Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Blade Runner 2: Diretor fala sobre Harrison Ford, medos e autonomia que a sequência terá do filme original
    Por João Vitor Figueira — 14 de set. de 2015 às 18:32
    facebook Tweet

    Denis Villeneuve irá assumir o cargo que foi de Ridley Scott em Blade Runner, o Caçador de Andróides.

    O cineasta canadense Denis Villeneuve conta com trabalhos elogiados em sua filmografia, como o drama indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro Incêndios (2010) e o suspense Os Suspeitos (2013), com Hugh Jackman e Jake Gyllenhaal. O suspense policial Sicario: Terra de Ninguém, com Emily Blunt, Josh Brolin e Benicio Del Toro, conquistou ótimas críticas no Festival de Cannes, onde Villeneuve foi indicado à Palma de Ouro.

    Por conta de suas credenciais, é animador pensar que Villeneuve irá mudar de ares ao dirigir a sequência de um dos maiores filmes de ficção científica de todos os tempos: Blade Runner, o Caçador de Andróides, um dos grandes clássicos da filmografia de Ridley Scott junto com Alien, o 8º Passageiro e Gladiador.

    Depois de ficar anos no estágio de desenvolvimento, o projeto de rodar Blade Runner 2 saiu do papel quando Scott decidiu apenas produzir o filme e entregar o cargo de diretor para Villeneuve, que irá adaptar para os cinemas o roteiro escrito por Hampton Fancher, autor do roteiro do filme original. As filmagens começam entre junho e setembro de 2016.

    Em entrevista para o site Collider, Villeneuve deu detalhes sobre suas motivações, receios e expectativas para Blade Runner 2

    O cineasta revelou que se sentiu receoso quando recebeu o convite para comandar o filme, pois sempre foi fã do longa-metragem original: "Fiquei mais do que nervoso. Fiquei com um medo profundo. Quero dizer, quando eu ouvi falar que Ridley Scott iria fazer mais um filme no universo Blade Runner, minha primeira reação foi pensar que era uma ideia fantástica, mas poderia ser uma péssima ideia. Eu estou entre os fãs ferrenhos de Blade Runner. Blade Runner é um dos meus filmes favoritos em todos os tempos. É um filme que está ligado ao meu amor e paixão pelo cinema. Eu venho de uma pequena cidade em Quebec, num tempo em que não havia internet e a maneira de ficar em contato com o cinema americano era por meio de revistas como 'Fantastic Films' e 'Starlog', e eu ainda me lembro do choque, do impacto de ver aqueles primeiros frames, as primeira imagens de Blade Runner. Eu e meus amigos estávamos em êxtase, muito animados, e o filme foi uma forte experiência cinematográfica. Uma nova maneira de assistir ficção científica".

    De acordo com ele, a força de Blade Runner 2 está em seu roteiro: "Para mim, o filme é monumental. Então, quando eu percebi, um dia, que me colocaram diante do roteiro do novo Blade Runner, foi uma honra e eu fiquei muito emocionado por ler o roteiro e aceitei fazer o filme porque eu senti que Hampton Fancher, Ridley Scott e Michael Green fizeram um trabalho fantástico. É um roteiro muito poderoso. Fez muito sentido para mim ter a benção de Ridley Scott. Mas você me perguntou se eu hesitei. Eu hesitei muito. Levei um tempo até dizer sim. Não porque eu não acreditava no projeto, mas porque eu pensava 'Quem sou eu para ousar tocar nisso?' e, ao mesmo tempo, havia uma parte de mim que dizia 'Eu sou um fã ferrenho, eu não quero f*der com tudo'".

    Ao comentar a presença de Harrison Ford, que viveu o caçador de Replicantes Rick Deckard no primeiro filme, na sequência, Villeneuve não poupou elogios ao ator veterano. "Para ser bastante honesto com você, Harrison já fazia parte do projeto antes da minha chegada. Ele estava no projeto desde o início, com Ridley. Ele é, honestamente, um dos seres humanos mais gentis que eu já conheci e é um dos meus atores favoritos em todos os tempos, então para mim foi um grande prazer."

    Segundo o diretor, seu desafio em Blade Runner 2 será "encontrar o equilíbrio entre ser fiel ao primeiro filme e, ao mesmo tempo, trazer algo novo para o universo Blade Runner". Ele ainda disse que haverá certa independência em relação aos eventos do filme de 1982. "Esse filme será autônomo ao mesmo tempo que haverá alguma conexão [com o filme original], mas eu não posso falar muito sobre isso. A única coisa que eu posso dizer é que eu fui criado com a versão original que Ridley não gosta. Esse é o Blade Runner ao qual fui apresentado e que amei por anos. Devo dizer que eu sou alguém que apreciou bastante a última versão [Ridley Scott's Final Cut, lançada em 2007]. Mas de todas as diferentes versões, a versão final é a que eu gosto mais."

    Quando entrou no mérito da cobrança que terá dos fãs da saga para manter o padrão de qualidade na franquia, Villeneuve disse que não está preocupado. "Eu estou totalmente ciente do grande desafio. É um risco. Eu sei que os fãs irão aos cinemas com um bastão de baseball. Eu estou ciente disso e respeito isso, e está tudo bem comigo porque é arte. Arte é aceitar riscos, e eu tenho que arriscar. É o maior risco que eu aceito na minha vida, mas eu estou bem com isso. Para mim, é bastante excitante. É tão inspirador. Eu estou tão inspirado. Eu tenho sonhado em fazer filmes de ficção científica desde que tinha 10 anos de idade, e eu disse não para um um monte de sequências — eu não poderia dizer 'não' para Blade Runner. Eu amo muito isso, então eu disse 'Tudo bem, f*da-se, eu farei o filme, darei meu melhor e será incrível".

    Blade Runner 2 não tem previsão de estreia.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top