Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Admirável Mundo Pop: Por que Vingadores: Ultimato merece superar Avatar no topo do mundo?
    Por Pablo Miyazawa — 13 de mai. de 2019 às 13:00
    facebook Tweet

    Resposta rápida: simplesmente porque é muito mais filme.

    Vingadores: Ultimato é um arrasa-quarteirão na melhor concepção da palavra. Em pouco mais de duas semanas em cartaz, já alcançou quase US$ 2,5 bilhões nas bilheterias globais, ficando muito perto de superar Avatar como o filme que fez mais dinheiro na história do cinema neste planeta.

    Os tempos são bem diferentes para cada filme, conforme explicou o Renato Furtado nesta análise acertada. Avatar em 2009 trazia o ineditismo das novas tecnologias (o cinema 3D ainda não era tão difundido) e explorava o fato de ser um filme grandioso, de tema universal e capaz de atingir a todos os público, algo raro até então -- Titanic, outro recordista de bilheterias também dirigido por James Cameron, é um bom exemplo desse tipo de produto. Mas, naquele comecinho de segunda década do século 21, não havia muita concorrência para o tipo de ambição que Avatar se propunha a oferecer. Lançado uma semana antes do Natal daquele ano, o filme levou um mês e meio para superar a marca de US$ 2 bilhões, estacionando na marca dos US$ 2,788 bi, imbatível até hoje.

    Avatar trouxe aos cinemas uma experiência visualmente inédita, mas de narrativa esquecível.

    Ultimato, por sua vez, levou um terço desse tempo para chegar muito, muito perto de Avatar. Se mantiver esse ritmo nas próximas semanas, deve ultrapassar o atual líder com certa folga. As probabilidades nunca estiveram exatamente a favor do desfecho da saga dos Vingadores, mas a gente sabe que expectativas e padrões estão aí para serem quebrados mesmo. Ainda assim, é difícil que o desfile de super-heróis da Marvel supere ...E o Vento Levou, este sim, o verdadeiro recordista de bilheteria em todos os tempos, se considerada a inflação aplicada ao dólar ao longo dos anos (confira esta lista curiosa aqui).

    Dez anos atrás, eu não entendia bem o tamanho sucesso de Avatar, mas percebi que era aquele tipo de acontecimento que não se explica facilmente. As pessoas foram ao cinema motivadas pelo boca-a-boca, pela vontade de conferir algo inédito que só existia em nossas profundas imaginações. Eram tempos mais simples, é verdade. E por mais que a história não fosse lá essas coisas, o filme oferecia uma viagem pela colorida Pandora, um mundo virtual de sonho fantástico, para ser apreciado em alardeadas três dimensões, uma tecnologia alienígena para a grande maioria da população. Todo mundo saía impressionado do cinema. A sensação era a de atravessar a porta de entrada para o futuro, um admirável mundo novo que só a magia do entretenimento poderia proporcionar.

    Lembro de perceber que não se falava em outra coisa na cultura pop. Todo mundo parecia curioso para conferir que diabos era esse filme, gente “normal” falava sobre isso no balcão da padaria e no caixa do supermercado, havia reportagens na televisão e nos jornais... E também me atentei a um fato particularmente especial: Avatar foi um filme ao qual até minha tia-madrinha fez questão de ir assistir – ela, que não frequentava o cinema havia décadas (algo que felizmente mudou nos últimos anos).

     

    Neste fim de semana de Dia das Mães, acompanhei ela, mais minha mãe e minha irmã para juntos contribuímos um pouco mais com o faturamento de Vingadores: Ultimato. Minha tia nunca havia visto um filme da Marvel e encarou as três horas bravamente, sem se levantar para ir ao banheiro. Ao final, falou que entendeu tudo e adorou. Minha mãe fez coro. Já minha irmã, que havia feito uma "marveltona" intensiva nas semanas anteriores, compreendeu os detalhes melhor do que eu em minha primeira assistida.

    Com as luzes acesas, dei uma olhada no público que lotou a sessão de um cinema de shopping em São Paulo: crianças, jovens, adultos, idosos, casais, grupos de amigos, homens e mulheres -- todo tipo de gente, de uma forma ou outra. Uma plateia tão variada quanto engajada, que parecia apreciar a bagunça que se desenrolava na tela, ou pelo menos fingia entender, e comentava em voz alta quando as peças pareciam se encaixar. E que sabia suspirar e celebrar nos momentos certos.

    Talvez as razões para o filme dos irmãos JoeAnthony Russo estar indo tão bem sejam mais profundas do que as que conseguimos perceber na superfície. Era óbvio que seria um sucesso absoluto, muito por ser a conclusão da franquia mais ambiciosa de todos os tempos, a mais volumosa, complexa e impactante em um curto período de tempo. Mas há algo embutido nessa saga de seres poderosos, vilões engajados e conflitos interplanetários que gera identificação a qualquer indivíduo, seja ele/ela "marvete" ou não.

     

    O Universo Cinematográfico da Marvel foi se construindo e desenvolvendo ao longo de dez anos, com mais de duas dezenas de filmes, alguns ótimos, outros nem tanto. Não dá nem para dizer que foi uma surpresa a maneira como Ultimato encerrou a jornada. Ter assistido a todos os filmes anteriores não é algo essencial para a realização da experiência, porque descontados os tantos encontros e desencontros, linhas do tempo confusas e combates encharcados de destruição irrestrita e irresistível, há uma mensagem essencial pulsante ali no meio, de até fácil absorção.

    Ultimato trata-se de uma história de segundas chances. É um debate filosófico sobre superação e redenção. É sobre ser falível, errar e ter a possibilidade de refazer o próprio caminho. Nenhuma novidade aqui -- são aspectos que já vimos e adoramos acompanhar na ficção desde sempre, temas universais que não precisam de tradução. Sob esse ponto de vista, o filme dos Russo Brothers é muito mais para todo mundo do que a aventura virtual de James Cameron jamais será. 

    Ms também é preciso somar a tudo isso a irresistível máquina do hype, o marketing absurdo da Disney, a ambição em torno de um filme de super-heróis com três horas de duração e sustentado pelo mais estrelado elenco de toda história, o custo de produção altíssimo, os ótimos efeitos especiais... daí, o resultado é até esperado: Ultimato deveria ser o filme mais poderoso de todos os tempos, simplesmente porque foi construído para ser assim. E se você está aqui lendo essas linhas, muito provavelmente colaborou para isso acontecer. Como é se sentir fazendo parte dessa história?

    Pablo Miyazawa é colunista do AdoroCinema, apresentador do programa Mitos do Pop e consome entretenimento desde que nasceu, há 40 anos, de Star Wars a Atari, de Turma da Mônica a Twin Peaks, de Batman a Pato Donald. Como jornalista, editou Rolling Stone, IGN Brasil, Herói, EGM e Nintendo World.
    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Vingadores: Ultimato vai superar a bilheteria de ...E o Vento Levou? (Análise)
    • Vingadores: Ultimato supera o público de Guerra Infinita no Brasil
    • James Cameron parabeniza a Marvel por ter ultrapassado Titanic nas bilheterias mundiais
    • Avatar: Sequências são adiadas mais uma vez
    • Vingadores: Ultimato vai superar a bilheteria de Avatar? (Análise)
    • Admirável Mundo Pop: Nunca haverá um melhor momento para se curtir a cultura pop
    Pela web
    Comentários
    • Reinaldo C Satk
      Stan Lee fez um marco na história de heróis, tanto em hq como filmes, tem um mundo só deles, e você fala que é genérico e infantil ? kkk não se esqueça que pelo menos 60% do público (principamente americano) acompanham hq's lançadas lá em 40.
    • Reinaldo C Satk
      cara eu não assisti avatar inteiro, algumas vezes no telecine, dormir nele, não vi uma coisa legal no filme, sei lá como esse filme está em primeiro ...
    • pipipi popopo
      Sem contar que Avatar é um filme isolado, ultimato teve uns vinte e tantos antes. Igual novela ou série, os espectadores querem saber o desfecho da história. Ultimato é o episódio final dessa série, não é tanto pelo filme.
    • Jonadabe L. Marques
      Avatar só tem um visual fantástico e um vilão... interessante. SÓ! Vingadores: Ultimato é muito, mas muito mais filme do que Avatar, sem dúvida nenhuma!
    • Arthur Dayne
      Avatar é visualmente interessante. E só! O próprio Titanic que estava em 2° é muito mais filme!
    • Walter White
      Xingar? você é louco? não falei nada além da mais pura VERDADE.
    • Walter White
      É lógico que Ultimato faz sucesso (e muito), mas não passa de um blockbuster genérico e vazio com bastante CGI, não muito diferente de um Transformers da vida.
    • Liin Hendriix
      ao meu ver avatar, titanic esses so tem a bilheteria alta por inovações visuais no ano de lançamento e nao por suas respectivas historias. ja ULTIMATO nao precisa de uma nova tecnologia para chegar neles, so chegou pq simplesmente mostra uma historia complexa que demorou mais de 20 filmes para ser lançado,isso sim que e SUCESSO!!
    • Pablo Miyazawa
      Valeu! Opiniões contrárias são sempre importantes, com educação, mais ainda! Abraços!
    • Pablo Miyazawa
      Nossa, que grosseria. Criticar tudo bem, mas não precisa xingar, meu amigo. Concorde ou discorde, mas mantenha o discurso limpinho. Falar com avatar do bad boy da TV é fácil. Falar com educação é bem mais complicado, entendo.Mas vida que segue! Abração e fique bem!
    • Ronaldo Cesar
      Com certeza passa, pra ser sincero nem sei como avatar chegou aí, o filme até que é bonzinho, mas tem 40 filmes abaixo dele que são muito melhores. (no Top 100) xD
    • Jc V.
      Vivemos na época do superlativo, onde opiniões só são escutadas se forem intensas, tanto no sentido do Hype quanto do Hate. Por isso não me surpreende que elevem Ultimato à qualidades que ele claramente não tem, é o jogo da mídia. Não é injusto nem justo, apenas é assim.Com certeza é um arranha-céu de filme, em questões técnicas e orçamentais. Mas para por aí. Não comparo nem com os filmes de arte,mas mesmo comparando com outras obras pop, como Star Wars ou Harry Potter, Vingadores é um filme extremamente superficial. Isso é bom, pois permite que até crianças de 7 anos acompanhem o enredo, mas não é algo digno de elogios. Elogiem o empreendimento do MCU como um todo, isso é incrivel. Mas suas peças individuais são fracas.Só pra deixar claro, Avatar tbm não é nada de mais... Essa rivalidade pela mediocridade só existe pros fanboys (de ambos os lados)
    • Walter White
      Que matéria ridicula meu deus, parece ter sido escrita por um fanboyolazinho de superherois com retardo mental, sério mesmo que tá querendo comparar Avatar com um filme bobo e infantil como Ultimato??? não tem nem comparação, Avatar é um filme que revolucionou o cinema, os efeitos visuais (assim como Titanic na época), é um filme ORIGINAL e ÚNICO. mereceu e MUITO toda a bilheteria e ainda merece estar no topo, não se pode compara-lo com um Vingadores, um filme GENÉRICO e BOBINHO de superheroi que não traz absolutamente NADA de novo ou qualquer revolução parecido como Avatar fez em 2009.Resumindo em poucas palavras: Avatar é um filme de verdade, já o outro não.
    • Hoffmann dos Anjos R.
      N diminuindo Avatar, é um ótimo filme que ficará para sempre na história, porém já estava na hora de alguém supera-lo, assim como Titanic. Então que seja Ultimato, n só pelo final épico, mais por ser uma história muito bem escrita, por toda trajetória que essa saga teve. Para um fã de vdd é uma honra participar desse final épico, por mais que eu nunca li nenhuma HQ eu realmente estou honrada e realmente feliz com tudo isso.
    • hugo ferreira
      Só pode ser uma piada qual e mensagem que os vingadores tem para dizer para o mundo = Simples filme genérico que herói vence o mal cheio de magia é efeitos especiais mas com qualidade que tabem merece o seu devido falor , Agora avatar tem muito mais a dizer, pois ele fala muito sobre o que é colonização, só numa escala de planetas mas tão meticuloso parece sci-fi national geografia alem de revolucionar 100% toda categoria técnicas CGI, fico tristo como muita gente mete abaixo o avatar principalmente críticos AVATAR e de longe muito mais emblemático do que Endgame ponto final
    Mostrar comentários
    Back to Top