Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Chadwick Boseman e outros atores que morreram muito jovens
    Por Renato Hermsdorff — 25 de jun. de 2016 às 14:53
    Atualizado 29 de ago. de 2020 às 21:03
    facebook Tweet

    Atores como Chadwick Boseman e Heath Ledger deixaram suas marcas no mundo, e partiram cedo demais.

    Não existe uma idade "ideal" para morrer. Portanto, dizer "jovem" ou "velho" demais é algo sem sentido. Contudo, é triste quando pessoas em ascensão enfrentam grandes fatalidades. Chadwick Boseman estava em seu pico quando faleceu devido a um câncer de cólon.

    Em poucos anos, ele interpretou o herói mais significativo e representativo das últimas décadas, estrelou um filme de Spike Lee e estava pronto para protagonizar uma grande produção da Netflix ao lado de Viola Davis

    Anton Yelchin, de apenas 27 anos, foi atropelado pelo próprio carro. Na época, ele tinha acabado de estrelar a nova saga Star Trek, e alcanvaça novos patamares em sua carreira. Pensar no quanto esses artistas poderiam contribuir para o mundo é doloroso. 

    Como forma de homenageá-los, criamos uma lista com atores que — apesar de terem partido precocemente — deixarão legados eternos. Veja a seguir: 

    Chadwik Boseman (29 de novembro de 1976/ 28 de agosto de 2020) 

    Chadwick Boseman estava vivendo o auge de sua carreira. Além de ter protagonizado Pantera Negra — um dos filmes mais emblemáticos da Marvel — ele estrelou Destacamento Blood, do lendário Spike Lee. Ainda neste ano, contracenou ao lado de Viola Davis no filme Ma Rainey's Black Bottom, que será lançado futuramente. 

    Contudo, tudo isso chegou ao fim quando o astro perdeu a batalha contra um câncer de cólon aos 43 anos. Mesmo assim, ele trabalhou em diversos papéis enquanto passava por cirurgias e quimioterapia. Boseman sempre será lembrado como um dos atores mais importantes para o cinema. 

    Chadwick Boseman: Conheça o filme póstumo do ator na Netflix

    Paul Walker (12 de setembro de 1973/ 30 de novembro de 2013)


    Paul Walker atuou em mais de 40 produções para o cinema e TV, incluindo aí, sete filmes Velozes & Furiosos, franquia, claro, pela qual ficou marcado.

    Não deixa de ser morbidamente irônico, portanto, que o ator tenha falecido vítima de um... acidente automobilístico, aos 40 anos. Paul estava no banco do carona do Porsche Carrera GT dirigido pelo amigo Roger Rodas quando o carro colidiu com uma árvore – especula-se que o veículo estava a uma velocidade entre 130 e 150 Km/h – em Los Angeles. Como é sabido, na época, Paul estava filmando o 7º longa da série, e teve que ser “substituído digitalmente” para completar o filme, processo que contou com a participação dos irmãos dele, Caleb e Cody Walker.

    Cory Monteith (11 de maio de 1982/ 13 de julho de 2013)


    O papel do quarterback Finn Hudson do seriado pop Glee era o sonho de qualquer ator que desejasse se projetar em Hollywood. Ficou com Cory Monteith que, de quebra, ainda engatou um namoro com a atriz protagonista da série, Lea Michele, formando assim o casal queridinho da TV dos Estados Unidos.

    O abuso de drogas era uma atitude recorrente na vida do ator, que chegou até a se internar voluntariamente em uma clínica para o tratamento de toxicodependência. Mas não foi suficiente e, em 2013, ele foi encontrado morto em um quarto de hotel em decorrência de uma overdose, ao que tudo indica, de heroína e álcool. Cory tinha apenas 31 anos.

    Andy Whitfield (17 de julho de 1972/ 11 de setembro de 2011)


    Depois de participar de algumas produções na Austrália, onde cresceu, Andy Whitfield viu seu nome ser catapultado mundialmente à fama ao protagonizar a série Spartacus – um papel que exigia um vigor físico que não faltava ao ator.

    Foi chocante quando Whitfield revelou, em 2010, ser portador de um linfoma, um tipo de câncer. E, mais triste ainda, que ele não tenha resistido ao tratamento, falecendo no ano seguinte, aos 39 anos. A cineasta indicada ao Oscar Lilibet Foster (Speaking in Strings) realizou um documentário sobre a luta do ator, intitulado Be Here Now, ainda sem data de estreia definida no Brasil.

    Corey Haim (23 de dezembro de 1971/ 10 de março de 2010)


    No Brasil, Corey Haim veio a ser involuntariamente um “clássico” da Sessão da Tarde. As participações do ator em filmes como Os Garotos Perdidos (1987), Sem Licença para Dirigir (1988), Um Sonho Diferente (1989), Rollerboys - A Nova Geração de Guerreiros (1990), o credenciaram como ídolo teen dos anos 1980.

    Não estava no auge da carreira quando morreu, em 2010, vítima de uma conjunção de fatores “naturais” – uma pneumonia, agravada por problemas cardíacos e respiratórios (e não por um possível abuso de drogas, como noticiado inicialmente). Mas Corey tinha apenas 38 anos quando foi acometido pela fatalidade.

    Brittany Murphy (10 de novembro de 1977/ 20 de dezembro de 2009)


    As Patricinhas de Beverly Hills (1995); Garota, Interrompida (1999); 8 Mile: Rua das Ilusões (2002); Recém-Casados (2003); Sin City: A Cidade do Pecado (2005); Happy Feet: O Pinguim (2006), no qual emprestou a voz à personagem Gloria. Não foram poucos os sucessos da breve carreira de Brittany Murphy.

    Em dezembro de 2009, a atriz foi encontrada pela mãe inconsciente no chuveiro da própria casa. Brittany faleceu aos 32 anos, oficialmente, vítima de anemia e pneumonia – especulou-se, na época, que o quadro poderia ser decorrente de anorexia e que a artista seria viciada em drogas. Um fato tragicamente curioso, no entanto, levou o pai dela a pedir uma nova investigação: apenas cinco meses depois da morte da atriz, o marido dela, o produtor Simon Monjack, também veio a falecer, oficialmente, pelos mesmos motivos. Em 2013, um novo laudo apontou que havia níveis muito acima do recomendado para dez metais pesados nos organismos dos dois, o que levantou uma suspeita de envenenamento, ainda em aberto.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top