Meu AdoroCinema
US$ 20 bilhões? Netflix retifica valor das dívidas de conteúdo original
Por Laysa Zanetti — 31/07/2017 às 18:11
Atualizado
facebook Tweet G+Google

Após matéria do Los Angeles Times, o canal de streaming retifica os números investidos.

[ATUALIZAÇÃO - 01/08] Em nota oficial enviada ao AdoroCinema, a Netflix comunica:

A matéria do LA Times calcula erroneamente nossa dívida com o valor de US$ 20 bilhões ao considerar nossas obrigações de transmissão (por exemplo, contratos de conteúdo com estúdios), no valor de US$ 15,7 bilhões, como parte dessa dívida, o que não procede. Temos uma dívida total bruta de US$ 4,8 bilhões versus o nosso valor no mercado de ações que é de US$ 75 bilhões.

Contextualizando, os US$15,7 bilhões são referentes a gastos futuros com conteúdos que trarão resultados ao longo do tempo. Todos os canais de televisão aberta e a cabo, além de serviços de streaming, têm contratos de licenciamento e utilizam a mesma estrutura. Como referência, Disney/ESPN tem US$49 bilhões em compromissos similares para contratos relacionados a esportes.

20 bilhões de dólares. Esta é a dívida acumulada pela Netflix atribuída aos seus investimentos em conteúdo original

Segundo informa o jornal Los Angeles Times, a dívida é uma soma de empréstimos feitos a longo e a curto prazo com o objetivo de aumentar o número de assinantes e oferecer uma concorrência cada vez mais pesada aos outros canais de streaming, Hulu e Amazon. Mas o montante é menos assustador do que se imagina em uma primeira impressão.

LA Times

A estratégia funciona, já que a Netflix soma 104 milhões de assinantes totais atualmente, com um crescimento de 25% somente no ano passado. Em 2017, o número de assinantes internacionais da Netflix superou o de norte-americanos pela primeira vez. Ainda de acordo com o jornal, os investidores de Wall Street tratam o crescimento de assinantes da Netflix como um indicativo de futuro saudável, e a natural saturação do mercado dos EUA faz com que o caminho seja investir na fidelização dos outros mercados – o que tem sido feito com séries locais, como 3%, Club de Cuervos e As Telefonistas.

O fato é que os efeitos da dívida talvez tenham começado a ser sentidos, com os recentes cancelamentos de The Get Down e Sense8, duas das produções mais caras do canal. Mas a empresa sediada em Los Gatos, Califórnia, enxerga os gastos como um investimento. Atualmente, grandes de seus gastos são de licenciamento de séries e filmes, já que seus maiores sucessos não são produções da casa. Orange Is the New Black, por exemplo, é da Lionsgate; House of Cards, da independente Media Rights Capital; e as séries da Marvel, bem... são da Marvel. A previsão é gastar agora para que as produções 100% próprias sejam os grandes sucessos. Às vezes dá certo (Stranger Things); às vezes, não (Santa Clarita Diet). 

Assinantes que assistem conteúdos no celular impulsionam crescimento da Netflix

A tendência é que a curva se equilibre com o tempo, e o mercado enxerga os gastos ora excessivos e a quantidade exagerada de séries uma tentativa de comparar aos grandes jogadores da TV a cabo.

Alguns analistas, no entanto, acreditam que as ações da Netflix estão supervalorizadas, e podem sofrer uma queda, ou saírem da bolha de crescimento, dentro dos próximos anos.

facebook Tweet G+Google
Links relacionados
  • Assinantes que assistem conteúdos no celular impulsionam crescimento da Netflix
Pela web
Comentários
Mostrar comentários
Siga o AdoroCinema
Trailers
Uma Quase Dupla Trailer
O Orgulho Trailer Legendado
Ilha dos Cachorros Trailer Legendado
Bergman - 100 Anos Trailer Legendado
Tio Drew Trailer (1) Legendado
A Freira Trailer Legendado
Todos os últimos trailers
Notícias de cinema Negócios
The Weinstein Company é finalmente vendida após meses de negociação
NOTÍCIAS - Negócios
segunda-feira, 16 de julho de 2018
Bilheterias na Europa registram forte queda devido à Copa do Mundo
NOTÍCIAS - Negócios
segunda-feira, 16 de julho de 2018
Filme mais caro já produzido na China é retirado dos cinemas dias após o lançamento
NOTÍCIAS - Negócios
segunda-feira, 16 de julho de 2018
Filme mais caro já produzido na China é retirado dos cinemas dias após o lançamento
Titanic, Avatar e Star Wars ainda são as maiores bilheterias da história do cinema? Não necessariamente
NOTÍCIAS - Negócios
domingo, 15 de julho de 2018
Titanic, Avatar e Star Wars ainda são as maiores bilheterias da história do cinema? Não necessariamente
Chucky e palhaços assassinos ganharão vida no Halloween Horror Nights 2018
NOTÍCIAS - Negócios
domingo, 15 de julho de 2018
Chucky e palhaços assassinos ganharão vida no Halloween Horror Nights 2018
Bilheterias Brasil: Os Incríveis 2 mantém a liderança apesar da investida Marvel
NOTÍCIAS - Negócios
terça-feira, 10 de julho de 2018
Bilheterias Brasil: Os Incríveis 2 mantém a liderança apesar da investida Marvel
Últimas notícias de cinema Negócios
Filmes da semana
de 12/07/2018
Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas
Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas
Diretor: Genndy Tartakovsky
Trailer
Arranha-Céu: Coragem Sem Limite
Arranha-Céu: Coragem Sem Limite
Diretor: Rawson Marshall Thurber
Elenco: Dwayne Johnson, Neve Campbell, Chin Han
Trailer
Muse: Drones World Tour
Muse: Drones World Tour
Diretor: Jan Willem Schram, Tom Kirk
Elenco: Matt Bellamy, Christopher Wolstenholme, Dominic Howard
Uma Casa à Beira-Mar
Uma Casa à Beira-Mar
Diretor: Robert Guédiguian
Elenco: Ariane Ascaride, Jean-Pierre Darroussin, Gérard Meylan
Trailer
Hannah
Hannah
Diretor: Andrea Pallaoro
Elenco: Charlotte Rampling, André Wilms, Stéphanie Van Vyve
Trailer
Primavera em Casablanca
Primavera em Casablanca
Diretor: Nabil Ayouch
Elenco: Maryam Touzani, Arieh Worthalter, Dounia Binebine
Trailer
Lançamentos da semana
Back to Top