Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival do Rio 2016: Andreia Horta apresenta Elis em sessão de gala depois dos prêmios em Gramado (Exclusivo)
    Por Renato Hermsdorff — 8 de out. de 2016 às 13:53
    facebook Tweet

    Amigos da atriz comentam suas lembranças de Elis Regina.

    É uma alegria imensa e uma honra ter recebido essa convocação extraordinária do Olimpo para interpretar essa artista brasileira que tem uma obra colossal, que é a Elis Regina, porque um grande artista não morre, ele passa a viver na memória da gente”.

    Assim, Andreia Horta apresentou Elis em sessão de gala, fora de competição, no Festival do Rio, em um Cine Odeon lotado, nessa sexta, 07 – depois de abocanhar o prêmio de melhor atriz pelo longa no último Festival de Gramado, de onde saiu também com as estatuetas de melhor filme pelo júri popular e montagem.

    No tapete vermelho da etapa Rio, o diretor, Hugo Prata, explicou, em entrevista ao AdoroCinema, que “Nosso objetivo era mostrar o arco emocional da Elis. Por trás de todo sucesso, por trás de todo talento (...), o que levou a Elis a ficar naquele grau de exaustão que a levou a um final tão trágico”. Ele recebeu autorização dos filhos da cantora, João Marcelo Bôscoli, Pedro Camargo Mariano e Maria Rita para a realização da obra.

    Eu estudei muito. Mas tem um momento que chega a liberdade da interpretação”, Andreia falou sobre seu método. “O que a gente quer ver quando vê um ator interpretando alguém é o que ele fez com aquele alguém e o que aquele alguém fez com aquele ator”.

    A atriz ainda revelou as passagens que mais a emocionaram durante as filmagens: a relação com “O Bêbado e o Equilibrista”, canção de 1979 de João Bosco e Aldir Blanc considerada o “hino da Anistia” na época da ditadura; e a cena da morte, em si. A “Pimentinha”, como era conhecida, morreu de overdose de drogas em janeiro de 1982 quando tinha apenas 36 anos.

    Lucio Mauro Filho comentou sobre a responsabilidade de encarnar Miéle – além de amigo de Lúcio Mauro (pai), Luís Carlos Miéle, que morreu em 2015, dividiu a coxia com o jovem ator durante dois anos em uma montagem de “O Mágico de Oz” -; e Julio Andrade (que interpreta o amigo da cantora, Lennie Dale) falou sobre assumir mais um personagem real (ele foi Gonzaguinha em Gonzaga - De Pai pra Filho; Paulo Coelho em Não Pare na Pista).     

    Amigas de Andreia Horta, as atrizes Emanuelle AraújoLília Cabral ainda desenterraram as memórias mais marcantes a respeito da cantora. Confira a cobertura completa no vídeo acima.

    Elis tem previsão de estreia nacional em 24 de novembro.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top