Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Muito além da Netflix: Conheça 9 serviços de streaming incomuns
    Por João Vitor Figueira — 27 de nov. de 2016 às 10:04
    facebook Tweet

    Do terror à blaxploitation.

    Retina Latina (ou "Netflix da América Latina")

    Para driblar problemas de distribuição de filmes produzidos na América Latina, o governo Colômbia criou o serviço Retina Latina no início deste ano e já conta com o apoio de países como Bolívia, Equador, Peru, México e Uruguai. Não há produções brasileiras porque o Brasil recusou o convite para participar do projeto por questões financeiras.

    "Os filmes [latino-americanos] enfrentam dificuldades para circular em seus próprios países de origem e ainda mais nos vizinhos. A ideia é que as obras que sofrem para conseguir espaço nas salas de cinema tenham visibilidade on-line. Não competimos com plataformas comerciais, que precisam ter lançamentos", afirmou Yenny Chaverra Gallego, coordenadora do Retina Latina, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. 

    A Retina Latina conta com mais de 50 longas-metragens e mais de 20 curtas-metragens em seu catálgo, entre eles o colombiano La Sirga e a coprodução Colômbia-Brasil-França La Playa, que marcaram presença em edições do Festival de Cannes.


    All Warrior Network (ou "Netflix militarista")

    Se sua paixão por militarismo não se sacia assistindo a filmes de guerra como O Resgate do Soldado Ryan, Guerra ao Terror, Nascido para Matar ou Apocalypse Now, o serviço de streaming All Warrior Network é tudo que você precisava.

    Criada por veteranos do exército dos Estados Unidos, a rede oferece diversos documentários, programas de TV, entrevistas, e até uma série de comédia voltada para assuntos militares.

    Manbang (ou "Netflix da Coreia do Norte")

    A população da Coreia do Norte vive com uma série de restrições às suas liberdades civis e individuais sob um governo no mínimo despótico, mas ao menos uma coisa alguns pouquíssimos cidadãos com acesso à internet têm a chance de desfrutar: Os serviços de Manbang, resposta do ditador Kim Jong-Un para a Netflix.

    De acordo com a TV estatal KCTV, a Mangang, nome que em português significa "em todo lugar" está disponível apenas para as raras pessoas que tem permissão do governo para acessar a intranet norte-coreana em apenas três cidades: Pyongynag, Siniju e Sariwon. 

    O conteúdo do serviço, que precisa de uma power box para funcionar, traz produções da TV estatal, filmes repletos de propaganda ideológica e "documentários sobre liderança"; além de aulas de inglês e russo. Ah, você certamente não encontrará A Entrevista no catálogo de Manbang.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top