Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Warner fará versão estrelada por meninas de O Senhor das Moscas
    Por João Vitor Figueira — 31 de ago. de 2017 às 17:11
    facebook Tweet

    O projeto já é alvo de críticas por ter dois homens no roteiro e direção.

    Scott McGehee e David Siegel (de Pelos Olhos de Maisie) foram contratados pela Warner Bros. para dirigir e roteirizar uma nova adaptação do livro O Senhor das Moscas, romance alegórico do autor inglês William Golding (1911 - 1993), vencedor do Prêmio Nobel de Literatura. 

    Considerado um marco na literatura anglófona do período pós-Segunda Guerra Mundia ao lado de obras como O Apanhador no Campo de Centeio e A Revolução dos Bichos, o clássico de Golding apresenta uma trama sobre um grupo de alunos de um colégio interno que ficam isolados em uma erma ilha após um acidente interromper a rota que os levaria para um local seguro durante a guerra. Perdidos em algum lugar do Pacífico, as crianças e adolescentes se brutalizam enquanto reproduzem as formas de poder que conhecem na sociedade organizada, o que resulta em enventos de violência e crueldade.

    O Senhor das Moscas já foi adaptado para os cinemas em duas ocasiões notáveis: Há o filme de 1963, dirigido por Peter Brook, e longa-metragem lançado em 1990, realizado por Harry Hook, que ainda detém alguns direitos sobre o filme.

    "Nós queremos fazer uma adaptação fiel, mas contemporânea do livro, mas nossa intenção foi fazer isso apenas com garotas ao invés de meninos", disse Siegel em entrevista ao site Deadline. "É uma história atemporal que é especialmente relevante hoje, por conta dos conflitos interpessoais, o bullying e a ideia das crianças formarem uma sociedade replicando o comportamento que elas viram em grupos antes de serem abandonadas."

    Na internet, o anúncio do filme foi recebido com ceticismo e críticas por conta da escalação de dois homens para cuidar da adaptação. Houve ainda quem argumentasse que os temas de O Senhor das Moscas não fazem sentido em um filme com meninas porque os conflitos do enredo são frutos de uma "masculinidade tóxica". 

    Refilmar ou revisitar obras antigas trocando os papeis de gênero parece ser uma tendência que veio para ficar em Hollywood, alguns exemplos são a versão feminina de Ghostbusters, As Caça Fantasmas; o estrelado e ainda inédito Ocean's Eight, versão de Onze Homens e Um Segredo; e o novo Splash - Uma Sereia em Minha Vida, com Channing Tatum no papel de um tritão.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Marcus Barbosa
      Para ideia Warner...O livro é uma obra-prima, se for para fazer um remake fiel ao clássico de Golding, blz. Agora se for para cagar tudo é melhor nem mexer. Que mania de pegar grandes clássicos e estragar tudo. Já prevejo uma bomba de bilheteria. Eu acho bacana a força feminina no cinema, no entanto,com projetos novos e originais. Não pegarem grandes clássicos que já tem seu elenco de personagens marcantes e bagunçarem tudo...
    Mostrar comentários
    Back to Top