil selecionar apenas alguns destaques do catálogo da Dreamworks, mas vamos lá.

    Shrek e sua sequência são sem dúvidas duas das melhores animações já feitas. Os personagens são geniais, a história é divertida e emocionante, e a reviravolta é sensacional. O primeiro Shrek (que tem um lugarzinho especial no meu coração) nos apresentou o ogro protagonista, o Burro, a Princesa Fiona e os outros personagens de contos de fadas reimaginados para esta história. São tantos destaques neste filme que nem dá para mencionar todos, mas a metáfora da cebola, a música na entrada de Duloc, Burro percebendo que não tem dedos, a Dragão apaixonada pelo inocente jumento e a Fiona explodindo um pássaro cantando são alguns dos momentos que não podem deixar de serem apontados como perfeitos.

    O estúdio conseguiu pegar tudo que foi mágico no primeiro filme e fazer uma sequência tão boa quanto o original. Shrek 2 — que até hoje é a maior bilheteria da Dreamworks (além de ser a maior do ano de seu lançamento), arrecadando quase um bilhão ao redor do mundo —, traz nossos queridos personagens de volta, e ainda apresenta novos que para sempre serão lembrados. O Gato de Botas, a Fada Madrinha e o Príncipe Encantado são adições ao elenco que transformam a história de forma tão especial. A Fada Madrinha cantando, Shrek e Burro bonitos, toda a sequência dentro da fábrica de poções, a discussão na mesa de jantar... também cenas impecáveis. Os outros dois filmes da franquia perderam um pouco o tom, mas estes dois mais do que compensam.

    Pronto, agora que o artigo sobre Shrek acabou, passemos para os outros grandes filmes e franquias da Dreamworks. Banguela e Soluço conquistaram o mundo com o lançamento de Como Treinar o Seu Dragão, que ainda gerou duas sequências. Estas que ainda tem os dois protagonistas que são deficientes físicos, não só o dragão, como o próprio menino - algo que não só não é comum em filmes de grande orçamento no cinema, mas menos ainda em animações. Lidando principalmente com a noção de que o desconhecido não é necessariamente perigoso, e o medo que temos o outro nem sempre é válido, a trilogia é uma das mais populares entre o público.

    Longe das franquias, a Dreamworks também fez alguns filmes que merecem uma menção. O Caminho para El Dorado é uma das mais divertidas animações já feitas. Com algumas piadas direcionadas especialmente para adultos, o longa com Miguel e Túlio pode não ser um dos mais populares, mas é com toda certeza o mais engraçado. A Fuga das Galinhas, que é uma co-produção com a Aardman Animations, é o destaque entre as produções de stop-motion. Um pouco peculiar, o filme é muito divertido, meio sombrio em alguns momentos — e a versão original é perfeita, os dubladores ingleses com aquele sotaque é sensacional.

    Estúdio Gibli
    Estúdio Gibli

    O maior estúdio japonês de animação, o Estúdio Gibli trouxe alguns dos filmes mais belos - animação ou não. Mais conhecido por seus animes, a empresa lançou seu primeiro longa em 1986, O Castelo no Céu. Os projetos mais conhecidos são os assinados por Hayao Miyazaki, um dos fundadores do Gibli — ele é o nome por trás de Meu Amigo Totoro, O Serviço de Entregas da Kiki, Ponyo - Uma Amizade que Veio do MarO Castelo Animado e A Viagem de Chihiro. É neste que vamos focar, até porque é provavelmente o mais conhecido e amado entre todos os 21 filmes lançados pelo estúdio.

    Lançado em 2001, A Viagem de Chihiro foi um sucesso tão grande que se tornou o filme mais bem-sucedido da história do cinema japonês. Considerado um dos melhores filmes da década de 2000, além de uma das melhores animações de todos os tempos, o filme acompanha a jornada da jovem Chihiro em um mundo espiritual, na qual precisa escapar para não se tornar um completo espírito e se reunir com seus pais. Em um formato simples de jornada de herói, o filme se distancia da curva são as questões sociais extremamente pertinentes que ele levanta. Em uma grande metáfora sobre a sociedade japonesa pós-guerra, os protagonistas representam diferentes faces do funcionamento desta sociedade, criticando a poluição, a ganância e a manutenção de antigos costumes. Quem viu sabe o quão lindo e comovente é este filme, quem não viu, por favor, é essencial.

    Laika
    Laika

    Mais conhecida por seus filmes de stop-motion, a Laika é um dos maiores estúdios focados exclusivamente em animação nos Estados Unidos. Relativamente nova, com apenas 14 anos de história, a empresa começou trabalhando em conjunto com outros estúdios, sendo uma das produtoras por trás de A Noiva-Cadáver ao lado da Warner Bros., além de fornecer às partes animadas do longa em live-action O Rei da Califórnia, com Michael Douglas e Evan Rachel Wood.

    Foi só em 2009 que a Laika lançou seu primeiro filme sozinha - o adorado Coraline e o Mundo Secreto. A sinistra fantasia pegou todo mundo de surpresa, mesmo sendo baseada na obra homônima de Neil Gaiman. Em uma época em que filmes de animação eram considerados irrevogavelmente filmes para crianças, Coraline deixou muitas delas traumatizadas - e com muita razão, até porque a Outra Mãe com seus olhos de botão e ameaças laceadas em uma voz tão boa são o suficiente para alimentar os pesadelos de crianças.

    Outro filmes em seu catálogo são ParaNormanOs Boxtrolls e Kubo e as Cordas Mágicas. Contando histórias originais, todas as produções do estúdio foram indicados ao Oscar de Melhor Animação - porém ainda estão para levar uma estatueta para casa. Kubo e as Cordas Mágicas é o única que deu um passo à frente, também sendo indicado ao prêmio de Melhores Efeitos Visuais da Academia. A mais recente animação da Laika chegou aos cinemas este ano, Link Perdido. Apesar de ter passado despercebido, a adaptação da lenda do Pé Grande não angariou muito nas bilheterias, mas conquistou o coração da crítica.

    Sony
    Sony Animation

    Com um bracinho ali nas animações, a Sony é a casa de algumas das franquias mais conhecidas entre as crianças. Por trás de Os Smurfs e Angry Birds, os destaques do estúdio ficam com Hotel TransilvâniaTá Chovendo Hambúrguer e Homem-Aranha no Aranhaverso. Mesmo tendo alguns dos filmes menos populares (a gente esquece que Emoji: O Filme existiu), o estúdio começou em 2006 e segue com muito, mas muito sucesso.

    Hotel Transilvânia chegou em um ano que as animações de outros estúdios estavam com tudo (é difícil competir com Madagascar 3Detona Ralph né), o filme pode não ter conquistado a crítica, mas o público adorou a forma em que os personagens de terror foram reimaginados na produção. Já com duas sequências, a franquia continua sendo o carro chefe da Sony Animation - ela tem até um quarto filme confirmado para 2021.

    Tá Chovendo Hambúrguer é uma animação um pouco esquecida ao lado dos realmente grandes sucessos cinematográficos do gênero, mas a insana história do cientista que faz chover comida foi um dos primeiros filmes lançados pelo estúdio, e continua até hoje sendo um dos mais bem-recebidos entre o público e a crítica. Mesmo com a premissa boba, o roteiro é realmente divertido, sendo uma daquelas animações que crianças e seus pais conseguem gostar.

    Mas a cereja do bolo da Sony, sua obra de arte, é Homem-Aranha no Aranhaverso. Lançado no início de 2019, a animação baseada em um dos mais populares super-heróis dos quadrinhos conquistou tudo. O público, a crítica e a temporada de premiação. Vencedor do Oscar, Globo de Ouro e Annie Awards de Melhor Animação, Aranhaverso combina diferentes tipos de arte com diferentes personagens - cada um com seu próprio visual e assinatura visíveis na tela. Contando com diferentes versões do Homem-Aranha que agraciaram os quadrinhos em mais de 50 anos de história, o filme foi tão bem recebido que ganhará sua sequência em 2022.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top