Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Uma Família de Dois: "Omar Sy é um ator formidável", declara o diretor Hugo Gélin (Entrevista Exclusiva)
    Por Renato Furtado — 29 de jun. de 2017 às 09:00
    facebook Tweet

    Comédia dramática estreia hoje nos cinemas brasileiros.

    Duas mulheres estão em sua cama, o sol está forte e o dia acaba de nascer: mais uma manhã comum na vida do bon vivant Samuel (Omar Sy). Até que uma mulher de seu passado, Kristin (Clemence Poésy) chega ao barco do homem com uma notícia que vira sua vida pelo avesso: Gloria, um bebê de apenas três meses, de quem precisará cuidar a partir do momento em que Kristin foge de táxi. Sem a menor ideia do que fazer, Samuel precisa amadurecer o mais rápido possível para dar a melhor vida que puder para Gloria (Gloria Colston). Esse é o ponto de partida de Uma Família de Dois, nova obra do diretor Hugo Gélin, que conversou exclusivamente com o AdoroCinema sobre seu segundo trabalho como realizador.

    EQUILÍBRIO ENTRE COMÉDIA E DRAMA

    Como define nossa crítica 3,5 estrelas, "Uma Família de Dois é um bom filme que alterna comédia e drama com competência". Para encontrar esta tonalidade equilibrada entre os dois pólos, Gélin buscou sua inspiração na vida em si:

    "Acho que a vida não é uma comédia ou um drama. É uma mistura dos dois. [...] O que me interessa é essa mistura e acho que a comédia dramática se parece muito com a vida. É por isso que gosto de inserir as emoções dentro das comédias, porque é assim que as coisas são."

    A ESTRELA: OMAR SY

    Apesar de ainda não ter estourado para o mundo, tendo sido escalado para interpretar papéis secundários em produções como Jurassic World e Inferno, Omar Sy é um verdadeiro astro na França. Após estrelar Intocáveis, um dos filmes franceses de maior bilheteria de todos os tempos, ao lado de François Cluzet, Sy conquistou o público com seu carisma e qualidades como ator, fatores que foram muito importantes no momento em que Gélin o escolheu para protagonizar Uma Família de Dois:

    "Foi formidável trabalhar com Omar porque ele é um ator extremamente participativo, se interessa pelo trabalho de todos da equipe, se interessa pelos outros personagens e pelos outros atores. Ele se interessa por todas as coisas relacionadas ao filme. Ele sempre quer saber como faremos as cenas, sempre quer dar o melhor de si. Ele também é muito presente, ajuda os outros atores. De fato, é uma pessoa muito generosa. Omar tornou o trabalho mais fácil. Tive muita sorte de tê-lo no filme porque ele é um ator formidável mas também é um grande homem, extremamente único. Ele é popular e ao mesmo tempo é muito singular. É um grande ator."

    A ESTREANTE: GLORIA COLSTON

    Certamente, um dos grandes destaques da comédia dramática é a pequena Gloria Colston, atriz mirim de 12 anos de idade que fez sua estreia no filme. A jovem, muito elogiada por Gélin, rouba todas as cenas em que aparece - e, para a sorte do diretor, que temia não encontrar a atriz correta para o papel, foi a primeira candidata a responder à grande chamada de elenco promovida pela produção:

    "Tinha medo de não conseguir encontrá-la porque precisava de uma menina de 10 a 12 anos de idade que falasse inglês e francês fluentemente. E que também fosse uma boa atriz, é claro. Então, tinha medo de não encontrá-la. Mas, na verdade, a primeira menina que respondeu à chamada de elenco foi Gloria. Ela foi tão genial na audição que eu testei mais duas outras atrizes só para ter certeza que ela era realmente a melhor. Foi incrível porque a primeira menina foi a melhor de todas. Foi muita sorte. Na verdade, ela foi tão perfeita para o papel que eu mudei o nome da personagem para Gloria [...] Ela já é uma grande artista com apenas 12 anos de idade."

    RELAÇÃO PAI E FILHA

    Além de enaltecer os talentos de seus dois protagonistas, Gélin também afirmou que a relação entre os dois atores principais, que parecem ser pai e filha de verdade, foi muito importante para desenvolver o relacionamento de Samuel e Gloria:

    "Omar e Gloria se entenderam muito rapidamente. Ele cuidou dela desde o início. Na vida real, ele tem quatro filhos, então é um pai de verdade e Gloria é uma menina muito sociável, muito gentil, então foi muito fácil e natural construir essa relação. A ligação entre eles é tão forte que ela se tornou realmente a filha cinematográfica dele."

    ZONA DE CONFORTO

    Em entrevista ao AlloCine, Omar Sy declarou que Uma Família de Dois era um projeto que representava uma combinação de situações que caíam em suas zonas de conforto enquanto intérprete ao mesmo tempo em que o roteiro lhe oferecia novas situações para serem exploradas. Para Gélin, entretanto, a produção foi mais uma grande novidade do que a realização de um trabalho confortável:

    "Acho que tive muito mais terrenos novos a explorar do que zonas de conforto, porque este é o meu segundo filme. Neste filme há comédia, há drama, cenas com dublês. Nós filmamos em inglês em Londres, nós rodamos na França. Fizemos cenas em estúdio, trabalhamos com bebês, crianças... Então, como diretor, foram muitas coisas novas. Foi muito bom poder explorar essas novidades."

    ADAPTAÇÃO

    Para refilmar o mexicano Não Aceitamos Devoluções - filme dirigido, estrelado e escrito por Eugenio Derbez e que também ganhará uma versão brasileira protagonizada por Leandro Hassum -, o realizador declarou que teve que modificar muitos aspectos para traduzir a trama de Derbez para o público europeu:

    "Adaptei muitas coisas, principalmente a parte cômica. Toda a comédia foi modificada, assim como a relação com o drama. Na França, há um estilo de comédia e de drama diferente do estilo do cinema mexicano, então precisei adaptar o filme para as plateias europeias. Precisei adaptar o filme à tonalidade dos filmes europeus. Precisei adaptar o filme para a França. Também tive que adaptar o filme para Omar, para que fosse um filme feito para ele e também quis adaptar a história para mim mesmo, para que ela se tornasse uma história pessoal. Também trabalhei bastante a relação entre Omar e Gloria, modernizei muito a relação dos dois personagens. E também tentei desenvolver a personagem da mãe, Kristin, para torná-la o mais humana possível. Além disso, também trabalhei muito o personagem de Antoine Bertrand, Bernie, o tio, para que ele se tornasse importante na trama."

    Sobre a escolha pelo sul da França como um dos cenários principais do longa, o realizador afirmou:

    "Queria que o filme começasse ensolarado, que começasse na praia para contrastar com a parte em que o personagem de Omar se encontra sozinho e perdido em uma cidade onde chove o tempo todo. O contraste formado entre o sul da França, com as praias da Côte d'Azur, e a cidade de Londres, sempre chuvosa, é muito forte."

    SUCESSO DE BILHETERIA

    Em 2016, apenas 11 filmes - 10 deles hollywoodianos - venderam mais ingressos que Uma Família de Dois, que levou quase o mesmo número de espectadores aos cinemas do que produções de arrecadações bilionárias como Procurando Dory e Mogli - O Menino Lobo. E, segundo o cineasta, extremamente satisfeito com o desempenho do filme, esses números - e o sucesso - só tendem a aumentar:

    "Tive muita sorte com o filme porque, hoje em dia, você tem dificuldades para fazer sucesso frente à concorrência de Hollywood. Tinha medo que tudo desse errado. Então, esse sucesso é uma grande satisfação porque o filme vendeu mais de 3,3 milhões de ingressos na França e os números estão crescendo ao redor da Europa e no mundo inteiro. Portanto, até o momento, o filme já vendeu mais de 8 milhões de ingressos no mundo todo e isso é extraordinário para mim. No Twitter e no Instagram, pessoas da Rússia, da Polônia, de Israel, da Espanha, de Portugal, do mundo inteiro, na verdade, me escrevem mensagens sobre o filme. Isso é extraordinário, uma grande satisfação. E agora espero as mensagens dos brasileiros."

    OUTROS PROJETOS

    Diretor de Comme des frères e roteirista de A Gaiola Dourada, duas comédias dramáticas, Gélin manifestou o desejo de trabalhar com outros gêneros - inclusive com a comédia romântica, gênero de seu próximo projeto:

    "Adoro todos os gêneros cinematográficos. Meu próximo filme será uma história de amor, uma comédia romântica, mas quero fazer todos os tipos de filmes: históricos, suspenses. Gosto de todos os tipos de cinema, vejo todos os tipos de filmes. Então, tenho a ideia de fazer filmes diferentes entre si. Em Uma Família de Dois temos um pouco de tudo: há comédia, há drama, cenas com dublês [...] Meu próximo filme é uma história de amor entre um rapaz e uma moça que dura 10 anos. Certo dia, eles se separam e se reencontram dez anos depois."

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Sebastian Armont
      Omar Sy tem um grande futuro pela frente...da mesma forma a Gloria Colston...Que simpatia e naturalidade dos dois...Pareciam mesmo pai e filha. O filme diverte e emociona ao mesmo tempo...
    Mostrar comentários
    Back to Top