Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival de Berlim 2019: Saiu o cartaz de Marighella, dirigido por Wagner Moura
    Por Francisco Russo — 4 de fev. de 2019 às 08:36
    facebook Tweet

    Seu Jorge é o personagem-título.

    Um dos filmes mais aguardados na Berlinale 2019 é brasileiro: Marighella, estreia de Wagner Moura na direção, que integra a mostra competitiva do festival - apesar de não concorrer a qualquer prêmio, é bom ressaltar.

    Cinebiografia de Carlos Marighella, ex-guerrilheiro que foi assassinado pela ditadura militar em 1969, o longa-metragem acaba de ter divulgado seu cartaz oficial, que explora bastante o semblante sério e pesaroso de seu protagonista, Seu Jorge. Confira!

    Com Adriana Esteves, Bruno Gagliasso, Humberto CarrãoLuiz Carlos VasconcelosBella Camero no elenco, Marighella terá sua estreia mundial no Festival de Berlim. O AdoroCinema estará lá, pronto para trazer a você não só a repercussão da exibição, mas também a crítica do filme e entrevistas com diretor e elenco. Aguarde!

    No Brasil, a estreia do filme está agendada para 18 de abril.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Fabio Nunes
      Cara, temos muitos pontos que discordamos, mas muitas coisas que concordamos. Talvez a abordagem correta para nós meros mortais seja a de não nos matarmos defendendo os ideais dos outros (seja a esquerda ou direita do espectro político) e passarmos a ditar as regras, pois somos maioria. Mas o triste é ver que as pessoas vivem numa redoma tão absoluta de ignorância que nem ler mapas elas conseguem, quiçá pensar com suas próprias mentes para sair desse calabouço de ignorância que estamos presos. Desculpa se fui muito ignorante na minha abordagem. Abraços.
    • Jonathan Kennedy
      Tomara que seja o melhor filme brasileiro desse ano.
    • Leo Mendes
      Com certeza ainda temos pseudo-gestores populistas no poder, como temos de tempos em tempos, cada um com um discurso fraco mas que funciona a seu tempo e assim vamos levando.Só gostaria de apontar que comunismo nunca foi implementado nesse planeta, então não pode ter sido autoritário, nem libertário nem nenhum outro rótulo que lhe atribuamos.O que vimos foram tentativas toscas de emular uma ótima proposta mas totalmente corrompida pela incompetência ou corrupção de vários gestores mundo afora e vimos muita propaganda contra também, porque se essa proposta tivesse dado certo, tiraria do centro do poder uma meia dúzia de titereiros que conduz o mundo e mantém sociedades inteiras em sub-condições de existência apenas para financiar seus fetiches e luxos. É como o cara que trai, maldiz, maltrata, agride e depois enche a boca pra dizer que é Cristão sendo que ele não segue NADA do ensinamento de Cristo pra poder dizer isso e somente serve a causa dos que desejam queimar o filme de um ótimo ensinamento/proposta para manter seus privilégios.Enfim, boa sorte para nós todos nesse planeta doido.
    • Fabio Nunes
      Acho engraçado demais usar ódio e intolerância para uma afirmação que vai de encontro com a sua. Quem precisa ler mais não sou eu, afinal, não me baseio em mensagens de whats nem em filmes com forte apelo ideológico. E pare e pense duas vezes antes de chamar um libertário de autoritário, pois o comunismo sim é um regime intolerante e autoritário. É necessário muita força de vontade em ser ignorante sobre a própria realidade dos fator para acreditar que o comunismo não é autoritário. Em tempo, a pluralidade de informação ainda existe no Brasil graças... Bom na realidade eu nem sei dizer como a liberdade permeou por essas bandas, visto que sempre tivemos e ainda temos autoritários no poder. Sejam socialistas, comunistas, centristas e agora os conservadores, não temos nada além de populistas autoritários no poder.
    • joserocha
      Curiosamente, vc está fazendo mimimi com essa frase
    • Leo Mendes
      Muito ódio e intolerância e pouco senso crítico, típicos dos autoritários que saíram do armário em tempos recentes. Eu deveria ter parado quando li abate mas como sou tolerante, me dei a esse trabalho só pra ler outra falácia boba sobre comunismo (seria bom ler com mais atenção alguns livros de história antes de sair falando certas coisas na web). Enfim, a arte revela lados diferentes de várias histórias e esse filme é mais um deles. Virão outros, de ambos os lados, gostemos ou não disso. E viva a pluralidade de informação. Tudo de bom.
    • Fabio Nunes
      Claro, o abate de um terrorista que não tinha a menor compaixão por inocentes, influenciado por uma massa de idiotas revoltados com o regime militar (não, eu não apoio o regime militar, tampouco o exército, mas como um libertário sou obrigado a opinar contra um maluco autocrático que defendia a ideologia mais assassina da história humana, o comunismo). A história do Brasil está infestada de idiotas, cada qual querendo sua própria ditadura, seja para qual lado for. Esse filme é uma afronta, pois como tantos outros, é feito com o meu dinheiro. E eu não quero que meu dinheiro seja usado para financiar obras sobre terroristas, feitas por ignorantes pseudo letrados.
    • Leo Mendes
      Grande filme. Em tempos de avanço do autoritarismo, uma visão crítica e que mostre os horrores da ditadura é mais que necessário à nossa jovem e vulnerável democracia
    • Elias Daher RD ED
      QUE VERGONHA PARA NAÇÃO
    • MGDias
      Exaltação ao guerrilheiro e confusão, eis a busca constante da esquerda, lixo puro e discurso de mimimi eterno!
    • Massy Andrade
      Imperdível!
    Mostrar comentários
    Back to Top