Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Os Incríveis 2 é a maior estreia da semana
    Por Rafaela Ferreira — 28 de jun. de 2018 às 10:13
    facebook Tweet

    Sexy por Acidente e Sicario: Dia do Soldado também são destaques.

    Após 14 anos desde o primeiro longa, Os Incríveis 2 chega aos cinemas brasileiros e é a principal atração desta quinta-feira. Quando Helena Pêra é chamada para voltar a lutar contra o crime como a super-heroína Mulher-Elástica, cabe ao seu marido, Roberto, a tarefa de cuidar das crianças, especialmente o bebê Zezé. O que ele não esperava era que o caçula da família também tivesse superpoderes, que surgem sem qualquer controle.  

    Para informações sobre os horários das sessões, acesse nosso guia de programação.

    Confira abaixo os trailers, críticas e a opinião da imprensa sobre os filmes que estreiam nesta semana.

    Os Incríveis 2

    "Esta sequência parte de uma situação conhecida: o universo onde os super-heróis não são novidade, nem despertam admiração. Eles são rejeitados por suas diferenças e pelos danos colaterais causados durante as batalhas nas cidades. Esta também era a premissa do primeiro Os Incríveis, e de uma série de produções que pretendem inserir personagens sobrenaturais num mundo realista – vide o Homem de Aço, questionado por suas destruições, ou mesmo os X-Men, excluídos por sua diferença". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    Sexy por Acidente

    "Sexy Por Acidente não chega a ser uma obra farsante como Descompensada, que prometia um sopro de irreverência nas comédias românticas e uma protagonista orgulhosamente porra-louca, mas revelou-se mais um exemplar da caretice de sempre. [...] Comercial em longa-metragem da rede de spinning SoulCycle, o longa não é exatamente nocivo, o que causa alívio considerando a premissa “perigosa”. Só que também não é engraçado, cativante, emocionante, apaixonante, defensor da diversidade ou tão inspirador quanto se assume". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    Sicario: Dia do Soldado

    "Não há unanimidade de opinião acerca de Sicario: Terra de Ninguém, bastante elogiado por muitos e considerado superestimado na mesma medida. Fato é que o filme de Denis Villeneuve foi indicado a três Oscars, não se destacou nas bilheterias e termina muito bem, sem pedir qualquer sequência. [...] Três anos depois, eis que chega aos cinemas Sicario: Dia do Soldado, que não reverte a primeira impressão causada pelo projeto. É totalmente dispensável". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    Berenice Procura

    "Como representação da comunidade LGBT, Berenice Procura revela um avanço notável em relação a algumas ficções nacionais bem-intencionadas, porém equivocadas, como O Casamento de GoreteComo Esquecer e A Glória e a Graça. Os retratos da orientação sexual e identidade de gênero concebidos por Fiterman são sensíveis e naturalistas, com direito a uma subtrama tipicamente rodriguiana visando desconstruir a imagem da “tradicional família brasileira”, isto é, patriarcal e opressiva". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa

    50 São os Novos 30

    “Eu não penso muito na técnica. Eu me dedico aos personagens e aos diálogos, mas não fico pensando na imagem”. A frase da diretora Valérie Lemercier ao AdoroCinema durante uma entrevista soa como heresia para os formalistas e aos cinéfilos mais acirrados, mas serve muito bem para descrever esta comédia – para o bem e para o mal. Por um lado, a cineasta cria personagens muito interessantes dentro de uma comédia terna, simples. Por outro, seu descaso com a composição estética é frustrante". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa. Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    Além do Homem

    "Além do Homem é um filme difícil de classificar. Julgando pelo cartaz, parece um romance ardente entre Alberto (Sérgio Guizé) e Bethânia (Débora Nascimento). Pelas imagens de mãos atravessando cachoeiras em câmera lentíssima, remeteria a um filme de arte formalista e cerebral. Mas o trailer com imagens jocosas de caipiras debochados e mulheres fogosas se assemelha ao humor popularesco de O Auto da Compadecida e Lisbela e o Prisioneiro". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    O Nó do Diabo

    "Dividido em cinco capítulos, o longa acompanha dois séculos de violência, opressão e preconceito, debatendo ao longo dos anos as relações entre os funcionários negros e os patrões brancos. Neste sentido, é importante destacar a escolha de um mesmo ator para interpretar o dono da fazenda ao longo desses 200 anos. Num simbolismo óbvio, mas inteligente, o filme mostra que diferentes negros foram oprimidos ao transcorrer da história, mas que o branco, de certa forma, era a mesma pessoa". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    Auto de Resistência

    "Em Auto de Resistência, os diretores Natasha Neri e Lula Carvalho se debruçam sobre diversos casos em que jovens das periferias do Rio de Janeiro foram assassinados por policiais, sem terem o menor envolvimento em práticas criminosas. Os julgamentos escancaram uma série de irregularidades por parte da polícia: provas plantadas contra as vítimas, depoimentos incoerentes e mentirosos, abuso de poder, a defesa de que policiais deveriam ter o “direito de matar”, sem o qual não poderiam desempenhar a profissão". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    Oh Lucy!

    "A comédia dramática deve agradar muitos espectadores pelo road movie de pessoas carinhosamente patéticas, que acabam fazendo novos amigos e conhecendo mais sobre si mesmas na viagem. Não se trata de uma jornada muito inventiva ou sutil, mas funciona dentro de um cinema de ternura por tipos excêntricos. [...] Neste aspecto, Oh Lucy! combina sensibilidade e condescendência". Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

    O Desmonte do Monte

    A Colina Sagrada, que depois recebeu o nome de Morro do Castelo, foi o local escolhido pelos portugueses para a fundação da cidade do Rio de Janeiro. Sua estrutura representa uma importante referência histórica e arquitetônica do passado da cidade carioca. Apesar de toda relevância, o Morro do Castelo foi desmontado e arrastado por reformas urbanísticas que visavam promover uma especulação imobiliária na região, destruíndo um dos maiores pilares da história guanabara.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Vidamell Vida R.
      Os incríveis!!!
    • Felipe F.
      Os Incríveis 2
    Mostrar comentários
    Back to Top