Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Hollywood planeja incluir cláusulas de moralidade nos contratos dos artistas após casos de assédio
    Por Rodrigo Torres — 11 de fev. de 2018 às 07:28
    facebook Tweet

    Netflix perdeu US$ 39 milhões após o escândalo envolvendo Kevin Spacey, Harvey Weinstein levou sua empresa à falência e toda a indústria vem tendo prejuízo pela má conduta de seus colaboradores.

    Torpeza moral. Esse é o termo que Hollywood estipulou para uma nova cláusula contratual muito necessária em tempos de #MeToo, movimento pelo qual as mulheres vem denunciando casos de assédio em Hollywood após o escândalo Harvey Weinstein. "Ato ou comportamento que viole gravemente o sentimento ou o padrão aceito da comunidade", estipula a cláusula, tanto para preservar pessoas em posição de vulnerabilidade, como a própria indústria — exposta em âmbito ético e, principalmente (para o negócio), financeiro.

    A Netflix perdeu US$ 39 milhões ao cancelar seu contrato com Kevin Spacey (House of Cards), acusado de assediar Anthony Rapp (Star Trek: Discovery) e outros jovens ao longo de décadas. Da mesma forma, a Imperative Entertainment teve de investir US$ 10 milhões para substituir o ator por Christopher Plummer no filme Todo o Dinheiro do Mundo. A plataforma online também teve prejuízo considerável com Louis C.K., que confessou ter se masturbado na frente de cinco mulheres. O acordo de dois especiais stand-up era de US$30 a 35 milhões, tendo parte desse montante sido repassada ao comediante, pela produção do primeiro programa, removido do catálogo logo após o escândalo.

    Louis C.K.

    Diante disso tudo, e da continuidade de casos de assédio envolvendo nomes grandes como Brett Ratner e Jeremy Piven, os estúdios estão tomando medidas mais severas para se preservar. Segundo o THR, a Fox tenta inserir um termo que lhe permita cancelar qualquer contrato "se o talento se envolver em conduta que resulte em publicidade ou notoriedade adversa ou risco de descrédito, desprezo, escândalo ou ridículo". Pequenos distribuidores também vêm tomando medidas semelhantes, inclusive em caso de atitudes passadas, e uma fonte da Paramount garante que seus funcionários e artistas têm se comprometer com um código de conduta.

    Apesar da movimentação se dirigir em um mesmo sentido, há uma parte específica receosa com a possível radicalidade de tais cláusula de moralidade: os advogados. "Eu sou toda a favor do #MeToo", declara a advogada Linda Lichter, para então ponderar: "Mas eu acho que isso [as cláusulas de moralidade] abre um precedente ruim. Uma coisa é dizer que alguém é criminoso. Outra é dizer que uma pessoa foi acusada por alguém e você poder demiti-la sem pagá-la", explicou.

    Harvey Weinstein

    Porém, o movimento seguirá em frente. Distribuidores que preferem não se identificar dizem que grandes parceiros, principalmente canais por assinatura, fazem grande pressão para que as cláusulas de moralidade sejam aplicadas. Então, o desafio será solucionar outro ponto de controvérsia: os estúdios estão sendo acusados de hipocrisia por não impor os mesmos termos aos seus executivos — o que é mais que urgente.

    Afinal, toda essa onda de denúncias de assédio sexual veio à tona por causa de um dos produtores mais poderosos e influentes de Hollywood, Harvey Weinstein. Sua conduta não somente impôs o leilão da The Weinstein Company, como ele processou sua própria empresa, gerando um constrangimento e abalo da marca da empresa com o único intuito de obter documentos para sua defesa. Ou seja: os estúdios precisam se proteger de seus próprios executivos, até mesmo fundadores.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Ex-agente de Rose McGowan comete suicídio e família aponta escândalo sexual de Harvey Weinstein como causa
    • Festival de Berlim 2018 irá promover debates sobre a cultura de assédio na indústria do entretenimento
    • Uma Thurman denuncia assédio de Harvey Weinstein e revela que Tarantino quase causou sua morte em Kill Bill
    • Harvey Weinstein é processado por ex-assistente pessoal
    • Oscar 2018: Casey Affleck não entregará o troféu de Melhor Atriz
    • Anne Heche revela que foi demitida após recusar investidas de Harvey Weinstein
    • Eliza Dushku diz que sofreu assédio de coordenador de dublês de True Lies quando tinha 12 anos
    • Acusação de assédio contra Jeremy Piven é um dos motivos para possível cancelamento de Wisdom of the Crowd
    • Ed Westwick é acusado de abuso sexual pela terceira vez
    • Louis C.K. responde acusações de assédio sexual: 'É tudo verdade!'
    • Comediante Louis C.K. é acusado de ter se masturbado na frente de cinco mulheres
    • Brett Ratner é acusado de assédio sexual por seis mulheres
    • Kevin Spacey assume homossexualidade após denúncia de assédio e revolta comunidade LGBT
    Pela web
    Comentários
    • Jc V.
      À que ponto chegamos... Agora tem que estar escrito em contrato q o cara não pode estuprar ninguém, pelo menos até o lançamento do filme??? KkkkkkkJá existe um contrato desses há muito tempo, se chama CONSTITUIÇÃO, basta segui-la
    • Júnior Soares
      A institucionalização da nova caça às bruxas...
    • alan ramos
      Lembro de uma entrevista da atriz Patricia Arquette em que ela citava o diretor Oliver Stone ,dizendo que ele a convidou para um papel ,depois a chamou para pré estreia de um de seus filmes ,e na noite de lançamento do filme ele perguntou se ela estava com o namorado ,oque ela considerou assedio ,ele pode ate ter sido indiscreto ,mas chama isso de assedio eu acho um enorme exagero ,e mesmo que alguém considere isso assedio nao e a mesma coisa por exemplo que um sujeito que se masturba pra alguém ou mesmo um estuprador ,simplesmente nao da pra colocar tudo no mesmo saco .
    • Rodrigo Pires Lopes
      Netflix perdeu 39milhoes?? Perdera muito mais sem o Frank no House of Cards, eu mesmo deixarei de ver, desculpem NETFLIX, sem o Frank a serie terminou na 5 temporada
    • rafahribeiro
      precisa incluir cláusulas de moralidade nos contratos para que todos saibam que tal comportamento não é permitido, mas e o bom senso onde é que fica.
    Mostrar comentários
    Back to Top