Meu AdoroCinema
    Festival de Berlim 2019: Balanço de uma edição que tentou equilibrar cinema radical e cinema comercial
    Por Bruno Carmelo — 18/02/2019 às 15:00
    facebook Tweet

    Que forma de cinema é valorizada pela Berlinale?

    Quando foi anunciado que 2019 seria a última edição de Dieter Kosslick como diretor artístico do Festival de Berlim, após 18 anos no cargo, o mercado de cinema pensava de que modo isso afetaria as escolhas de curadoria para seu último ano.

    Afinal, Kosslick foi muito criticado por incluir algumas produções comerciais demais - ele admitiu sequer ter assistido a algumas delas antes de selecioná-las -, na intenção de trazer mais estrelas ao tapete vermelho. Esse foi o caso do fraco Damsel, apresentado em 2018, com o propósito não muito dissimulado de ter Robert PattinsonMia Wasikowska desfilando pela Berlinale.

    Öndög

    Este ano apontava para novos caminhos. Rompendo com a tradição, nenhum filme norte-americano foi incluído na disputa pelo Urso de Ouro, enquanto a competição abraçou produções da Mongólia (Öndög) e Macedônia (God Exists, Her Name is Petrunya). Esta seria uma edição mais "alternativa", aberta a cinemas experimentais e ousados?

    Não exatamente. É de praxe em festivais desse porte encontrar uma maioria de produções consideradas boas, ao lado de um pequeno número de filmes ruins e outros poucos filmes excelentes, logo apontados como francos favoritos de cada edição.

    So Long, My Son

    A 69ª Berlinale foi diferente. Havia muitas produções de altíssimo nível: tanto So Long, My Son quanto A Tale of Three Sisters, Ghost Town AnthologyÖndögSynonyms seriam ótimas escolhas para os prêmios principais. A vitória deste último - uma comédia, para a surpresa geral - representou uma escolha ousada de Juliette Binoche e os demais membros do júri. 

    Ao mesmo tempo, as produções muito fracas também foram numerosas. Mesmo sem representantes de Hollywood na briga por prêmios, diversos títulos representavam o cinema industrial: Out Stealing HorsesMr. Jones e o fraquíssimo The Kindness of Strangers ilustram o ideal de um cinema escapista e padronizado, enquanto Elisa y Marcela representou a Netflix em Berlim - junto de The Boy Who Harnessed the Wind, fora de competição -, ambos de formato pouco questionador. 

    The Ground Beneath My Feet

    Os filmes considerados medianos, aqueles que constituem a base da produção de festivais (Piranhas, The Ground Beneath My Feet, System Crasher), pareceram perdidos entre o abismo que separava duas concepções de cinema. O júri claramente optou por filmes mais questionadores (I Was at Home, But) e politizados (By the Grace of God), mas caso preferissem, teriam opções suficientes para recompensar apenas o grande cinema de mercado.

    Isso desperta uma impressão curiosa sobre o Festival de Berlim. Mesmo que a diversidade de formas seja saudável e necessária, é preciso que o festival aponte, por sua curadoria, o tipo de cinema que valoriza, e que pretende destacar para as gerações futuras. Afinal, um prêmio entregue a um filme bom valoriza tanto o filme quanto o festival que o recompensou - a atribuição de status ocorre nos dois sentidos.

    Divino Amor

    Kosslick deixa a Berlinale em certa crise de identidade sobre o cinema que pretende defender. Resta saber o que Carlo Chatrian, novo diretor artístico e ex-programador de Locarno, trará a um dos mais prestigiosos festivais de cinema do mundo. Com Kosslick, Berlim terá aprendido a buscar a paridade de gêneros cada vez mais rígida na programação, além de valorizar o cinema politizado, LGBT, africano e sul-americano.

    O Brasil, aliás, teve mais uma vez 12 representantes distribuídos entre diversas mostras, repetindo o recorde de 2018. A safra brasileira está forte e variada, partindo de documentários agradáveis e politizados como ChãoEstou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar até os dramas consistentes, que apontam os talentos da nova geração, incluindo os diretores Armando Praça, de Greta, Helvécio Marins Jr., de Querência, e Gabriel Mascaro, de Divino Amor. Enquanto isso, Marighella chegou para demonstrar ao mundo a polarização política do nosso país.

    Greta

    Entre as coproduções, O Brasil colaborou em belíssimos trabalhos como La Arrancada e Breve Historia del Planeta Verde, dois dos melhores filmes que vimos na Berlinale este ano. O Brasil termina a 69ª edição com uma amostra robusta e diversificada de filmes, que dialogam diretamente o caos contemporâneo das políticas de fomento à cultura.

    Quem buscou formas mais radicais de cinema encontrou filmes realmente experimentais na Mostra Forum (Vanishing Days, Demons) ou mesmo na Geração, voltada à temática jovem. As seções paralelas, ironicamente, tornam-se muito mais livres para apostar em linguagens ousadas, enquanto a Mostra Competitiva se vê na obrigação de corresponder à expectativa de produções mais polidas e "profissionais", digamos, em oposição ao saudável amadorismo dos diretores jovens presentes nas mostras paralelas.

    Para a 70ª edição, espera-se que Berlim mantenha acima de tudo o olhar aberto aos cinemas do mundo. Os brasileiros, em especial, torcem para que Chatrian demonstre o mesmo apreço pela nossa produção, o que tem feito da Berlinale o festival internacional que melhor acolhe o filmes brasileiros.


    Críticas

    Acid 
    Anos 90
    Breve Historia del Planeta Verde 
    Buoyancy
    By the Grace of God
    Chão
    Dafne
    Demons
    Divino Amor
    Elisa y Marcela
    Espero tua (Re)volta
    Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar
    Farewell to the Night
    Ghost Town Anthology
    God Exists, Her Name is Petrunya
    Greta
    Gully Boy
    Hellhole
    I Was At Home, But
    La Arrancada
    Light Of My Life
    Marighella
    Monos
    Mr. Jones
    MS Slavic 7
    Öndög
    Out Stealing Horses
    Piranhas
    Querência 
    Retrospekt
    A Rosa Azul de Novalis
    So Long, My Son
    Synonyms
    System Crasher
    A Tale of Three Sisters
    The Boy Who Harnessed the Wind
    The Golden Glove
    The Ground Beneath My Feet
    The Operative
    The Souvenir
    The Stone Speakers
    Tremors
    Vanishing Days
    Varda by Agnès
    Vice
    Who You Think I Am

    Notícias

    17.02.2019 Festival de Berlim 2019: "Temos não só o direito, mas a obrigação de resistir", explica Wagner Moura sobre Marighella
    16.02.2019 Festival de Berlim 2019: O cinema brasileiro é recompensado com cinco prêmios
    16.02.2019 Festival de Berlim 2019: A comédia dramática Synonyms vence o Urso de Ouro, veja a lista completa de vencedores
    15.02.2019 Festival de Berlim 2019: Wagner Moura exibe placa de Marielle Franco em tapete vermelho de Marighella
    15.02.2019 Festival de Berlim 2019: Synonyms e Dafne vencem o prêmio da crítica
    14.02.2019 Festival de Berlim 2019: Wagner Moura apresenta o radical Marighella, retrato do guerrilheiro que enfrentou a ditadura
    13.02.2019 Festival de Berlim 2019: Representante da Netflix na competição apresenta primeiro casamento gay da Europa
    13.02.2019 Festival de Berlim 2019: Veja os astros que já passaram pelo tapete vermelho
    12.02.2019 Festival de Berlim 2019: O italiano Piranhas denuncia as máfias comandadas por adolescentes
    11.02.2019 Festival de Berlim 2019: A Tale of Three Sisters eleva nível da Mostra Competitiva e aponta os primeiros favoritos
    11.02.2019 Festival de Berlim 2019: One Second, novo filme de Yimou Zhang, é retirado da competição oficial
    10.02.2019 Festival de Berlim 2019: Comédia dramática da Macedônia é boa candidata ao prêmio de melhor roteiro
    09.02.2019 Festival de Berlim 2019: Sexo e violência extrema marcam The Golden Glove, história real de um assassino em série
    08.02.2019 Festival de Berlim 2019: François Ozon, de 8 Mulheres, apresenta filme-denúncia sobre pedofilia na Igreja
    07.02.2019 Festival de Berlim 2019: O mais político dos eventos internacionais começa com o menos político dos filmes
    07.02.2019 Festival de Berlim 2019: 45% dos filmes selecionados foram dirigidos por mulheres
    07.02.2019 Começa o 69º Festival de Berlim!

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Festival de Berlim 2019: "Temos não só o direito, mas a obrigação de resistir", explica Wagner Moura sobre Marighella
    • Festival de Berlim 2019: O cinema brasileiro é recompensado com cinco prêmios
    • Festival de Berlim 2019: A comédia dramática Synonyms vence o Urso de Ouro, veja a lista completa de vencedores
    • Festival de Berlim 2019: Wagner Moura exibe placa de Marielle Franco em tapete vermelho de Marighella
    • Guia do Festival de Berlim 2019
    • Festival de Berlim 2019: Brasil tem doze filmes selecionados, veja a lista
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Siga o AdoroCinema
    Trailers
    As Panteras Trailer Legendado
    Bixa Travesty Trailer Original
    Um Dia de Chuva em Nova York Trailer Legendado
    Dora e a Cidade Perdida Trailer Legendado
    Azougue Nazaré Trailer Oficial
    Sereia Predadora Trailer Original
    Todos os últimos trailers
    Notícias de cinema Festivais e premiações
    Globo de Ouro 2020: Ricky Gervais será apresentador pela 5ª vez
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    terça-feira, 12 de novembro de 2019
    People's Choice Awards 2019: Confira a lista de vencedores
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    segunda-feira, 11 de novembro de 2019
    Oscar 2020: Previsões do AdoroCinema para os indicados
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    sábado, 9 de novembro de 2019
    Oscar 2020: Previsões do AdoroCinema para os indicados
    Festival de Brasília 2019: Filme brasileiro multipremiado em Locarno é destaque na Mostra Competitiva
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    quinta-feira, 7 de novembro de 2019
    Festival de Brasília 2019: Filme brasileiro multipremiado em Locarno é destaque na Mostra Competitiva
    Últimas notícias de cinema Festivais e premiações
    Melhores filmes em cartaz
    Coringa
    Coringa
    4,5
    Diretor: Todd Phillips
    Elenco: Joaquin Phoenix, Robert De Niro, Zazie Beetz
    Trailer
    Malévola - Dona do Mal
    Malévola - Dona do Mal
    4,0
    Diretor: Joachim Rønning
    Elenco: Angelina Jolie, Elle Fanning, Harris Dickinson
    Trailer
    Doutor Sono
    Doutor Sono
    3,9
    Diretor: Mike Flanagan
    Elenco: Ewan McGregor, Rebecca Ferguson, Kyliegh Curran
    Trailer
    A Família Addams
    3,7
    Diretor: Conrad Vernon, Greg Tiernan
    Trailer
    Invasão ao Serviço Secreto
    3,6
    Diretor: Ric Roman Waugh
    Elenco: Gerard Butler, Morgan Freeman, Lance Reddick
    Trailer
    Ela Disse, Ele Disse
    3,5
    Diretor: Cláudia Castro
    Elenco: Duda Matte, Marcus Bessa, Maisa Silva
    Trailer
    Todos os melhores filmes em cartaz
    Back to Top