Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Tatá Werneck fala de TOC - Transtornada Obsessiva Compulsiva. E fala sério!? (Entrevista Exclusiva)
    Por Renato Hermsdorff — 29 de jan. de 2017 às 09:23
    facebook Tweet

    Sim, mas a atriz, vivendo sua primeira protagonista no cinema, também não perde a piada, ao lado do colega de elenco Daniel Furlan.

    Em TOC - Transtornada Obsessiva CompulsivaTatá Werneck interpreta uma atriz em ascensão, em busca de seu lugar ao sol, de construir uma carreira. Uma autobiografia ou um plágio de La La Land – Cantando Estações?

    Esses momentos em que a gente tem que fazer rir, mas está com muita dor, é onde o filme mais me toca”, responde, séria, a protagonista, citando a música “Ouro De Tolo”, de Raul Seixas (aquela: “Eu devia estar contente/ Porque eu tenho um emprego/ Sou um dito cidadão respeitável/ E ganho quatro mil cruzeiros por mês"), parte da trilha do filme.

    Então, eu acho que é um La La Land... feito de uma maneira Jacarepaguá”, arremata, do jeito Tatá de ser. Jeito esse consagrado pelo público, que ela, para a surpresa de alguns, preferiu evitar. “Mesmo sendo uma comédia, eu optei por não colocar ali a minha vaidade de Tatá querendo fazer graça em cima de uma personagem onde em alguns momentos não era para ter graça mesmo. A Kika não faria aquilo”.

    Há um certo ar cruel por trás de Kika K, sua personagem. Ou, pelo menos, da crueldade na forma como o “star system” pretende enquadrá-la. “Eu abri mão de quatro ou cinco roteiros, que seriam comédias populares, que iam levar público... Eu poderia fazer o É Fada ou o TOC”, conta, sem medo de se expor.

    Momento S2.

    TOC foi escrito para ela pelos roteiristas/ diretores Paulinho Caruso e Teo Poppovick. Será que ela teve receio de o personagem ser confundido com a própria vida. Será que ela está pensando em sair da Globo? Será que ela odeia a Ingrid Guimarães, assim como sua personagem?

    Daniel Furlan, de La Vingança (que estreia em março no país) entra para o enredo como o cara “errado”, par romântico involuntário de Kika K. O que ele tem do Vladimir além da cara? A oleosidade? A lentidão? A falta de celular? Ou todas as respostas anteriores?

    São questões que Tatá e Daniel (que, aliás, não era a escolha dela para o papel: Eduardo Sterblitch? Gregório Duvivier? Igor Angelkorte? Ou qualquer das respostas anteriores?) esclarecem na entrevista hilária – e, sim, com lampejos de seriedade – concedida ao AdoroCinema. Confira no vídeo acima.

    TOC - Transtornada Obsessiva Compulsiva estreia nos cinemas brasileiros em 2 de fevereiro.

    Já viu o trailer?

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top