Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Bernardo Bertolucci confessa conspiração com Marlon Brando para humilhar Maria Schneider na polêmica cena da manteiga de Último Tango em Paris
    Por Taiani Mendes — 5 de dez. de 2016 às 16:13
    facebook Tweet

    Diretor italiano revelou em entrevista de 2013, recém-descoberta, se sentir culpado, mas não arrependido.

    MGM

    Quase 45 anos após a produção de Último Tango em Paris, uma brutal verdade enfim é confirmada: Bernardo Bertolucci e Marlon Brando planejaram e filmaram a polêmica sequência da manteiga sem que Maria Schneider tivesse qualquer conhecimento prévio do que aconteceria. A revelação foi feita pelo cineasta italiano durante uma entrevista de 2013, que apenas agora veio à tona na internet.

     

    "Pobre Maria, morreu há dois anos. Depois do filme não voltamos a nos encontrar, pois ela me odiava. A sequência da manteiga foi uma ideia que tive com Marlon na manhã da gravação, mas agi de maneira terrível com Maria, pois não a deixei a par do que aconteceria. Queria sua reação como menina, não como atriz. Queria sua reação àquela humilhação, seus gritos 'não, não!'. Ela ficou com ódio de mim e de Marlon porque não contamos do detalhe do uso da manteiga como lubrificante."

    Questionado se estava arrependido da maneira como conduziu a filmagem, o vencedor do Oscar por O Último Imperador disse que não.

    "Me sinto culpado, não arrependido. Fazendo filmes, quando queremos obter alguma coisa especial, devemos ser completamente livres. Não queria que Maria dramatizasse sua humilhação, sua raiva. Queria que ela sentisse de verdade e por isso ela me odiou durante toda sua vida."

    Schneider, que tinha 19 anos quando estrelou o longa, ficou marcada e traumatizada pelo papel. Se viciou em drogas, tentou o suicídio por diversas vezes, jamais conseguiu se estabilizar na carreira e faleceu em 2011, aos 58 anos, de câncer. Numa entrevista ao Daily Mail em 2007, ela disse ter se sentido estuprada.

    "A cena não estava no roteiro. Devia ter ligado para meu agente ou meu advogado, pois não é correto que alguém te obrigue a fazer algo que não está no script, mas na época eu não sabia disso. Marlon me disse: 'Não se preocupe, é só um filme', mas, ainda que ele estivesse atuando, eu estava chorando lágrimas de verdade. Me senti humilhada e um pouco estuprada por Marlon e Bertolucci. Quando acabou ele não me consolou ou pediu desculpas. Felizmente foi apenas um take."

    O surgimento do vídeo agitou Hollywood e estrelas reagiram com revolta no Twitter:

    Jessica Chastain: "Para todos que amam esse filme - vocês estão vendo uma garota de 19 anos ser estuprada por um velho de 48. O diretor planejou o ataque. Me sinto mal."

    Evan Rachel Wood: "Isso é de cortar o coração e ultrajante. Os dois são doentes por pensarem que era ok."

    Chris Evans: "Uau, nunca verei esse filme, Bertolucci ou Brando da mesma maneira. É mais que deplorável. Sinto raiva."

    Ava DuVernay: "Imperdoável. Como diretora, mal posso compreender. Como mulher, me sinto horrorizada, enojada e enfurecida."

    Bertolucci, cujo último lançamento foi Eu e Você, soltou um comunicado na imprensa italiana desmentindo o que ele chama de "mal-entendido".

    "Anos atrás, na Cinemateca Francesa, alguém me pediu detalhes da famosa cena da manteiga. Os especifiquei, mas talvez não tenha ficado claro que decidi, junto com Marlon Brando, não informar Maria do uso da manteiga. Queríamos sua reação espontânea àquela opção incomum. Estão dizendo que Maria não foi informada sobre a violência e isso é falso! Maria sabia de tudo, pois leu o roteiro. Tudo estava lá, com exceção da ideia da manteiga."

    Muito polêmico desde a estreia e banido em vários países - inclusive na Itália, onde Bertolucci perdeu temporariamente seus direitos civis e políticos - por seu conteúdo sexual, Último Tango em Paris foi indicado ao Oscar de melhor direção e ator (Brando).

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Maurício Beskow
      Concordo plenamente. Embora transgressora, a arte não é salvo-conduto para crimes ( neste caso, estupro) a fim de atingir o apogeu de sua expressividade.
    Mostrar comentários
    Back to Top