Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
Ashley Judd, vítima de Harvey Weinstein, celebra prisão do acusado de abuso sexual e estupro
Por Renato Furtado — 28/05/2018 às 13:51
facebook Tweet

O ex-produtor e ex-magnata de Hollywood se entregou à polícia na semana passada, mas se declarou inocente.

Jemal Countess

A ativista e atriz Ashley Judd é uma das muitas mulheres que foram assediadas e, em seguida, tiveram suas carreiras permanentemente afetadas pela nefasta e negativa influência de Harvey Weinstein, um dos maiores predadores sexuais de Hollywood e símbolo do lado mais sórdido da indústria cinematográfica. Mas com a ascensão do movimento #MeToo, Judd - uma de suas principais líderes e porta-vozes -, conseguiu reunir força suficiente para denunciar e lutar contra o ex-produtor; e, agora, para além do processo que moveu contra Weinstein por difamação, a atriz e ativista também escreveu um longo artigo para a prestigiada revista Time em que celebra e reconhece a importância da prisão do predador sexual.

No texto, Judd descreve a prisão e o processamento formal de Weinstein pela polícia de Nova Iorque como um "momento divisor de águas", mas também lança um crucial olhar para o futuro e para o seu principal objetivo: a destruição completa do sistema que permitiu e incentivou a criação de criminosos sexuais como Weinstein, Kevin Spacey e James Toback, entre inúmeros outros predadores que foram denunciados e tiveram suas carreiras derrubados nos últimos meses após a revelação das décadas de abusos cometidos por Weinstein - durante anos, o ex-produtor utilizou sua influência e seu livre trânsito na indústria cinematográfica para fazer suas vítimas, se aproveitando da conivência de seus pares e de seu poder.

Julio Cortez
Harvey Weinstein se entregou às autoridades na última sexta-feira.

Apesar de ter se declarado inocente e de ter pagado US$ 1 milhão para aguardar seu julgamento em liberdade - o ex-produtor utiliza agora uma tornozeleira eletrônica -, Weinstein responderá às autoridades pelas acusações de estupro e abuso sexual perante o tribunal de Nova Iorque no próximo mês de julho; ele ainda segue sob investigação da polícia de Los Angeles e da Scotland Yard, no Reino Unido, por causa de inúmeras outras acusações. Também vale ressaltar que ainda há a possibilidade de que o julgamento de Weinstein seja transferido para a esfera federal nos Estados Unidos, jurisdição onde as punições são mais severas.

Leia abaixo a tradução do artigo de Judd na íntegra:

Quando saiu a notícia de que Harvey Weinstein se entregaria às autoridades por causa das acusações de estupro e abuso sexual, fiquei sem reação. Conforme conversei com outras pessoas para quem o chão também estava tremendo, percebi que meu sentimento era de que o fato de um predador sexual estar sendo legalmente acusado por seu comportamento criminoso é e devia ser normal, rotineiro e não particularmente digno de atenção da mídia. E também entendi porque esta é uma notícia retumbante.

Na verdade, ambas as reações são legítimas. O sistema de justiça criminal deveria funcionar de maneira eficiente e rápida, apreendendo e punindo todo e qualquer predador sexual, independentemente de seu status social ou de seu poder. E neste momento, nesta época, o fato de que um homem poderoso que prosperou e cresceu em uma cultura de impunidade seja preso e processado é incrivelmente significativo. É um momento divisor de águas, uma reviravolta irreversível da licença tácita e explícita para explorar para um contexto de leis mais rigídas e de esclarecimento, onde comportamentos intoleráveis não serão mais tolerados.

Tinha a esperança de que Harvey reconhecesse sua culpa, que sua rendição fosse verdadeira para que, além de sair de uma singular posição de desgraça, ele também pudesse surgir como o predador que reconhece sua culpa e trilha um novo caminho de humildade, introspecção, punição e reparação, assim liderando nossos homens e o país na necessária e inexorável trajetória da justiça restauradora. Mas parece que Harvey não será este criminoso, uma vez que ele se declarou inocente e ainda mantém, a despeito de todas as acusações, que todas as relações sexuais foram consensuais. Negação pode substituir "eu não consigo reconhecer que estou mentindo, e parece que é neste mundo que Harvey ainda vive.

Assim, conforme os próximos passos da justiça de Nova Iorque se desenrolarem, e o sistema cumprir seu necessário e importante trabalho, ainda estaremos à espera de um acusado que possa e deseje incorporar o que o movimento #MeToo e nossa sociedade precisam e desejam: alguém que possa navegar a dualidade de ter agredido e de reconhecer seu abuso de poder com integridade e culpa. A justiça restauradora também é dupla; para que as vítimas-sobreviventes e a sociedade possam acolher e restaurar os reformados, os reformados precisam ser genuinamente transformados, eliminando camadas da masculinidade tóxica, abandonando o show de desculpas/negação e ocupando um novo e coletivo espaço onde tanto a pessoa quanto a narrativa são reformadas e unificadas.

facebook Tweet
Links relacionados
Pela web
Comentários
Mostrar comentários
Siga o AdoroCinema
Trailers
Rocketman Trailer (2) Legendado
Godzilla II: Rei dos Monstros Trailer (1) Legendado
Ma Trailer (2) Legendado
Anos 90 Trailer (2) Legendado
Dias Vazios Trailer Oficial
Era uma Vez em... Hollywood Trailer (2) Legendado
Todos os últimos trailers
Notícias de cinema Personalidades
Bond 25: Daniel Craig vai passar por cirurgia após acidente
NOTÍCIAS - Personalidades
quarta-feira, 22 de maio de 2019
Festival de Cannes 2019: Elle Fanning desmaia durante premiação
NOTÍCIAS - Personalidades
terça-feira, 21 de maio de 2019
Morre o piloto Niki Lauda, tricampeão mundial de Fórmula 1
NOTÍCIAS - Personalidades
segunda-feira, 20 de maio de 2019
Morre o diretor Luiz Rosemberg Filho, aos 75 anos
NOTÍCIAS - Personalidades
segunda-feira, 20 de maio de 2019
Conheça Yara Shahidi, a protagonista de O Sol Também é uma Estrela
NOTÍCIAS - Personalidades
domingo, 19 de maio de 2019
Conheça Yara Shahidi, a protagonista de O Sol Também é uma Estrela
Conheça a carreira de David Harbour, estrela de Stranger Things e Hellboy
NOTÍCIAS - Personalidades
sábado, 18 de maio de 2019
Conheça a carreira de David Harbour, estrela de Stranger Things e Hellboy
Últimas notícias de cinema Personalidades
Filmes mais esperados
Filmes mais esperados
Back to Top