Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Ben Affleck é acusado de ser cúmplice de Harvey Weinstein e abusar de atriz
    Por João Vitor Figueira — 11 de out. de 2017 às 12:39
    facebook Tweet

    Rose McGowan, uma das vítimas de Weinstein, contou que Affleck sabia do histórico de assédios cometidos pelo produtor. Paralelamente, vídeo no qual o ator apalpa os seios da atriz Hilarie Burton em um programa de TV volta à tona.

    Após alguns dias de silêncio desde que as primeiras denúncias de casos de assédio e estupro contra o produtor Harvey Weinstein surgiram, o ator Ben Affleck usou as redes sociais para repudiar os atos do outrora poderoso dono dos estúdios Miramax e The Weinstein Company na terça-feira (10). A fala do ator, entratanto, foi considerada hipócrita e rendeu uma maré de acusações contra o atual intérprete do Batman no Universo Estendido da DC.

    "Estou entristecido e irritado por saber que o homem com o qual trabalhei usou sua posição de poder para intimidar, assediar sexualmente e manipular várias mulheres através das décadas. As outras acusações de abusos que li nesta manhã me deixaram enojado. Isso é completamente inaceitável e me vi me questionando o que posso fazer para ter certeza de que isso não acontecerá com outra mulheres", disse Affleck em uma publicação replicada em suas páginas no Twitter e Facebook.

    A declaração do ator deixou irritou Rose McGowan, que chamou o diretor de Argo de "mentiroso" e disse que ele é cúmplice dos erros do executivo. A atriz, que há tempos milita contra o sexismo em Hollywood, foi uma das vítimas dos assédios de Weinstein há duas décadas.

    "Que merda! Eu disse para ele parar com essas coisas", teria dito Affleck quando soube, pela própria McGowan, da postura de predador sexual adotada por Weinstein contra ela. "Você disse isso na minha cara", relatou a artista.

    Affleck e McGowan atuaram juntos no terror Fantasmas, que chegou aos cinemas em 1998, e também contracenaram na comédia dramática Indo Até o Fim (1997). Em um tweet, a atriz menciona que relatou ao colega assédio que sofreu antes de participar da coletiva de imprensa de um filme (sem mencionar qual era a produção). Fantasmas tem Weinstein como produtor executivo. "Foda-se, Ben Affleck", escreveu a atriz, furiosa com a suposta supresa forjada pelo ator em seu comunicado.

    De acordo com uma reportagem do jornal The New York Times, Rose McGowan fez em um acordo judicial com Weinstein firmado em US$ 100 mil para "evitar litígio judicial" após ter sido assediada pelo produtor em um quarto de hotel durante o Festival de Sundance. A atriz tinha 23 anos quando o acordo ocorreu, em 1997, e tinha acabado de estrelar o terror Pânico.

    Dimension Films
    Da esquerda para a direita: Rose McGowan, Ben Affleck e Joanna Going em Fantasmas (1998).

    Ben Affleck trabalhou com o infame manda-chuva em um dos projetos mais importantes de sua carreira, o drama Gênio Indomável. O executivo era conhecido na indústria pelas campanhas agressivas que fazia para que suas produções se destacassem na premiação da Academia. Neste sentido, o drama sobre as descobertas pessoais deum prodígio da matemática foi mais um caso de sucesso. Dirigido por Gus Van Sant, o longa-metragem venceu dois prêmios no Oscar de 1998, incluindo o de melhor ator Robin Williams e o de melhor roteiro adaptado para Affleck e seu amigo pessoal Matt Damon, dupla que também atua no filme.

    Na internet, Ben também foi chamado de hipócrita por criticar Weinstein e não ter dado a mesma atenção às acusações contra seu irmão, Casey Affleck. Em 2010, o ator dirigiu o falso documentário Eu Ainda Estou Aqui e Amanda White e Magdalena Gorka, respectivamente a produtora e a diretora de fotografia do filme, se disseram "traumatizadas" com a experiência. White disse que Casey mostrou o pênis para ela através de um equipamento de filmagem e a agarrou a força. Gorka contou que teve de enfrentar uma carga "quase diária de comentários sexuais, insinuações e avanços indesejáveis" durante a produção do longa-metragem.

    Vídeo mostra assédio de Ben Affleck a atriz

    Após a fala de Affleck contra Weinstein ganhar as redes sociais, uma usuária do Twitter escreveu que "Ben Affleck deveria ficar quieto" porque ele "claramente não pensou em suas filhas quando ele as deixou para correr atrás da babá", em alusão aos rumores que causaram o fim do casamento do ator com Jennifer Garner. O tweet recebeu uma resposta que trouxe de volta à tona um caso pouco lembrado envolvendo o astro. "Ele também apalpou os seios de Hilarie Burton no programa TRL uma vez. Todo mundo se esqueceu."

    Reprodução/Twitter
    Hilarie Burton comenta conversa de usuárias do Twitter com críticas a Ben Affleck.

    No meio da conversa, a própria Burton, que era a apresentadora do programa de televisão Total Request Live exibido pela MTV americana, escreveu: "Eu não esqueci".

    Conhecida por seus trabalhos nas séries One Tree Hill e Máquina Mortífera, Burton tinha 21 anos em 2003, quando o ator tocou seu corpo sem seu consentimento. O abuso foi registrado pelas câmeras da emissora e um material que traz um trecho do vídeo foi divulgado pela atriz. "Meninas, eu fico muito impressionada com a coragem de vocês. Eu precisei rir na época para não chorar. Muito amor para vocês."

    Burton é casada com o ator Jeffrey Dean Morgan, que interpretou Thomas Wayne, pai de Bruce Wayne, em Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top